RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - A Prefeitura do Rio entregou, neste sábado (16/07), a primeira fase das obras de reforma do Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro (MHCRJ), na Gávea, que será reaberto ao público amanhã (17).

O dia também marcou o lançamento do site do museu. Concebido em três idiomas (português, inglês e espanhol), a página apresenta exposição virtual de aproximadamente 200 peças da coleção do MHCRJ. Para celebrar a reabertura parcial do museu, a estreia da mostra "Cristo Redentor - Divina Geometria", de Oskar Metsavaht, encantou os convidados com uma leitura contemporânea a respeito da construção do principal monumento do Rio.

As obras tiveram início em 2010 e, para esta primeira etapa, foram investidos R$ 3 milhões. Com previsão de inauguração para dezembro deste ano, a segunda fase das obras receberá mais R$ 1,2 milhão. O MHCRJ foi criado em 1934, pelo então prefeito Pedro Ernesto, com o objetivo de abrigar objetos representativos que interessavam à história da cidade.

- Investir no museu é celebrar a memória do Rio. Que a população redescubra esse lindo espaço, que muito conta a respeito de sua cidade. Estamos falando de um local que possui o maior acervo do Rio. O Parque da Cidade, enfim, voltará a ser frequentado pelos cariocas - disse o secretário municipal de Cultura, Júnior Perim.

Resultado de uma pesquisa artística, arquitetônica e conceitual sobre o Monumento ao Cristo Redentor, o projeto de Oskar Metsavaht foi criado há cerca de dois anos, a partir de um convite da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Posteriormente, recebeu cooperação da representação brasileira da UNESCO e patrocínio da Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

A exposição também revela curiosidades desconhecidas do grande público, como o fato de a construção do Cristo Redentor ter sido um projeto precursor do crowdfunding (financiamento coletivo). Em 1921, a Igreja conclamou paróquias, devotos e cariocas das mais variadas classes para fazerem doações e, assim, arrecadou a verba necessária para colocar de pé o grandioso projeto.

- O Cristo Redentor é um dos grandes símbolos da cultura universal, misturando arquitetura, religião e cultura. Se as pessoas buscarem saber um pouco mais sobre o projeto de construção do monumento, verão que foi um trabalho que uniu a cidade inteira. Ou seja, é uma exposição que revive tudo o que a nossa cidade está precisando: união. Tive total liberdade de criação para compor cada obra, o que me permitiu percorrer caminhos diversos sob a inspiração de sua arquitetura e simbologia espiritual e religiosa. Além disso, a estátua definiu parte de nossa arquitetura modernista nas décadas seguintes - falou Metsavaht, que baseou sua exposição em fotografias, pinturas e apresentações de vídeo.

Representando a Arquidocese do Rio de Janeiro, o padre Marcos também ressaltou a importância da mostra para o carioca, que a partir de agora poderá conhecer de perto o minucioso trabalho de construção do monumento e seu valor espiritual para o Rio:

- O Cristo Redentor é um equipamento turístico, sim. Mas, antes de qualquer coisa, exerce o papel de unir os povos desse país. Precisamos repensar as relações sociais. Que esta exposição, que pretendemos levar para o Vaticano, motive uma união maior entre os povos.

O site do museu apresenta aquarelas de Thomas Ender, Debret e Rugendas, além de fotografias de Augusto Malta e desenhos arquitetônicos de Marc Ferrez. Criado com o objetivo de utilizar as peças do acervo para contar e ilustrar a passagem do tempo e o desenvolvimento urbano do Rio de Janeiro, o site traz depoimentos de antigos moradores, frequentadores e funcionários que evidenciam as relações afetivas que se moldaram na instituição ao longo do tempo. Até o dia 2/08, o conteúdo do site também estará disponível ao público por meio de tablets instalados na entrada do museu.

O projeto conta com produção executiva da Mestre em Comunicação pela ECO/UFRJ, Gabriela Weeks, coordenação técnica e design de Daniel Morera, responsável por criações para o Museu de Arte do Rio (MAR) e o Museu Del Caribe, na Colômbia. Além disso, possui consultoria de conteúdo e curadoria da museóloga Claudia Porto. Paralelamente à criação do site, foram publicados pela mesma equipe quatro livretos com versão resumida do conteúdo disponível online. Com distribuição gratuita, eles podem ser adquiridos na entrada do museu.

O Museu Histórico da Cidade fica na Estrada Santa Marinha, s/n, Parque da Cidade. A exposição "Cristo Redentor - Divina Geometria" é gratuita e pode ser visitada, de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, até o dia 2/10. Ao longo desses três meses, também receberá excursões de alunos de escolas públicas e particulares da cidade.

Fonte: Prefeitura do RJ

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31