ALEMANHA, Berlim - Com 85 mil cópias vendidas em um ano, a reedição do livro "Mein Kampf" ("Minha Luta"), de Adolf Hitler, se tornou um dos maiores best-sellers da Alemanha.

O famoso manifesto escrito pelo nazista na prisão voltou às livrarias do país em janeiro passado, em uma versão de quase 2 mil páginas e com cerca de 3,5 mil notas críticas e comentários de especialistas e historiadores.

O trabalho foi organizado pelo Instituto de História Contemporânea de Munique, após mais de 70 anos sem novas edições da obra. "Os dados das vendas nos impressionaram", disse o diretor da entidade bávara, Andreas Wirsching, à agência "DPA".

Segundo ele, "Mein Kampf" não é comprado apenas por extremistas de direita, mas também por muitos leitores apaixonados por história e política e estudiosos. O objetivo da reedição é justamente desconstruir e contextualizar a obra de Hitler, mas ela só foi publicada após o manifesto cair em domínio público.

Até então, os direitos autorais pertenciam ao estado da Baviera, que nunca autorizou a produção de uma nova edição. A primeira tiragem foi um pouco tímida, com apenas 4 mil cópias, e muitos livreiros vendiam o volume apenas por encomenda.

No entanto, aos poucos o livro passou a ser aceito com naturalidade, alcançando o topo da lista dos mais vendidos de não ficção da revista "Der Spiegel".

Fonte: ANSA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31