RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - A Prefeitura do Rio de Janeiro inaugurou ontem (6), em Ramos, zona norte da cidade, monumento em homenagem ao maestro, compositor e arranjador Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha.

Instalado na calçada do Bar da Portuguesa, frequentado pelo músico carioca, a obra é assinada pelo artista Ique Woitschach e foi confeccionada em bronze, pesa cerca de 400 quilos e mede 1,40m de altura.

Na avaliação do secretário municipal de Conservação do Rio de Janeiro, Marcus Belchior, o monumento tem uma grande importância. “Falar do Pixinguinha é falar da música popular brasileira”, disse, ao lembrar que o projeto começou por iniciativa dos moradores da região.

O monumento demorou entre oito e nove meses para ser concluído e custou R$ 232 mil. “A gente traz para a cidade do Rio de Janeiro mais um ponto turístico e na zona norte, que tem muita representatividade na música popular brasileira”, disse Belchior.

Flautista e saxofonista, Pixinguinha nasceu em 23 de abril de 1897 e é considerado um dos maiores compositores da música popular brasileira, tendo contribuído diretamente para dar ao choro uma forma musical definitiva. Começou a tocar, em 1912, em cabarés da Lapa, bairro boêmio do centro do Rio de Janeiro, e compôs sucessos como Carinhoso, entre 1916 e 1917, e Lamentos, em 1928. Pixinguinha morreu em fevereiro de 1973.

Fonte: Agência Brasil - Alana Gandra

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31