ITÁLIA, Roma - Servidores condenados poderão pagar até seis salários de multa

O Conselho dos Ministros da Itália aprovou um decreto que estabelece punições mais rígidas para funcionários públicos que forem pegos falsificando sua presença no serviço e até para seus superiores imediatos.

A medida foi acelerada pelo governo após dezenas de empregados da Prefeitura de Sanremo, no noroeste do país, terem sido flagrados assinando o ponto e indo embora logo em seguida. Daqui para frente, as pessoas que cometerem tal infração terão o trabalho e a remuneração suspensos dentro de até 48 horas.

Além disso, o decreto torna mais rápido o processo para demitir esses funcionários, reduzindo o prazo máximo de 120 dias para um mês. Já os chefes desses colaboradores poderão ser até exonerados caso não denunciem os "empregados fantasmas". Hoje, a pena máxima é a de suspensão.

Os servidores também estarão sujeitos a processo por "danos de imagem", com sentenças não inferiores a seis salários, além de juros e despesas judiciais. O decreto, que ainda precisará passar pelo aval do Parlamento, faz parte de uma ampla reforma coordenada pela ministra para a Simplificação da Administração Pública da Itália, Marianna Madia.

 

Fonte: Agência ANSA

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 22/01/2016 - 35 visitas até 11:16h)

QUÊNIA, Nairóbi - Um grupo de cientistas apresentou hoje (20) evidências do massacre humano mais antigo da história, uma descoberta que contribui para o debate sobre as razões pelas quais os seres humanos fazem guerra.

O mais antigo massacre ocorreu há dez mil anos no Quênia, quando um pequeno grupo de homens, mulheres e crianças foram capturados por um clã rival, amarrados e espancados até a morte. Os restos mortais foram depositados numa lagoa e preservados em sedimentos por milénios.

Evidências

A descoberta foi feita em Nataruk, perto do Lago Turkana, no Quênia. Os ossos recolhidos fornecem “provas conclusivas de algo que deve ter sido um conflito entre grupos”, explicou a antropóloga da Universidade de Cambridge, Marta Mirazon Lahr.

Há outras evidências fósseis de violência contra seres humanos, mas nenhuma de confrontos entre grupos.

A equipe de Marta Mirazon Lahr desenterrou 12 esqueletos, mais ou menos intactos, dez dos quais tinham marcas de morte violenta.

O primeiro esqueleto que a equipe descobriu estava deitado de bruços e foi espancado até à morte.

A antropóloga encontrou também um esqueleto de uma mulher com os restos mortais de um feto na cavidade abdominal.

As origens da guerra é um tema controverso. Uns defendem que faz parte da essência da natureza humana (que nascemos com capacidade para a violência organizada) e outros sugerem que a guerra apareceu com o conceito de propriedade, quando os humanos começaram a cultivar a terra.

O novo estudo revela que a guerra já era uma característica do ser humano há dez mil anos, quando ainda éramos nômades.

“A minha interpretação é de que eram uma pequena comunidade e foram surpreendidos com um ataque”, afirmou a antropóloga.

O massacre pode ser visto como uma invasão por recursos ou um confronto entre dois grupos sociais, afirmaram autores do estudo, acrescentando que aquelas mortes são o “testemunho mais antigo de violência entre grupos e de guerra”.

 

Fonte: Agência Lusa

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 20/01/2016 - 40 visitas até 11:12h)

 

BRASIL, Brasília - A Escola do Louvre, instituição vinculada ao Ministério da Cultura e Comunicação francês que receberá três estudantes brasileiros para intercâmbio em 2016.

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com a Escola do Louvre, lançou nesta segunda-feira (18) mais uma edição de Edital de Seleção destinado à concessão de bolsas de intercâmbio acadêmico na França para estudantes brasileiros do campo da Museologia e áreas relacionadas.

O Intercâmbio Acadêmico Ibram-Escola do Louvre, para o qual serão oferecidas três bolsas, vai acontecer durante o período de 29 de agosto a 26 de novembro deste ano em Paris, abarcando duas semanas de formação no Seminário Internacional de Verão de Museologia (SIEM) e até dois meses de estágio em museus franceses.

Serão selecionados três estudantes brasileiros, de cursos de mestrado ou doutorado, nas áreas de Museologia, História da Arte, Arqueologia, Antropologia e Etnologia, além de demais áreas de Humanidades, Ciências Sociais e cursos multidisciplinares com projetos vinculados à área museal. Uma das vagas será destinada a concorrência entre servidores do Ibram e as demais ao público em geral.

Os candidatos selecionados receberão auxílio para o período máximo de até noventa dias de estadia na França, que incluirá mensalidades para os três meses de intercâmbio, auxílio instalação, seguro saúde e auxílio deslocamento ou passagem aérea de ida e de volta em classe econômica para o trecho Brasil-França-Brasil.

Os valores das bolsas terão como base a Portaria nº 174 da CAPES, de 6 de dezembro de 2012, na modalidade Capacitação. A vaga destinada a servidor do Ibram seguirá a legislação federal relativa a afastamentos do país, podendo o servidor selecionado optar pelo afastamento do país com ônus limitado ou sem ônus.

O Ibram receberá inscrições via correio, que devem incluir toda a documentação exigida, no período de 25 de janeiro a 21 de março deste ano. Para mais informações, consulte a íntegra do edital ou envie e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Fonte: Ibram

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 18/01/2016 - 75 visitas até 11h)

ITÁLIA, Roma - O cineasta italiano Ettore Scola, realizador de filmes como Um dia inesquecível ou Tão amigos que nós éramos, morreu hoje (19), em Roma, aos 84 anos.

Nascido em 1931, Ettore Scola é considerado um dos últimos grandes mestres do cinema italiano. Ele dirigiu obras que tiveram a participação de atores como Marcello Mastroianni, Sophia Loren, Vittorio Gassman e Nino Manfredi.

Diretor de mais de quatro dezenas de filmes, entre os quais documentários, Scola também foi autor de cerca de 80 roteiros cinematográficos.

 

Fonte: Agência Lusa

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 19/01/2016 - 39 visitas até 11:03h)

 

BRASIL, São Paulo - Representada pela diretora executiva Camila Leoni, entidade fará parte da delegação brasileira selecionada pelo Ministério da Cultura (MinC)

Selecionada via edital do Ministério da Cultura (MinC), e com intuito de ampliar a atuação internacional, a Federação de Amigos de Museus do Brasil (Feambra) participará, pela primeira vez, da feira Museum Connections, neste ano realizada entre os dias 20 e 21 de janeiro, em Paris. Considerada uma das mais importantes da Europa para a gestão e novos projetos e parcerias, a Feambra será representada pela diretora-executiva Camila Leoni.

“Está é uma oportunidade única de incentivar estratégias de sustentabilidade para os museus e amigos de museus”, afirma Camila. Durante a presença, a executiva apresentará a atuação da Feambra no Brasil e participará de encontros com o objetivo de “estreitar a rede de relacionamento, buscar parcerias estratégicas e ampliar as possibilidades de desenvolver novos projetos na área cultural”.

A organização do Museum Connections 2016 estima para este ano a presença de 170 expositores e mais de quatro mil visitantes de todas as partes do mundo nos dois dias de evento. A programação será dividida entre workshops e debates com grandes nomes das áreas cultural e de Museologia.

 

Fonte: divulgação por e-mail

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 16/01/2016 - 81 visitas até 10:56h)

 

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31