MINAS GERAIS, Belo Horizonte - No mês de dezembro, o famoso “Castelinho” da Rua da Bahia deixa o status de Centro de Referência da Moda para ganhar o título de Museu da Moda de Belo Horizonte – MUMO, o primeiro museu público destinado ao seguimento no país.

A inauguração acontece nesta terça-feira (6), e é uma iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura.

“O projeto do Museu da Moda surgiu há sete anos, no Museu Histórico Abílio Barreto - MHAB, quando começamos a juntar coleções de diversos períodos da história da cidade. Em 2012, nasce o Centro de Referência da Moda que agora, transformado em museu, terá, além do acervo guardado no MHAB, sua própria reserva, e poderá abrigar mais peças”, explica Leônidas de Oliveira, presidente da Fundação Municipal de Cultura - FMC.

Para celebrar a chegada do MUMO, foi escolhida como destaque a exposição “=33 Voltas em torno da Terra – Memória e Raízes da Indústria Têxtil de Minas Gerais”, que foca a indústria têxtil mineira e sua importância, contribuindo, não só para as economias locais, mas interferindo também socialmente e culturalmente nelas. O nome chegou por meio do questionamento de “Quantas voltas em torno da terra é necessário para uma indústria de tecido atingir 168 milhões de metros quadrados de tecidos por ano garantindo o crescimento sustentado?”.

Aberta ao público do dia 6 de dezembro a 30 de maio de 2017, com entrada franca, a exposição enfatiza o tecido - particularmente o algodão e a tecelagem plana -, elemento base de sustentação da indústria da moda, e conta com a curadoria do professor Antônio Fernando Batista Santos, doutor em Artes Visuais e coordenador do curso de Design de Moda da Fumec, pesquisa da historiadora Doia Freire e projeto expográfico do arquiteto Alexandre Rousset.
 
Mais informações: (31)3277-4384.

Fonte: PBH

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31