RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O Museu da Escravidão e da Liberdade recebe, nesta terça-feira (21/03), no Centro Cultural José Bonifácio, na Gamboa, o primeiro objeto que fará parte do seu acervo: um cadeado de ferro utilizado em senzala localizada numa fazenda de café no município de Vassouras.

A peça será doada pelo restaurador Marconi Andrade, que faz parte do Conselho Municipal de Cultura. Durante a solenidade, será apresentado o projeto de criação do museu e o Grupo de Trabalho responsável pelo projeto.

A cerimônia marcará também a celebração do Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial e a reabertura da Biblioteca Popular da Gamboa e do Centro de Referência e Biblioteca Carolina Maria de Jesus. Ao final, haverá apresentação do Coral da Senzala.

Farão parte do Grupo de Trabalho integrantes das secretarias municipais de Cultura e de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação (Riourbe), Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), Instituto Pereira Passos (IPP), Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CURP), Procuradoria Geral do Município e IPLAN Rio.

A equipe analisará os acervos existentes, pertencentes ou sob guarda da prefeitura e de outros órgãos gestores e criará um banco de dados unificado, que poderão ser incorporados ao Sistema Municipal de Informações Urbanas. Também ficará a cargo do Grupo de Trabalho a criação do projeto de conteúdo, museológico e museográfico.

Fonte: Prefeitura do RJ

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31