MINAS GERAIS, Belo Horizonte - Acontece na quarta-feira, dia 24 de outubro, a partir das 9h, no Auditório Professor Luiz Bicalho, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich) da UFMG, as atividades da Jornada Affonso Ávila – 90 anos.

Com entrada gratuita, o evento-homenagem tem em sua programação debates e premiações dos concursos de fotografia e de leitura de poemas realizado pela Faculdade de Letras (Fale) da UFMG. A celebração inclui, ainda, exposição sobre a vida e a obra de Ávila, que acontece até o dia 14 de novembro, no Centro de Memória da Fale UFMG. As faculdades ficam no campus Pampulha.

O objetivo do evento é divulgar o legado de Affonso Ávila, reconhecendo seu lugar na cultura brasileira.

Programação
O evento será aberto, no dia 24 de outubro, por Maria Zilda Cury, professora e coordenadora do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da Fale UFMG. Na sequência ocorrem duas mesas-redondas.

Uma, vai abordar os elementos afetivos e políticos relacionados à escrita de Affonso Ávila, e terá as palestras: Resíduos a céu aberto, Memória histórico-afetiva do acervo Affonso Ávila e Escrita poética e ofício político no governo JK. Participam os professores Wander Melo Miranda, Cristina Ávila e Eneida Maria de Souza, com moderação de Leandro Rodrigues, diretor do Acervo de Escritores Mineiros da UFMG.

A segunda mesa vai abordar a produção artística de Affonso Ávila, com foco nas formas poéticas criadas por ele e na metodologia por trás dessa escrita. A discussão terá como base as palestras Affonso Ávila: dizer a mínima vida, A vida das formas poéticas: a estaticidade e a dinamicidade na obra do poeta-arquiteto Affonso Ávila e A poesia como método. Os convidados são os professores Rafael Lovisi Prado, Carla Tomasi e Kaio Carmona, cuja discussão será moderada pelo professor Rômulo Monte Alto.

Após a segunda mesa, haverá narração do poema Cromo, por Myriam Ávila, além de apresentação oral dos poemas e exibição de fotografias selecionados por meio de concurso.

Sobre o poeta
Nascido em Belo Horizonte, no ano de 1928, Affonso Ávila construiu sua escrita voltando-se para a singularização do cotidiano nacional e mineiro. Seu primeiro livro, O açude e sonetos da descoberta, foi publicado em 1953, com destaque para a poesia descritiva voltada para a musicalidade da linguagem.

Ao lado da esposa Laís Corrêa de Araújo, o poeta fez parte da vanguarda poética brasileira do século XX.

Em 1965 organizou, a pedido de Orlando de Carvalho, então reitor da UFMG, a Semana Nacional de Poesia de Vanguarda,do qual participaram diversos integrantes do movimento da Poesia Concreta.

Fonte: UFMG (com informações do Setor de Comunicação da Faculdade de Letras da UFMG)

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31