BRASIL, Rio de Janeiro - No final do mês de fevereiro, a comunidade museológica pode obter maiores informações sobre os museus japoneses e detalhes da 25ª Conferência Geral do ICOM Kyoto 2019, que este ano abordará o tema 'Museus como Núcleos Culturais: o Futuro da Tradição', no período de 1 a 7 de setembro, no Japão.

Foto: reprodução

Organizadas pela JAPAN House e ICOM Brasil, em parceria do Museu do Amanhã, foram realizadas palestras, nos dias 20 e 21, com entrada gratuita e tradução simultânea, ministradas pelo secretário geral do ICOM Japão e coordenador geral da Associação de Museus do Japão, Masahisa Nakatani, e pelo assessor da Direção do Museu Nacional de Kyoto, Hideyasu Yamazaki. Durante o evento no Rio, Nakatani e Yamazaki apresentaram ao público presente, imagens e detalhes sobre os monumentos históricos localizados na antiga cidade imperial de Kyoto (até meados do século XIX), assim como das cidades Uji, Otsu e Nijyo-Jyo. 

Alguns temas das sessões plenárias do evento também foram expostas, que envolvem: Sustentabilidade; Definição de Museus; Desastres e Gestão de Riscos e Artes Asiáticas.

 
Apresentação no auditório do Museu do Amanhã, em 20 de fevereiro de 2019. no Rio de Janeiro/ Fotos: Revista Museu (Janine Ojeda)

Após da palestra dos coordenadores japoneses, a Presidente do ICOM Brasil, Andrea Vieira da Motta, comunicou que assim que possível serão disponibilizadas maiores orientações para auxiliar o grupo de profissionais brasileiros interessado em participar da conferência no site institucional, visando facilitar a ida do grupo de interessados ao Japão.

O evento contou com a presença de outros representantes do ICOM Brasil, como a Vice-Presidente, Vera Mangas, e a titular do Conselho Consultivo, Mariana Várzea, além de diretores e profissionais do Instituto Brasileiro de Museus - Ibram, como a diretora do Museu Casa de Benjamin Constant, Elaine Carrilho, o museólogo do Museu da República, Andre Angulo e o cientista político, Paulo Celso, do Instituto Brasileiro de Museus - Ibram, além de profissionais de outras instituições culturais.

 
Participantes na palestra ministrada no auditório do Museu do Amanhã, em 20 de fevereiro de 2019. no Rio de Janeiro/ Fotos: Revista Museu (Janine Ojeda)

Ao término do evento, o Diretor Presidente do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet, ressaltou a importância desse intercâmbio Brasil-Japão, citando não somente sobre sua oportunidade de estudar no local como pelo fato de ter ministrado palestra pela Unesco sobre o patrimônio imaterial brasileiro, período em que teve a chance de conhecer em Tóquio as ferramentas japonesas que unem tradição e tecnologia no mesmo espaço. Ele relatou ainda sobre sua participação na celebração dos 2000 anos de Kyoto em 1994 e destacou a importância da inserção do tema "museus digitais", que não possuem acervo tangível, como é o caso do Museu do Amanhã e o Museu da Língua Portuguesa, nas discussões da 25ª conferência. Em sua fala ao final, o diretor colocou a ideia de se fazer uma exposição com um tema global e realizar seu lançamento de forma simultânea em 5 ou 6 cidades ao redor do mundo.

 
O Diretor Presidente do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet, relata sua troca de experiências com a cultura japonesa/ Fotos: Revista Museu (Janine Ojeda)

Chamada de Trabalhos dos Comitês
De acordo com as informações disponibilizadas em fevereiro de 2019, os trinta comitês do ICOM abriram a chamada de trabalhos no final de 2018 e receberão os resumos entre março e abril de 2019. Maiores informações: http://icom-kyoto-2019.org/data/images/List_of_calls_for_papers_en.pdf

Inscrições
O preço das inscrições se diferenciam em categorias de inscritos e por período, estipulados da seguinte forma (em euros):

Inscrição antecipada: até 30 de abril de 2019
Inscrição regular: 1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019
Registro no local: 1º de setembro de 2019 a 9 de setembro de 2019

