BRASIL, Brasília - A coleção 'Barão da Ponte Ribeiro: formação identitária latino-americana (1794-1884)' foi inscrita pelo comitê de seleção do Programa Memória do Mundo América Latina (MOWLAC) como Memória do Mundo regional.

É a 21ª vez que um acervo brasileiro é nomeado Memória do Mundo América Latina, desde a criação do MOWLAC no ano 2000.

A coleção inclui documentos textuais e cartográficos reunidos ou produzidos pelo Barão Duarte da Ponte Ribeiro e está sob custódia do Centro de Documentação Histórica do Itamaraty, no Rio de Janeiro.

O Programa Memória do Mundo foi criado pela Unesco em 1992 para assegurar a preservação do patrimônio documental com significação mundial, auxiliar o acesso universal ao patrimônio documental e aumentar a disseminação do conhecimento da existência e significação do patrimônio documental.

Histórico
Natural do Rio de Janeiro, Duarte da Ponte Ribeiro (1795-1878), médico, diplomata e cartógrafo, trabalhou pelo Brasil na Espanha, em Portugal, no México, Peru, na Bolívia e Argentina – onde negociou o reconhecimento da independência do país.

A atuação de Duarte Ribeiro na definição das fronteiras brasileiras é comparada à de Alexandre de Gusmão no período colonial e à do Barão Rio Branco na era republicana do Brasil.

Anteriormente foram inscritos acervos do Arquivo da Companhia das Índias Ocidentais, da Carta de Abertura dos Portos Marítimos para o Comércio com as Nações Amigas de 1808, do Fundo Oscar Niemeyer, do Arquivo do Serviço de Proteção aos Índios – SP e Fundo Comitê para a Defesa dos Direitos Humanos dos Países do Cone Sul (Clamor).

Fonte: Agência Brasil

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31