ITÁLIA, Roma - O artista italiano Sandro Botticelli (1445-1510), um dos ícones do Renascimento, pode ter escondido detalhes anatômicos da vida em sua famosa pintura 'O Nascimento de Vênus'.

A constatação foi publicada na revista "Acta Biomedica" nesta sexta-feira (23), pelo cirurgião italiano Davide Lazzeri.

O manto sustentado pela deusa da primavera Flora, na verdade, oculta o desenho de um pulmão com a reprodução dos detalhes anatômicos e a mesma cor do órgão.

Segundo a pesquisa, inspirada pela filosofia neoplatônica que circulava na corte do Médici, o símbolo representa o ciclo da vida gerado pelo sopro divino.

"É possível que haja mais uma simbologia relacionada com o pulmão. O órgão poderia relembrar a morte por tuberculose da jovem musa de Botticelli, a nobre florentina Simonetta Cattaneo Vespucci, que o inspirou para pintar o rosto de Venus", disse Lazzeri em entrevista à ANSA.

A obra "O Nascimento de Vênus" foi pintada por Botticelli em 1483, por encomenda de Lorenzo de Médici. Atualmente, a pintura está exposta na Galleria degli Uffizi, em Florença, na Itália.

Quadro esconde detalhes anatômicos de pulmão (Foto: Sandro Botticelli/ domínio público)

Fonte: ANSA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31