RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - No dia 13 de novembro, quarta-feira, no Museu Nacional de Belas Artes/IBRAM, a programação começa com uma visita comentada pelo artista, às 17h, na Sala Bernardelli.


Foto: divulgação

A partir das 18h, a cineasta Malu De Martino realiza uma "avant-première" do seu documentário "Luiz Aquila", na Sala Aloísio Magalhães. Com 30 minutos de duração, trata-se de um dos cinco filmes da série 'Tela sobre Tinta', que aborda as trajetórias plurais de alguns dos maiores e mais importantes artistas contemporâneos brasileiros: Anna Bella Geiger, Athos Bulcão, Celeida Tostes, Farnese de Andrade e Luiz Aquila. Logo após a exibição, nomes de destaque no cenário das artes plásticas participam de um bate-papo com o artista e a cineasta, mediado pela diretora do MNBA Mônica Xexéo. Entre os convidados estão Luiz Pizarro, Claudia Saldanha, Fábio Szwarcwald, Marcus Lontra e Xico Chaves.

"O espectador vai conhecer a natureza e função da linguagem das Artes Visuais, e suas diferentes manifestações de acordo com os contextos sociocultural e histórico nos quais foram produzidas. Ora como professores - como Celeida Tostes, Luiz Aquila e Anna Bella Geiger-, ora como agentes de experimentação em linguagens e estilos pouco explorados - como Athos Bulcão e Farnese de Andrade-, juntos, estes nomes influenciaram grande parte dos que atuam hoje no mercado nacional e internacional. A importância de suas obras é fundamental para a compreensão da Arte Brasileira atual", afirma Malu De Martino, que dirigiu e produziu a série.

Até o dia 1º de dezembro, a exposição LUIZ AQUILA III MILÊNIO - criação em aberto, segue no Museu Nacional de Belas Artes/IBRAM.

Sobre a série Tela sobre Tinta
A série 'Tela sobre Tinta' cria um acervo documental de Arte Brasileira para os espectadores alcançados pela ASSOCIAÇÃO DE TELEVISÃO DAS UNIVERSIDADES DO RIO DE JANEIRO – UTV (canal 11 da NET) com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre os maiores influenciadores do atual panorama das artes plásticas. A série é composta por cinco episódios independentes de 30 minutos que constroem um perfil de um artista convidado em cada episódio. Produzida pela ML Produções e dirigida e idealizada por Malu De Martino, a primeira temporada conta com nomes de reconhecida importância no cenário das artes plásticas. Foram retratados Anna Bella Geiger, Luiz Aquila, Athos Bulcão, Celeida Tostes e Farnese de Andrade. Tela sobre Tinta também logra com depoimentos que ajudam na composição do perfil deste elenco, trazendo nomes como Marcus Lontra, Lauro Cavalcanti, Olivio Tavares do Araújo e Fernando Cocchiarale, entre outros.

Ficha Técnica
Roteiro e direção: Malu De Martino
Produção executiva: Emilio Gallo
Pesquisa e produção: Raquel Silva e Izabel Ferreira
Fotografia: Julia Equi
Som direto: Bruno Frene
Edição: Malu De Martino e Davi Bernard
Finalização: Bernardo Palmeiro
Trilhas Sonoras: Nina Miranda e Pedro Ferraz (Luiz Aquila e Anna Bella Geiger);
Alexandre Marzullo (Athos Bulcão); Siri Perc (Celeida Tostes, Farnese de Andrade)
Realização: ML Produções

Sinopse do documentário LUIZ AQUILA
No seu atelier diante da tela branca o artista Luiz Aquila comenta suas motivações e como lida com o início do processo. O historiador Lauro Cavalcanti afirma que, para Aquila, o processo é tão importante quanto o resultado. O artista começa a pintura de uma tela, acompanhada por esta produção e concluída na sequência final. O making of de um quadro é o ponto de partida na condução da narrativa pontuada pelo retorno ao atelier nas sequências posteriores.

Aquila comenta sua opção pela Serra Fluminense, Petrópolis, e mostra seus cantos preferidos: as trincheiras de cores. Ele relaciona o seu cotidiano ao processo criativo, fala sobre a luz natural e seus efeitos, um olhar diferente a cada dia sobre o mesmo objeto, sobre a mesma cor. "A pintura trabalha durante a noite" diz o Mestre.

Por sua produção artística e também pela atuação como diretor e professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, o professor Luiz Aquila é considerado um dos grandes incentivadores e uma referência para o grupo de artistas conhecido como Geração 80.

