MINAS GERAIS, Belo Horizonte - O Museu Mineiro recebe pela primeira vez obras do escultor fluminense Marcelo Corrêa do Lago, que comemora, em 2018, 35 anos de carreira.

A mostra 'Marcelo Lago – Esculturas' será inaugurada no dia 10 de maio e ficará em exibição na Galeria do Atrium do Museu Mineiro, espaço vinculado à Superintendência de Museus e Artes Visuais e integrante do Circuito Liberdade.

Entusiasmado por apresentar suas obras ao público mineiro, Marcelo Lago trará a Belo Horizonte uma amostra de seu acervo pessoal que expressa a diversidade de materiais e ideias trabalhados por ele ao longo de sua carreira. São séries como a intitulada “Intervenções Cromáticas”, que tem como destaque a obra “Poema Paralelo em Azul” (1995), que explora a combinação de elementos bidimensionais e tridimensionais, em cores e formas. Ao todo, a mostra será composta por três instalações, duas esculturas de médio porte e uma escultura interativa, que promete convocar o visitante à participação.

A Superintendente de Museus Andréa Matos chama atenção para a importância de estabelecer intercâmbios com artistas e instituições de outros estados e afirma “ficamos muito felizes em receber a exposição de Marcelo Lago, composta por obras tão instigantes e de grande plasticidade. A trajetória do artista também é destacável, com consistente carreira profissional.

Durante o período da mostra os visitantes interessados em se aprofundar um pouco mais, poderão desfrutar de visitas mediadas ofertadas pelo Programa de Educação do Museu Mineiro. A mostra 'Marcelo Lago' – Esculturas tem entrada gratuita eficará em exibição até o dia 9 de agosto de 2018.

Foto: divulgação/ SEC MG

Sobre o artista
Marcelo Corrêa do Lago (1958) - Escultor fluminense, mora e trabalha em Petrópolis desde 1984, onde além do atelier, desenvolve atividades como professor de escultura contemporânea, curador e produtor cultural. Estudou no Parque Lage com Celeida Tostes e Cláudio Kuperman, e no Atelier de Escultura do Ingá com Haroldo Barroso e Alair Gomes. Participou também de grupo de estudos com Paulo Garcez. Criou e dirigiu o Atelier Livre de Petrópolis em 1989, um espaço dinâmico de criação, educação e divulgação da arte contemporânea, que reeditou em 2014 com o apoio da Prefeitura Municipal de Petrópolis. Com cursos, workshops e exposições, o evento contou com grandes nomes das artes plásticas brasileiras. Participou da icônica exposição “Como Vai Você Geração 80?”, na EVA do Parque Laje no Rio de Janeiro. Suas peças integram-se à paisagem urbana, como “Intervenção Vermelha”, grande tubo de aço pintado que durante oito anos “abraçou” toda a fachada da Casa de Cultura Laura Alvim, na praia de Ipanema, ou o “Grande Painel Azul” que foi feito para sua primeira exposição no Paço Imperial no Rio de Janeiro. Tem trabalhos também no jardim da PUC Rio, na Praça Paris, Centro do Rio e no metrô Barra Funda, em São Paulo. O artista já participou de exposições no Museu da Republica, MAM, Centro Cultural Hélio Oiticica, Museu de Belas Artes, entre outros.

Sobre o Museu Mineiro
Localizado na Avenida João Pinheiro, corredor de acesso à Praça da Liberdade, o Museu Mineiro funciona em um belo casarão do final do século XIX, exemplar do conjunto arquitetônico original de Belo Horizonte. Antiga sede do Senado Mineiro e da Pagadoria Geral do Estado, o Museu criado em 1982, integra o Circuito Liberdade e é gerido pela Superintendência de Museus e Artes Visuais (SUMAV) da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.

O Museu Mineiro coloca à disposição do público exposição de longa duração e mostras temporárias, tanto de artistas consagrados quanto de iniciantes, além de ampla programação relacionada ao patrimônio material e imaterial do Estado.Com acervo de mais de 3 mil peças,de variadas tipologias, datadas dos séculos XVIII ao XXI, a instituição tem como objetivo preservar, pesquisar e difundir registros da história e da cultura mineira.

O acervo em exibição apresenta a coleção de arte sacra, composta por peças do barroco mineiro e do período neoclássico. Sua pinacoteca é formada por obras do Mestre Ataíde e de importantes artistas mineiros como Celso Renato, Inimá de Paula, Amílcar de Castro, Márcio Sampaio, Aníbal Mattos, Belmiro Almeida, além de destacados artistas brasileiros, como Volpi e Di Cavalcanti. Também compõem o acervo da instituição utensílios domésticos e de uso pessoal, instrumentos de trabalho, objetos pecuniários e cerimoniais, insígnias, esculturas, com destaque para a coleção Jeanne Milde, dentre outros.

Serviço
Abertura da mostra 'Marcelo Lago – Esculturas'
Data: 10 de maio de 2018
Horário: 19 horas
Local: Atrium - Galeria de Exposições Temporárias II

Museu Mineiro
Av. João Pinheiro, n. 342 – Belo Horizonte – Minas Gerais
Período exposição: 11 de maio a 9 de agosto de 2018
Horário de Visitação: Terça, Quarta e Sexta – de 10h às 19h | Quinta – de 12h às 21h| Sábado, domingo e feriado – de 12h às 19h
Entrada gratuita

Fonte: SEC MG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31