Expo "Gaudí, Barcelona 1900", MASC

Depois da exposição de Joan Miró, o Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) fechou nova parceria com o Instituto Tomie Ohtake, e Florianópolis será a primeira cidade do país a receber a exposição Gaudí, Barcelona 1900, do arquiteto catalão Antoni Gaudí.

Punáculo de uma das torres da Basílica da Sagrada Família

Maquete Capitel da coluna de 8 quinas da Basílica da Sagrada FamíliaA mostra ficará aberta ao público de 27 de agosto a 30 de outubro. A exposição conta com patrocínio da Arteris, com apoio do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

Gaudí, Barcelona 1900 reúne 71 obras do mestre catalão, sendo 46 maquetes (quatro delas em escalas monumentais) e 25 peças entre objetos e mobiliário. Completam a mostra mais 42 trabalhos de outros artistas e artesãos de Barcelona, produzidos nos anos 1900. Os trabalhos que serão expostos virão do Museu Nacional de Arte da Catalunha, Museu do Templo Expiatório da Sagrada Família e da Fundação Catalunya-La Pedrera, Gaudí.

"Abrir as portas do MASC para receber obras de mais um grande artista internacional é uma honra. E Santa Catarina ser o primeiro estado brasileiro a receber esta exposição comprova a nossa capacidade para sediar mostras internacionais e que estamos cada vez mais na rota dos grandes eventos culturais", afirma o secretário estadual de Turismo, Cultura e Esporte, Filipe Mello.

Para a presidente da FCC, Maria Teresinha Debatin, receber duas exposições internacionais de artistas renomados em menos de um ano é um reconhecimento do trabalho realizado pela instituição. "A FCC, por meio de seus diversos setores e do MASC, não poupou esforços para fazer da exposição do Miró um grande sucesso e, sem dúvidas, manterá a mesma dedicação com Gaudí".

Maquete da Sacristia da Brasílica da Sagrada Família Dois segmentos das abóbodas das naves laterais da Basílica da Sagrada Família

Curadores destacam processos construtivos dos projetos de Gaudí

Os curadores da exposição, Raimon Ramis e Pepe Serra Villalba, destacam os processos construtivos dos projetos de Gaudí por meio de modelos tridimensionais que ressaltam detalhes de sua arquitetura. No design, móveis e objetos, que vão de maçanetas de metal a peças em cerâmica e madeira, mostram como a criação artesanal conseguiu fundamentar a indústria. O conjunto das obras reunidas do consagrado arquiteto catalão testemunha a invenção de uma original geometria, calculada a partir da observação e estudo dos movimentos da natureza. Com este princípio racionalista protagonizado pelo orgânico, Gaudí instaura uma estética moderna única que marcou definitivamente a cidade de Barcelona.

Maquete das naves da Basílica da Sagrada FamíliaPara ilustrar ainda mais a potência de um período em que a capital da Catalunha surge como projeto moderno de cidade, os curadores selecionaram 26 trabalhos entre objetos e elementos decorativos concebidos pelos chamados ensembliers (artesãos de alto nível), além de 16 pinturas. São artistas contemporâneos a Gaudí, que desenvolveram suas obras conforme os preceitos do modernismo catalão. Entre eles destacam-se os pintores Ramón Casas e Santiago Rusiñol, e ensembliers como Gaspar Homar ou Joan Busquets, que decoraram e mobiliaram as casas da burguesia catalã do período.

Trata-se da mesma burguesia que colaborou para a inovação e processo de integração entre urbanismo, arquitetura, arte, design e indústria, atuando como mecenas dessa importante geração de artistas e artesãos que configuraram um dos movimentos mais férteis e representativos da cultura catalã. "Um momento em que foram construídos os fundamentos culturais da Catalunha atual, em que o processo industrial, o lado íntimo, o momento, o acaso, a mecanização, entre outros, vão ganhando espaço, e a atividade artística vai se abrindo a novas propostas", explicam os curadores. Neste panorama, sugere ainda a dupla, a obra de Gaudí condensa o debate técnico, estético, ideológico e social da virada do século.

Visitação gratuita às terças-feiras

A visitação da exposição Gaudí, Barcelona 1900 no MASC ocorrerá de terça-feira a domingo, das 10h às 21h. Às terças-feiras a entrada será gratuita e nos demais dias o valor da entrada será R$ 10 (meia-entrada R$ 5). Alunos de escolas públicas e projetos sociais também terão acesso gratuito mediante agendamento, que será aberto nas próximas semanas.

Maquete do conjunto da Basílica da Sagrada Família

 
Serviço

O quê: 'Exposição Gaudí, Barcelona 1900'
Abertura: 26 de agosto (para convidados)
Visitação: de 27 de agosto a 30 de outubro de 2016 (de terça-feira a domingo, das 10 às 21 horas)
Onde: Museu de Arte de Santa Catarina / MASC
Localizado no Centro Integrado de Cultura / CIC
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600 - Agronômica - Florianópolis/SC
Quanto: de quarta-feira a domingo R$10 (meia R$5).
Entrada gratuita às terças-feiras

Fonte: MASC

 

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31