FRANÇA, Paris - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, chegou à França na manhã desta quinta-feira (2) para participar das celebrações do aniversário de 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci.

Em seu primeiro compromisso em Paris, o líder italiano, junto com o ministro da Cultura da França, Franck Riester, visitou a catedral de Notre-Dame, que foi devastada pelo incêndio registrado no último dia 15 de abril. "Os bombeiros parisienses que salvaram Notre-Dame do fogo merecem a gratidão da Europa", afirmou Mattarella, ressaltando que a tragédia provocou "horas de grande preocupação e envolvimento emocional".

"Saber que foi salvo pela brigada de incêndio é um motivo de grande gratidão para com todos. Estou aqui para testemunhar a amizade entre a Itália e a França", acrescentou. Durante sua visita, o chefe de Estado da Itália reforçou que a catedral mais famosa do país representa "um arquivo de memória e civilização". Mattarella chegou ao território francês acompanhado de uma grande delegação, incluindo o ministro italiano da Cultura, Alberto Bonisoli, e permaneceu por cerca de 30 minutos em Notre-Dame.

Logo depois, o mandatário seguiu para o Castelo de Amboise, no Vale do Loire, onde em uma capela gótica localizada perto de uma muralha está o túmulo de Da Vinci. Mattarella foi recebido pelo presidente francês, Emmanuel Macron, por ocasião das celebrações do 500º aniversário de morte do gênio renascentista. Lá, os líderes entraram na capela para prestar uma homenagem aos restos de Da Vinci.

Após a breve cerimônia, Mattarella e Macron partiram para o castelo de Clos Lucé para visitar os lugares onde o artista italiano viveu durante os últimos três anos de sua vida. Um roteiro foi preparado pelas autoridades e inclui peças, shows, experiências gastronômicas e exposições.

Fonte: Agência ANSA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31