EUA, Washington - Entre os documentos secretos sobre o assassinato do ex-presidente John F. Kennedy liberados pelo governo dos Estados Unidos, um deles indica que havia uma suspeita sobre uma possível fuga do líder nazista Adolf Hitler para a América do Sul após a Segunda Guerra Mundial.

De acordo com o arquivo, assinado pelo então chefe interino da CIA na Venezuela, David N. Brixnor, um agente secreto da agência de inteligência se encontrou com o ex-soldado da Schutzstaffel (SS) Philip Citroen, que o informou que Hitler ainda estava vivo.

O documento contém uma fotografia dos anos 1950 de dois homens.

Um deles é o próprio Citroen, e o outro é um indivíduo com traços físicos similares aos de Hitler. Na parte de trás da fotografia, estava escrito. "Adolf Schrittelmayor, Tunga, Colômbia, 1954".

A teoria mais aceita sobre o que aconteceu com Hitler após o conflito é que ele teria se suicidado em seu bunker em abril de 1945, ao lado de sua companheira, Eva Braun.

Fonte: ANSA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31