SANTA CATARINA, Florianópolis - A visita do diretor executivo do jornal O Correio do Povo, de Jaraguá do Sul, Nelson Luiz Pereira, à Biblioteca Pública de Santa Catarina, em Florianópolis, na tarde desta segunda-feira (13), marcou o início do processo de digitalização de toda a coleção do mais antigo periódico em circulação em Santa Catarina.

O termo de cessão do uso dos exemplares foi firmado no fim de 2016 entre o jornal e a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), executora do projeto Hemeroteca Digital, plataforma virtual onde todas as edições de O Correio do Povo ficarão disponíveis para leitura e pesquisa on-line.

Entre as cerca de 10 mil edições que serão disponibilizadas no portal da Hemeroteca e também no ambiente virtual de O Correio do Povo, estão as publicações bilíngues, em português e alemão, que circularam até 1942. "A digitalização de todo o acervo é um marco para O Correio do Povo. Nós seremos o único jornal diário de interior no Litoral Norte catarinense a ter todas as edições disponíveis na Internet", comemora Pereira. A publicação existe desde 1919 e, atualmente, sua área de cobertura abrange as cidades de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Corupá, Schroeder e Massaranduba. A intenção é finalizar os trabalhos de digitalização de todo o acervo até 2019, quando o jornal comemora seu centenário.

Para o coordenador do projeto, Alzemi Machado, a ação vai ao encontro do objetivo de estadualizar as ações da Biblioteca Pública de Santa Catarina, por meio da Hemeroteca Digital. O projeto, que existe desde 2013, já conta com mais de 25 mil edições de periódicos digitalizadas e disponíveis para consulta on-line.

Sobre a Hemeroteca Digital
A Hemeroteca Digital Catarinense promove o acesso a fontes documentais selecionadas, organizadas e estruturadas em formato digital. A iniciativa é uma parceria entre o Centro de Ciências Humanas e da Educação (Faed) / Instituto de documentação e Investigação em Ciências Humanas (IDCH) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e a Biblioteca Pública de Santa Catarina, administrada pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

Iniciada em novembro de 2013, a Hemeroteca já contempla em sua base de dados cerca de 800 títulos digitalizados, com 25.643 edições, totalizando aproximadamente 100 mil páginas disponíveis para consulta pública e transferência de arquivos mediante acesso pelo endereço eletrônico: hemeroteca.ciasc.sc.gov.br. São periódicos, jornais e revistas que ajudam a contar a história de Santa Catarina desde o século XIX.

Em 2016, o projeto foi um dos finalistas do 29º Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, a maior premiação na área de promoção e preservação do Patrimônio Cultural de todo o país, promovida pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Sobre O Correio do Povo
Criado em 10 de maio de 1919 pelo sapateiro e escrivão Venâncio da Silva Porto, O Correio do Povo começou como uma publicação mensal em plena República Velha (1889 - 1930). Já sob a coordenação de Arthur Müller, entre 1923 e 1936, o jornal passou a circular semanalmente. Até 1942, quando era comandado por Honorato Tomelin, o periódico era publicado em português e alemão. Com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, a repressão às nacionalidades ligadas aos países "inimigos" (Alemanha, Itália e Japão) restringiu as publicações nestas línguas e O Correio do Povo passou, então, a ser editado somente em português.

Durante a coordenação de Eugênio Victor Schmöckel (1958 - 2004), o jornal começou a circular três vezes por semana. Nos anos seguintes, o periódico foi comandado, ainda, por Yvonne Alice Schmöckel (2005 - 2007) e, atualmente, por Walter Janssen Neto, economista e ex-executivo da empresa WEG que adquiriu o jornal no fim de 2007. Atualmente, O Correio do Povo conta com cinco edições semanais, de terça-feira a domingo (com edição única nos fins de semana).

Fonte: FCC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28