BAHIA, Salvador - Em carta aberta, o diretor geral do Museu de Arte Moderna da Bahia, Zivé Giudice, acaba de anunciar cerimônia de recebimento de duas obras do modernista Alberto da Veiga Guignard, doadas pela Galeria Almeida e Dale e que passarão a integrar o acervo do museu.

O evento acontece nesta quinta-feira (9), às 17 horas, com a presença do secretário da Cultura do Estado da Bahia, Jorge Portugal. Confira a carta de Giudice abaixo:

MUSEU DE ARTE MODERNA DA BAHIA
A potentíssima coleção dos modernistas do MAM-BA não mais se ressentirá da ausência de um dos mais importantes artistas desse período: Alberto da Veiga Guignard. O Museu de Arte Moderna da Bahia acaba de adquirir, doados pela Galeria Almeida e Dale, dois belíssimos desenhos de Guignard.

Um desses desenhos tem a dedicatória endereçada a Odorico Tavares, figura emblemática e paradigmática, no processo de instalação do pensamento modernista na Bahia.

Guignard, pintor, desenhista, ilustrador, gravador e professor, dedicou-se a todos os gêneros da pintura. Alguns críticos atribuem aos seus retratos como tendo sido a vertente onde mais se destacou.

As suas paisagens de cidades e lugares, construídas numa atmosfera metafísica, e que parecem ter surgidas subitamente e instaladas, suspensas em um lugar qualquer, são admiradas e destacadas por outros tantos críticos. Com uma obra carregada de lirismo peculiar, foi considerado um pintor revolucionário, ainda que lhes atribuíssem características decorativas.

Guignard nasceu em Nova Friburgo- RJ e a convite de Jucelino Kubistschek, foi para Belo Horizonte dar aulas. Alberto da Veiga Guignard foi considerado um grande formador de artistas. Num grupo criado que levava seu nome, na Escola Nacional de Belas Artes, orientou artistas como Iberê Camargo, Amilcar de Castro, Farnese de Andrade e Lygia Clark.

Zivé Giudice
Diretor Geral

Fonte: Secult BA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31