Membros do ICOM (Países 1 e 2)
Taxa antecipada (até 30 de abril de 2019) - € 330
Tarifa Regular (1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019) - € 430
Taxa no local (1 de setembro de 2019 - 9 de setembro de 2019) - € 523

Membros do ICOM (Países 3 e 4)
Taxa antecipada (até 30 de abril de 2019) - € 238
Tarifa Regular (1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019) - € 330
Taxa no local (1 de setembro de 2019 - 9 de setembro de 2019) - € 430

Não Membros
Taxa antecipada (até 30 de abril de 2019) - € 430
Tarifa Regular (1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019) - € 523
Taxa no local (1 de setembro de 2019 - 9 de setembro de 2019) - € 623

Acompanhantes
Taxa antecipada (até 30 de abril de 2019) - € 238
Tarifa Regular (1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019) - € 284
Taxa no local (1 de setembro de 2019 - 9 de setembro de 2019) - € 330

Estudante
Taxa antecipada (até 30 de abril de 2019) - € 238
Tarifa Regular (1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019) - € 284
Taxa no local (1 de setembro de 2019 - 9 de setembro de 2019) - € 330

Passe diário (até 2 dias)
Taxa antecipada (até 30 de abril de 2019) - € 76
Tarifa Regular (1º de maio de 2019 a 31 de agosto de 2019) - € 76
Taxa no local (1 de setembro de 2019 - 9 de setembro de 2019) - € 92

Acesse aqui a lista de categorias dos países.

Para obter maiores informações: http://icom-kyoto-2019.org/reg-guideline.html

Conferência ICOM Kyoto 2019
A Conferência Geral do ICOM Kyoto 2019 tem como objetivo fornecer um fórum para considerar como os museus se voltam para o futuro, respeitando as tradições do passado. Ao criar novas funções como pólos culturais, deve ser possível criar um futuro mais rico - à medida que os museus fazem uso da cultura tradicional, com o tema “Museus como Núcleos Culturais”.

Kyoto 2019 se revela como uma oportunidade para reunir participantes de qualquer disciplina do setor de museus e cultura de todo o mundo, acadêmicos ou profissionais, para discutir tópicos e estudos de caso relacionados aos temas.

Museus Japoneses e ICOM Kyoto 2019
Conforme estabelece o ICOM: "Enquanto preservam suas principais missões - coleta, conservação, comunicação, pesquisa, exposição - os museus transformaram suas práticas para se manterem mais próximas das comunidades que servem. Hoje, eles buscam formas inovadoras de lidar com questões sociais contemporâneas e conflitos. Agindo localmente, os museus também podem defender e mitigar os problemas globais, esforçando-se para enfrentar proativamente os desafios da sociedade atual. Como instituições no coração da sociedade, eles têm o poder de estabelecer o diálogo entre culturas, construir pontes para um mundo pacífico e definir um futuro sustentável.

Como museus crescentemente crescem em seus papéis como centros culturais, eles também estão encontrando novas maneiras de honrar suas coleções, suas histórias e seus legados, criando tradições que terão novos significados para as gerações futuras e relevância para um público contemporâneo cada vez mais diversificado em nível global. Essa transformação, que terá um profundo impacto na teoria e na prática dos museus, também força os profissionais do museu a repensar o valor dos museus e a questionar as fronteiras éticas que definem a própria natureza de seu trabalho.
Ao mesmo tempo, um ponto focal para a comunidade e parte integrante de uma rede global, os museus oferecem uma plataforma para traduzir as necessidades e pontos de vista das comunidades locais em um contexto global". (Fonte: www.icom.org)

Maiores informações: http://icom-kyoto-2019.org

O ICOM
O Conselho Internacional de Museus (International Council of Museums) - ICOM é uma organização criada em 1946 que reúne profissionais de museus de todo o mundo, estruturada em comitês nacionais e temáticos. Promove, dentre outras iniciativas, uma Conferência Geral a cada 3 anos, para a discussão de temas de interesse global, visando o aprimoramento da atuação dos museus.

Fonte: Editoria RM

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31