DISTRITO FEDERAL, Brasília - O Senado aprovou, nesta terça-feira (19), o nome de Mariana Ribas, secretária-executiva do Ministério da Cultura, para o cargo de diretora da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Mensagem com a aprovação do Senado a Mariana Ribas será encaminhada à Presidência da República, que fará a nomeação (Foto: Ronaldo Caldas/Ascom MinC)

Foram 35 votos favoráveis e 9 contrários. Antes da votação em plenário, ela foi sabatinada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte da Casa, que aprovou seu nome por 13 votos favoráveis e três contrários.

A mensagem com a aprovação será encaminhado à Presidência da República, que fará a nomeação. A sugestão do nome de Ribas para a vaga foi feita pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e acolhida pelo presidente Michel Temer, que encaminhou a indicação ao Senado.

Nascida no Rio de Janeiro, Mariana Ribas é formada em Jornalismo pela Universidade Estácio de Sá, onde também fez especialização em Jornalismo Cultural. No MinC, antes de exercer a função de secretária-executiva, comandou a Secretaria do Audiovisual, trabalhando na execução de linhas de investimento relevantes para o desenvolvimento do setor. Antes, na RioFilme, empresa de investimento em audiovisual da Prefeitura do Rio de Janeiro, ocupou a Gerência de Fomento, a Diretoria Comercial e, em 2015, chegou ao cargo de diretora-presidente. Na Secretaria Municipal de Cultura do Rio, foi coordenadora de Produção e diretora de Fomento.

Para Sá Leitão, a aprovação da indicação no Senado foi um reconhecimento do talento e da capacidade de Ribas, que demonstrou grande conhecimento do setor e competência para exercer a função. "Mariana conhece as especificidades do setor e entende de política e de gestão públicas. É um excelente perfil. Além disso, está afinada com a visão que temos em relação ao desenvolvimento do audiovisual brasileiro", ressaltou.

Depois da votação em plenário, Mariana Ribas agradeceu aos senadores, ao presidente e ao ministro pela confiança e disse estar preparada para o desafio, depois de uma trajetória de 15 anos de dedicação à cultura brasileira e à gestão pública. "Agora é trabalhar por uma política adequada à realidade do mercado e que seja uma real indutora de desenvolvimento. Por isso, temos que buscar constantemente a eficiência dos processos e a desburocratização", disse.

Como secretária-executiva do MinC, Ribas contribuiu para que a instituição alcançasse em 2018 o recorde de execução do orçamento. "Em 2017, chegamos a 99,68% de execução orçamentária. Nos últimos dez anos, o máximo já atingido havia sido 98,97%, em 2009", compara. Ribas também coordenou a remodelagem da estrutura do MinC, com o enxugamento de algumas áreas e a criação da Secretaria do Direito Autoral e da Propriedade Intelectual, uma antiga demanda do setor cultural e uma das principais realizações desta gestão.

Fonte: MinC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31