RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O Festival Artesol, que celebra a diversidade de técnicas artesanais, matérias-primas e processos criativos no Brasil, acontece no Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, até o dia 31 de janeiro.

Folhas bordadas, da artista Clarice Borian (Foto: divulgação)

Além da exposição de peças que revelam toda a criatividade e trabalho dos artesãos, o evento tem também oficinas aos fins de semana.

Com patrocínio exclusivo da Vale, através da Lei de Incentivo à Cultura, o Festival foca na perspectiva da Cultura Imaterial do fazer artesanal nacional, representado por artesãos das cinco regiões do país.

Além da conexão do público com os artistas, o Festival Artesol promove o contato com os biomas brasileiros, que fornecem as matérias-primas para o desenvolviemento das mais diversas técnicas artesanais. Também é possível observar a influência de referências sagradas e memórias ancestrais de povos indígenas, assim como tradições de povos africanos e europeus.

O Festival reúne trabalhos de mais de 200 diferentes artistas vindos de todas as regiões do Brasil, incluindo indígenas das etnias Mehinako, Ashaninka, Juruna, Marubo e karajá. Dentre os artistas populares, destaque para as peças de Mestres Vitalino e Galdino (PE), Veio (SE), Nino (CE), Isabel (MG) e nomes reconhecidos pelo trabalho de co-criação com designers, como o caso de Espedito Seleiro com os Irmãos Campana.

"Queremos dar visibilidade a essa forma tão verdadeira de arte que é o artesanato que brota do do encontro do imaginário do artesão com a matéria e as formas da natureza ao seu redor. Com o Festival, teremos, além da exposição, uma oportunidade ímpar para o debate, a troca de experiência e de compartilhamento de histórias autênticas", afirma Sonia Quintella, presidente da Artesol.

Exposição 'Criativos por Tradição'
Entre as peças selecionadas pela curadoria estão telas bordadas, animais criados a partir de galhos retorcidos da caatinga, figuras humanas imaginadas pelos mestres da madeira e do barro, trançados com fibras da Amazônia, do Cerrado, da Mata Atlântica e dos Pampas, potes de cerâmica inspiradas na arte rupestre do país, gibões e sandálias de couro da cultura sertaneja. O conjunto das obras expressa a potência criativa das comunidades artesãs.

Oficinas
As oficinas vão acontecer nos fins de semana durante o período em que acontece a Exposição, permitindo um contato direto com técnicas artesanais através de atividades mediadas pelos próprios artesãos. Haverá vivências de pintura corporal indígena, trançados, bordados, renda, xilogravura, entre outras. As atividades são gratuitas e as inscrições poderão ser feitas no site http://festival.artesol.org.br/oficina/

11/01 e 12/01 – sexta-feira e sábado
Turma 1 – 09 às 12h / Turma 2 – 14h às 17h

13/01 – domingo
Turma 3 – 09 às 12h / Turma 4 – 14h às 17h
Feltragem de Lã com Tânia Regina Tunes Furtado e Luciana Viana- RS

A Associação Ladrilã, fundada em 2010, trabalha com técnicas diversas na confecção de produtos inovadores utilizando a lã como matéria prima. Com a criação da Ladrilã, tanto a fiação como a tecelagem no tear tradicional voltaram a fazer parte do cotidiano de algumas artesãs. A lã é tosqueada no início do verão e volta a crescer em alguns meses, garantindo a proteção necessária às ovelhas.

18/01 e 19/01 – sexta-feira e sábado
Turma 1 – 09 às 12h / Turma 2 – 14h às 17h

20/01 – domingo
Turma 3 – 09 às 12h / Turma 4 – 14h às 17h
Bonecos Mamulengo com Edjane Maria Ferreira de Lima – PE

Mamulengos são bonecos entalhados em madeira de mulungu que ganham vida pelas mãos de quem os cria. No Nordeste são utilizados no teatro de bonecos encenado por artistas do povo, onde os atores são bonecos que falam, dançam, brigam e quase sempre, morrem.

25/01 e 26/01 – sexta-feira e sábado
Turma 1 – 09 às 12h / Turma 2 – 14h às 17h
Bordado Livre com Matizes Dumont – MG
Grupo de artistas que representam de forma única aspectos da nossa cultura com linhas e cores há mais de 30. A "bordação" proposta traz a oportunidade de "rebordar" a história de vida, num exercício de humanização e espiritualidade que é utilizada em processos de desenvolvimento humano e também em processos socioeducativos.

27/01 – domingo
Turma 1 – 09 às 12h / Turma 2 – 14h às 17h
Macramê com Araruna – RJ

Técnica criada na pré-história pra amarrar fibras e criar objetos, o macramê é uma forma de tecelagem manual na qual não se usa nenhuma ferramenta, somente os dedos e fios que se prendem por nós, formando uma infinidade de cruzamentos geométricos, franjas e formas decorativas.Macramê significa exatamente isso, "nó". A oficina será ministrada por Quenia e Leila que empreendedoras por trás da marca Araruna e do ateliê Ubudh, que realiza projetos de moda pra várias marcas brasileiras e também projetos de design revelando identidade e histórias individuais.

Serviço
Festival Artesol
Festival da Cultura Imaterial no Fazer Artesanal
Data: até 31 de janeiro/2019
Horários: Segundas-feiras - das 12h às 18h
De terça a domingo - das 10h às 18h
Oficinas: fins de semana de janeiro/2019
Local: Museu do Meio Ambiente – Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Rua Jardim Botânico 1008 - RJ
Entrada franca
Mais informações no site:http://festival.artesol.org.br

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31