BAHIA, Salvador - O conjunto arquitetônico que circula a Praça da Independência e a Casa de Câmara e Cadeia, no município de São Francisco do Conde (a 57,5 km de SSA) recebeu nesta quarta-feira (13), a notificação de abertura do processo de tombamento, através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC).

O processo teve solicitação do departamento de patrimônio histórico da Secretaria de Cultura da cidade. Os equipamentos apresentam importantes itens da arquitetura oficial do período colonial e apresentam características tipológicas do século XVII.

A cerimônia de tombamento aconteceu na Câmara Municipal e estiveram presentes o prefeito Evandro Almeida, o diretor Geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, João Carlos Oliveira, o deputado estadual, Rosemberg Pinto, vice prefeito, vereadores e secretários do município. “Essa foi uma luta de todo povo franciscano recuperar nossa história, viver nossa cultura e preservar nossa identidade, esse momento é de preservação da nossa cultura”, declarou o prefeito Evandro Almeida.

Foto: Érica Souza e Newton Soares

Rodas de capoeira, samba chulas, baianas de acarajé e poesias fizeram uma grande festa na cerimônia. Para Maria Bernadete Primo, presidente do Conselho de Políticas do Departamento de Patrimônio Histórico e Cultural “é um dia memorável diante de tantos fatos históricos que nossa cidade traz, temos o dever de proteger, de preservar e manter nosso patrimônio histórico e cultural. Esse momento é ímpar e, percebemos a importância do tombamento para história de São Francisco. Hoje nossa cidade tem um Centro Histórico”, declarou.

Através da Portaria Normativa de nº 034 de 06/02/2017 do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), com base na Lei 8895/2003 de 15/12/2003 que institui normas de proteção e estímulos à preservação do patrimônio cultural do estado da Bahia e Decreto nº 10.039 de 03/07/2006, o IPAC e as autoridades do município assinaram o documento que tomba o conjunto arquitetônico de São Francisco do Conde.

O secretário de Cultura do município, Osman Ramos, reforçou o processo de tombamento para o conjunto arquitetônico e toda essa poligonal que delimita o Centro Histórico, afirmando que, “além da parceria do IPAC, o tombamento nos traz fortalecimento político e resgata a garantia e a preservação da nossa história com passado glorioso e o presente promissor. Agora vamos caminhar com passos largos para cuidar do nosso patrimônio histórico”.

Centro Histórico de São Francisco do Conde
O conjunto arquitetônico de São Francisco do Conde, que traduz o que poderíamos chamar hoje, de Centro Histórico, retrata a relevância da região no período áureo da produção da cana de açúcar, época em que possuía os mais importantes engenhos da Bahia. Devido à descaracterização de grande parte das edificações e à expansão urbana sem o controle e a qualidade necessários para preservar a feição e ambiência ainda existentes há cerca de 20 anos, o conjunto proposto se restringe a cinco edificações situadas na Praça da Independência, junto à margem do rio, cujos aspectos históricos e arquitetônicos permitem definir uma poligonal de proteção patrimonial: Casa de Câmara e Cadeia, Casa onde funciona atualmente o Banco do Brasil, sobrado da Rua Espírito Santo nº 03, sobrado onde funciona a Pousada Recanto do Parque e imóvel onde funciona a Secretaria de Serviços Públicos.

Fonte: Secult BA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31