BRASIL, São Paulo - Além disso, ampliará prazos para pagamentos de financiamento concedidos a agentes da economia da cultura no país.


Fachada da Shakespeare & Company, uma das livrarias-símbolo de Paris | © Serge Melki / Wikicommons

O Ministério de Cultura da França anunciou que o Centro Nacional do Livro (CNL) receberá um fundo de emergência no valor de 5 milhões de euros para fazer frente às necessidades urgentes do setor. “Esta crise sanitária sem precedentes que afeta nosso país está golpeando duramente os autores culturais. Devemos fazer todo o possível para assegurar sua sobrevivência. O que está em jogo é o futuro do nosso modelo cultural”, disse Frank Riester, titular da pasta. “É urgente dar uma resposta, sob o risco de as estruturas culturais desaparecerem, especialmente as mais frágeis”, adicionou.

Para a indústria do livro, o CNL estabeleceu um plano de emergência, com orçamento inicial de 5 milhões de euros para responder às necessidades imediatas de editores, autores e livreiros. As subvenções pagas pelo CNL aos eventos literários cancelados por razões sanitárias serão preservadas para ajudar a cobrir as despesas já incorridas. Neste contexto, será dada atenção especial à remuneração dos autores. O CNL também ampliará os prazos de empréstimos a editores e livreiros.

O Instituto para Financiamento do Cinema e das Indústrias Culturais (IFCIC) do país também anunciou medidas: adaptará seus acordos para financiar as indústrias culturais e criativas. Por exemplo, concederá um período de carência de três meses para o reembolso sistemático do capital considerado no contexto da epidemia.

Fonte: Publishnews - Lorenzo Herrero

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31