SANTA CATARINA, Florianópolis - A Presidente Substituta do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Eneida Braga Rocha de Lemos, e o responsável pela Diretoria de Planejamento e Gestão Interna (DPGI) da autarquia, Denio Menezes da Silva, estiveram em Florianópolis nesta quarta-feira (13) para tratativas acerca da entrega da obra de revitalização e Ampliação do Museu Victor Meirelles, prevista para abril deste ano.

Denio e Eneida do Ibram, à esquerda, fazem visita técnica ao Museu Victor Meirelles, acompanhados de equipe técnica e da diretora do MVM, Lourdes Rosseto (à direita). Crédito: Cláudia Klock.

A abertura ao público, programada para o segundo semestre, depende da aprovação de projeto de mobiliário.

Pela manhã, Eneida participou de reunião na Prefeitura Municipal a respeito de melhorias no entorno do Museu, contando com a presença do diretor de planejamento do Instituto de Planejamento Urbano – IPUF, Michel Mittmann, da superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, IPHAN-SC, Liliane Janine Nizzola, da diretora do MVM, Lourdes Rossetto, da Técnica em Assuntos Culturais Rita Coitinho, da chefe da Divisão Técnica do IPHAN, Regina Helena Meirelles Santiago, e do arquiteto responsável pela obra do MVM Luiz Edgard Vieira Pereira.

Em seguida, os membros do Ibram, acompanhados de equipe técnica do MVM, participaram de visita técnica à obra. À tarde, houve encontro na sede provisória da instituição museológica, com presença de integrantes da Associação dos Amigos do Museu, para apresentação das mudanças pelas quais o prédio passou e para planejamento dos próximos passos que garantirão a entrega do antigo sobrado luso-brasileiro onde nasceu o artista Victor Meirelles à sociedade.

A obra
Com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a Obra de revitalização e Ampliação do Museu Victor Meirelles, iniciada em 2016, tem como projeto a integração entre dois edifícios – o antigo sobrado luso-brasileiro, do final do século XVIII, que abriga o Museu Victor Meirelles desde 1952, casa onde nasceu o artista, e o edifício adjacente, da década de 60, ampliando a área do MVM de 400,00 m² para 740,00 m².

O espaço receberá um elevador que atenderá simultaneamente os dois edifícios, configurando-se como forte elemento de ligação entre as diferentes arquiteturas. As alterações internas dotarão o espaço de um auditório, uma grande área de exposições temporárias, além de salas para oficinas de arte diversas. Será incluído um espaço de convivência social, que servirá para contribuir com a manutenção e sustentabilidade do museu. A acessibilidade também foi levada em conta, prevendo banheiros e áreas adaptadas.

Fonte: MVM/Ibram

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31