ITÁLIA, Roma - O diário italiano "Il Giornale", um dos mais tradicionais do país, publicará junto com sua edição deste sábado (11) o livro "Mein Kampf" ("Minha Luta"), o famoso manifesto escrito na prisão por Adolf Hitler.

A obra foi reeditada recentemente na Alemanha, em uma versão com cerca de 3,7 mil notas críticas e comentários de especialistas e historiadores, mas seu relançamento na Itália provocou indignação na comunidade hebraica local.

"A distribuição gratuita nas bancas de 'Mein Kampf' representa um fato repugnante, longe de qualquer lógica de estudo e aprofundamento do Holocausto. É preciso dizer com clareza: essa operação do jornal é indecente", disse por meio de uma nota o presidente da União das Comunidades Judaicas Italianas, Renzo Gattegna.

Na própria Embaixada de Israel em Roma o sentimento é de surpresa em relação à decisão do "Giornale". "Se tivessem nos consultado, teríamos recomendado a distribuição de livros muito mais adequados para estudar e entender o Holocausto", afirmaram à ANSA fontes da sede diplomática.

A edição que será distribuída pelo diário italiano foi revisada pelo historiador Francesco Perfetti e tem como objetivo explicar a origem de uma das maiores tragédias da humanidade. "Para entender como foi possível nascer o mal absoluto é preciso ir até a fonte e não ter medo de relatar as tragédias do século 20", afirmou o diretor do jornal, Alessandro Sallusti.

"Minha Luta" fará parte de uma coleção de oito volumes dedicados à história do Terceiro Reich.

Fonte: Agência ANSA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31