BRASIL, São Paulo - Especialistas de 30 países participam em São Paulo da Semana Global de Alfabetização Midiática e Informacional, promovida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A inclusão digital e outras problemáticas são temas do encontro, que começou quarta-feira (2) e segue até sábado (5) na Universidade de São Paulo (USP).

Adalto Cândido Soares, coordenador da Unesco, explica que nesta sexta edição do evento a questão da alfabetização digital é ampliada para os contextos de cada país.

“A ideia é discutir um conceito mais expandido de alfabetização. Existe uma necessidade de se trabalhar o desenvolvimento da comunicação e o acesso à informação nos currículos da educação dos países”, disse.

O encontro já passou pela Nigéria, México, China, Europa e Estados Unidos. Entre os objetivos, estão a promoção da cidadania, dos direitos humanos e a democratização da educação.

“Antes da cultura digital, você tinha os fanzines, pesquisava nas enciclopédias, buscava informação na biblioteca, isso acontecia. Com as novas tecnologias, toda essa forma de pesquisa se sofisticou em termos de linguagem. As questões aqui foram tratadas, sobretudo, naqueles desafios que a internet nos traz”, disse Adalto.

Radicalismo
Reconhecer e combater fenômenos como o radicalismo e o discurso de ódio na internet também estão na programação do encontro.

“Antes de qualquer tecnologia, o foco é nas pessoas, na humanidade, no direito delas de se expressar, o direito à privacidade”. Ainda, de acordo com Adalto, o encontro abordará a lei brasileira de acesso à informação e o Marco Civil da Internet.

Fonte: Agência Brasil

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31