slide fernanda camargo moro 1000

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Nesta semana, uma triste notícia abalou o cenário museológico: o falecimento, aos 83 anos, da arqueóloga e historiadora Fernanda Camargo-Moro (1933-2016), ocorrido no Rio de Janeiro.

Dedicada à Museologia, Fernanda, pós-doutorada em Arqueologia Ambiental, teve uma relevante produção bibliográfica, com destaque para a obra Museu: Aquisição/Documentação (1986), utilizada como referência histórica no meio acadêmico quanto aos estudos conceituais e práticas sobre documentação, em que Fernanda não se limitou apenas a exaltar a importância da gestão das coleções museológicas, mas esclarece a respeito das formas de registro, catalogação, pesquisa e preservação dos acervos em museus.

Mais de duas décadas depois, a autora presentearia os leitores com livros que abordavam as rotas do Oriente, resultantes de sua experiência profissional em locais como Iêmen, Índia, Palestina, Terra Santa, Egito, entre outros, e de sua participação como Consultora do Projeto Nações Unidas e Conselheira Científica do Projeto Himalaias e como diretora-geral do Projeto Rotas.

Fernanda Camargo Moro e Janine Ojeda, em 2007.

Janine Ojeda cumprimenta a escritora Fernanda Camargo-Moro no lançamento do livro "As Caravanas da Lua", no Leblon, em 29 de março de 2007

Em 2004, chega ao mercado editorial a publicação Arqueologia de Madalena: uma busca histórica da companheira de Jesus. No ano seguinte, Fernanda lançou A Ponte das Turquesas, e, três anos depois, As Caravanas da Lua: pela Rota do Incenso em busca da Rainha de Sabah (2007), além de Mar de Pérolas: Dubai e os Emirados (2008), em que relata nesta última publicação:

"Em abril de 2007, eu parti para rever o mar das pérolas, conhecer os lugares que haviam escapado de percursos anteriores, buscar uma relação tangível com o seu meio ambiente para estar certa na interpretação dos contrastes que fazem o encanto e a personalidade de Dubai, principalmente, como uma sociedade cosmopolita de estilo de vida internacional, porém marcada por uma cultura enraizada nas tradições pré-islâmicas e islâmicas da Arábia, que, ao se deixar envolver com a contemporaneidade, deu novo compasso na construção de sua longa e poderosa história."

dedicatoria de Fernanda Camargo Moro ao Revista Museu, em 2005.

 

É com muito pesar que fico extremamente sensibilizada de não ter tido maior contato com Fernanda no ano passado, quando inclusive fiz referência à sua obra na minha dissertação de mestrado. Entusiasta do website Revista Museu, deixamos aqui nossos sinceros sentimentos à família pela sua ausência e agradecimento pela gratificante convivência com uma pessoa tão especial.

Janine Ojeda
Diretora de Conteúdo
Revista Museu


Comunicação

A família convida parentes e amigos para a missa de 7º dia que será realizada no dia 30 de maio (segunda-feira), às 18h, na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, localizada na Rua Marquês de São Vicente, 19, no bairro da Gávea (RJ).


Fonte: Editoria RM
Texto e fotos: Janine Ojeda

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31