RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O prefeito Marcelo Crivella assinou, nesta segunda-feira (18/02), um acordo de cooperação entre a Prefeitura e o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) para a realização da programação relativa ao Congresso Mundial de Arquitetos, que a cidade vai receber em julho do ano que vem.

Foto: Edvaldo Reis/Prefeitura do Rio

A parceria garante também a realização de eventos em comemoração ao título de primeira Capital Mundial da Arquitetura, concedido ao Rio pela Unesco, agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para educação, ciência e cultura e pela União Internacional dos Arquitetos (UIA). O anúncio do prêmio foi feito no mês passado, em Paris.

- Nós precisamos levar esse evento ao coração do nosso povo. A arquitetura influencia muito o espírito das pessoas. A alma das pessoas é um espelho do local onde habitam, e ao longo da História sempre foi assim. Às vezes, a arquitetura das pequenas obras age mais na vida das pessoas do que a das grandes obras. Calçadas, travessias, sinais, pontos de ônibus e ciclovias as aproximam de uma cidade, que essas pessoas precisam entender que é delas. É preciso que a arquitetura chegue também ao povo simples da nossa cidade, e que ele não se sinta excluído. É o grande desafio nosso, e fica aqui o compromisso da Prefeitura do Rio de prestar todo apoio - afirmou Crivella, ao lado da secretária Municipal de Urbanismo, Verena Andreatta, e do Presidente do 27º Congresso Mundial de Arquitetos, Sérgio Magalhães.

A Cidade Maravilhosa, conhecida mundialmente por suas belezas naturais, é considerada Patrimônio Mundial por sua paisagem cultural, título que já tinha sido atribuído também pela Unesco. O reconhecimento a seus espaços urbanos, prédios e monumentos é uma oportunidade de mostrar um lado menos divulgado da cidade: o do valor arquitetônico.

- É fundamental garantir o acesso da arquitetura e do urbanismo a todos. E o Rio é um laboratório valioso para o mundo, no sentido de se debater que tipo de ajuda a arquitetura pode dar para os desafios que as grandes cidades do mundo propõem - destacou Nivaldo Andrade, presidente nacional do IAB.

Legado para a cidade
Além de atrair novamente as atenções internacionais de forma positiva, o título de Capital Mundial da Arquitetura destaca um aspecto ainda pouco difundido do Rio: seu valor arquitetônico. A cidade tem muito a oferecer nesse sentido: construções do período colonial; prédios no estilo art-déco, que marcou as primeiras décadas do século passado; e os primeiros edifícios modernistas e pérolas da arquitetura de Oscar Niemeyer, maior nome brasileiro, reconhecido mundialmente. No entanto, segundo especialistas, o principal legado será o de identificar metas que possam ser traçadas para os próximos dez anos, o que ajudará a construir políticas públicas para a melhoria do projeto urbanístico da cidade.

Sobre o Congresso
Maior fórum mundial de arquitetura, o Congresso Mundial de Arquitetos UIA 2020 RIO é promovido pela União Internacional dos Arquitetos (UIA) – sediada em Paris – e organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB). Ocorre a cada três anos, e, a partir da edição carioca, a cidade que sediar o evento receberá também o título de Capital Mundial da Arquitetura.

Pela primeira vez no Brasil, o evento será realizado entre 19 e 26 de julho de 2020, no Rio, com atividades em locais diversos da cidade, entre eles o Palácio Gustavo Capanema, que deverá receber exposições, palestras e workshops. A expectativa é que 25 mil arquitetos e acadêmicos de arquitetura de todo o mundo visitem o Rio durante a realização do UIA2020.

Fonte: Prefeitura do RJ

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31