RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - A partir de 21 de agosto, terça-feira, o pijama que Getúlio Vargas vestia ao consumar o tiro que abreviou sua vida estará em exposição no Museu da República.

Foto: divulgação (Museu da República/Ibram)

A vestimenta ficará durante três meses em exibição no mesmo quarto em que ocorreu o fato histórico, onde a mobília também representa em parte o cenário da morte de Vargas.

O paletó do pijama, um dos ícones do acervo do Museu da República, incorporou-se à coleção da instituição em 24 de agosto de 1978, por doação de Alzira Vargas, filha de Getúlio e Darci Vargas. A peça, ainda marcada pelos rastros de pólvora e sangue e pelo buraco no peito que evidenciam o tiro fatal do ex-presidente, é um dos objetos que mais de perto testemunha o polêmico suicídio de Getúlio, junto com a bala que o matou, também parte da exposição do Museu da República.

A cada ano o Museu traz ao público a peça em sua exposição ao longo de três meses a partir da semana da morte do ex-presidente, que se suicidou em 24 de agosto de 1954. Durante o restante do ano, o pijama é mantido na Reserva Técnica com fins de higienização e conservação.

Serviço
Museu da República
Endereço: Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro
Telefone: (21) 2127-0324
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Horários: De terça a sexta-feira, das 10h às 17h, e sábados, domingos e feriados, das
11h às 18h.
Ingresso: R$ 6,00 (bilhete inteiro) e R$ 3,00 (meia-entrada). Entrada gratuita aos
domingos e quartas-feiras.
Site: museudarepublica.museus.gov.br

Fonte: Ascom MR

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31