RIO GRANDE DO SUL, Porto Alegre - A secretária da Cultura, Beatriz Araujo, visitou na tarde desta quarta-feira (6) o local onde funcionou a Casa do Imigrante, em São Leopoldo.

Foto: divulgação

Parte da estrutura da edificação desabou ontem (5) pela manhã. O local estava fechado para visitação. Ninguém ficou ferido. A secretária esteve acompanhada do diretor de Memória e Patrimônio da Sedac, Eduardo Hahn, e do diretor substituto do Iphae, Carlos Renato Savoldi. A equipe fez uma vistoria no local também conhecido como Casa da Feitoria Velha - tombado pelo Estado em 1982 e que abrigou escravos até a chegada das primeiras famílias germânicas ao município, em 1824.

“Já estamos trabalhando em um plano concreto de ações e metas para potencializar a preservação no âmbito de nossas comunidades e municípios e para ressaltar o importante papel do patrimônio cultural enquanto fator da economia criativa”, adianta Beatriz Araujo. “O que, na prática, é estimular o desenvolvimento econômico, social, e cultural do Estado. Só assim estaremos contribuindo para a construção de uma trajetória de preservação longe de abandonos, incêndios, desabamentos e descaso com o patrimônio cultural”, complementa a secretária.

O Iphae, juntamente com a Sedac, já delineou este plano, com vistas a promover a Educação Patrimonial e engajar de forma sistemática a sociedade na preservação do patrimônio cultural. A primeira ação está prevista ainda para março. Será a abertura do edital de concurso “FAC Educação Patrimonial”, que selecionará projetos de Educação Patrimonial a serem desenvolvidos por prefeituras gaúchas, que receberão financiamento do Pró-cultura RS FAC – Fundo de Apoio à Cultura. A divulgação dos vencedores deverá acontecer no Dia Estadual do Patrimônio Cultural, a ser implantado pelo Governo do Estado prevendo, também, para a mesma data, diversas ações de promoção, divulgação e fruição do nosso Patrimônio Cultural.

Está em curso, ainda, o acordo de cooperação técnica entre a Secretaria da Cultura e a Secretaria de Habitação e Obras Públicas, prevendo vistoria anual e sistemática dos bens tombados estaduais e a contratação de serviços terceirizados para manutenção e conservação de prédios históricos estaduais ligados à Sedac. Prevê-se colocar em ação e disponibilizar aos municípios, o Programa Educação Patrimonial RS, com metodologia e assessoramento da Universidade de Passo Fundo (UPF) e possíveis parcerias com FAMURS e UERGS.

Secretária da Cultura Beatriz Araujo e os diretores Eduardo Hahn e Carlos Renato Savoldi (Foto: Josiele Silva)

Espaço Patrimônio RS
Ainda para este ano está prevista a implantação do Espaço Patrimônio RS – local voltado para ações de educação patrimonial, que busca estabelecer novas dinâmicas de abordagem sobre patrimônio cultural, memória, preservação e a interlocução entre os vários atores públicos, privados e sociedade, com vistas à construção coletiva e sistemática de um projeto pedagógico de Educação Patrimonial. Outra ação de médio prazo é o Escola de Restauro RS, uma parceria entre Secretarias de Estado da Cultura e Educação, com objetivo de criar cursos técnicos para capacitação de profissionais (pintores, pedreiros, marceneiros, serralheiros, arquitetos, engenheiros, etc.) em serviços voltados às técnicas e ofícios de restauração e conservação de bens culturais.

Fonte: Secretaria da Cultura RS

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31