ALEMANHA, Berlim - O escritor israelense Amos Oz, de 79 anos, morreu hoje (28) em decorrência de complicações causadas pelo câncer.

A informação foi confirmada pela filha.Ele ficou mundialmente conhecido por sua defesa na busca por soluções para o conflito entre israelenses e palestinos.

O israelense é fundador do movimento pacifista Paz Agora. Nos seus livros, ele relatou a reconstrução do povo judeu após o holocausto e as disputas territoriais envolvendo Israel.

Amos Oz nasceu em Jerusalém em 1939 em uma família de estudiosos e professores, alguns dos quais militantes de direita sionistas vindos da Rússia e da Polônia.

Desde a guerra de 1967, Amos Oz publicou artigos e ensaios sobre o conflito árabe-israelense, lançando opiniões em defesa do reconhecimento mútuo e da coexistência entre Israel e um Estado palestino na Cisjordânia e em Gaza.

O autor recebeu o prêmio de maior prestígio de seu país: o Prêmio Israelense de Literatura em 1998. Em 2002, foi agraciado com o Prêmio de Liberdade de Expressão da União de Autores da Noruega e uma indicação para o Prêmio Nobel de Literatura. Em 2005, ele recebeu o prêmio Goethe e em 2007 o Prêmio Príncipe das Astúrias de Letras.

Em 2004, Amos Oz e o acadêmico palestino Sari Nusseibeh receberam conjuntamente a Premi Internacional Catalunya pelo governo catalão por sua “contribuição decisiva para o desenvolvimento de valores culturais, científicos e humanos em todo o mundo”.

Entre suas principais obras estão 'Uma História de Amor e Trevas', 'Uma Certa Paz' e 'Pantera no Porão'.

Fonte: Agência Brasil (Com informações da DW, agência pública de notícias da Alemanha)

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31