No documentário são entrevistados Lauro Cavalcanti, arquiteto, antropólogo e escritor, amigo de Aquila e organizador do livro "Luiz Aquila – Quase Tudo, a neverending tour", e Luiz Pizarro, artista plástico, professor e ex-aluno de Aquila. Juntos, travam um diálogo sobre "quase tudo": sobre o ensino de arte, sobre o título das telas e, sobretudo, sobre a importância de saber olhar! O filme propicia um mergulho na obra e no cotidiano do artista de maneira informal, para que permaneça na audiência a curiosidade de acompanhar e conhecer o trabalho deste grande artista.

Sobre a exposição 'Luiz Aquila III Milênio – criação em aberto'
Segundo o poema de João Cabral de Melo Neto, "Quadro nenhum está acabado/ disse certo pintor;/ se pode sem fim continuá-lo,/ primeiro, ao além do quadro/ que, feito a partir de tal forma,/ tem na tela, oculta, uma porta/ que dá a um corredor/ que leva a outra e a muitas outras". "A lição de pintura" traduz a essência da exposição "LUIZ AQUILA III MILÊNIO - criação em aberto", onde o artista apresenta obras inéditas realizadas entre 2009 e 2019, até o dia 1º de dezembro, no Museu Nacional de Belas Artes. Ao todo, estão expostas 30 pinturas, que contam com a liberdade criativa do artista para articular cores e contrastes, através de planos e pinceladas presentes e expressivas com dimensões que vão de 70x90cm até 210x140cm.

Saiba mais sobre Luiz Aquila
Luiz Aquila criou na pintura, no desenho e na gravura. Também foi professor e diretor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, onde exerceu grande influência sobre a Nova Pintura Brasileira, Geração 80. Nasceu em 27 de fevereiro de 1943, no Rio de Janeiro, e iniciou-se nas artes através de seu pai, o artista plástico e arquiteto Alcides da Rocha Miranda. Foi aluno de Aluísio Carvão, pintura, no MAM-RJ e de xilogravura de Oswaldo Goeldi na Escola Nacional de Belas Artes. Frequentou cursos livres na Universidade de Brasília (UnB), foi bolsista do Governo Francês em Paris, do British Council em Londres, e da Fundação Gulbenkian em Lisboa e Évora. Ao longo da carreira, participou de mais de 200 exposições (individuais e coletivas) no Brasil e no exterior, e foi chamado pelo crítico Frederico Morais de "herói de sua própria pintura". Participou da 17ª, 18ª e 20ª Bienal Internacional de São Paulo em 1983, 1985 e 1989, respectivamente e também da Bienal de Veneza. Em 1988, transferiu-se para Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. Em 1992, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ) e, em 1993, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) realizaram mostras retrospectivas de seu trabalho. Em 2003, exposição individual no Museu de Arte Contemporânea (MAC-Niterói). Em 2013, o artista comemorou cinco décadas de trajetória com uma grande retrospectiva no Paço Imperial.

Saiba mais sobre Malu De Martino
Malu De Martino graduou-se em Comunicação pela Faculdade Hélio Alonso no RJ. Em Nova Iorque, EUA, especializou-se nas escolas Global Village, New School, Downtown Community Television, Young Filmakers Vídeo Arts e New School TV Academy. Dedica-se à direção de vídeos culturais, institucionais, documentários e ficção. Entre as obras, merecem destaque: o docudrama "Ismael e Adalgisa"; o documentário de média-metragem, "Sexualidades"; os longas-metragens "Mulheres do Brasil" e "Como Esquecer"; o documentário "Margaret Mee e a Flor da Lua".

Atualmente, desenvolve a série de TV "Astro Lógicas", projeto contemplado pelo PRODAV 5 do FSA, para a produtora Modo Operante e o longa-metragem "Clamor", selecionado pelo programa Films From Rio anos 2016/17, em associação com a FM Produções; colabora com o roteiro de longa-metragem "The Forest Lady" para a Umana Comunicações e produz o documentário "Palimpsesto.Doc", em fase de captação. Codirigiu a série "Transgente", exibida no Canal Brasil. Em 2012 fundou a ML Produções, empresa produtora das séries. Produções mais recentes: "Tuhu, o menino Villa-Lobos", "Vinhos.BR", em exibição no canal Travel Box e "Tela sobre Tinta" com estreia prevista para o primeiro semestre de 2020.

Seviço
Luiz Aquila III Milênio – criação em aberto
Exibição documentário "Luiz Aquila", de Malu De Martino, às 18h
Visita comentada com o artista às 17h
Data: 13 de novembro
Duração do documentário: 30 minutos
Local: Museu Nacional de Belas Artes/MNBA/IBRAM – Av. Rio Branco, 199 – Cinelândia
Sala Aloísio Magalhães
Capacidade: 40 lugares

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31