SÃO PAULO, São Paulo - O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza dois encontros voltados para os educadores de museus.

Com abertura no dia 22 de agosto, o I Encontro da Rede de Educadores de Museus de São Paulo, uma parceria com o Sesc SP, propõe agregar educadores e interessados, para discussão e organização da ação e da profissão de educador de museus.

Já a partir do dia 29 de agosto, o encontro Boas práticas educativas e acesso às instituições culturais museus abre um espaço de discussão comprometida, troca de experiência entre educadores e o contato com pesquisas atuais, mesclando referencial teórico e prática.

Confira as programações


EDUCAÇÃO, MUSEUS E TRABALHO EM REDE: CONTEXTOS E DESAFIOS
De 22 a 24 de agosto de 2016.
Segunda, das 19h30 às 21h30
Terça, das 9h30 às 17h30
Quarta, das 10h às 12h (atividade externa).
70 vagas.
Inscrição - R$ 15,00 / R$ 7,50 / R$ 4,50.

I Encontro da Rede de Educadores de Museus de São Paulo realizado em parceria com o Sesc SP, de 22 a 24 de agosto.  O encontro propõe agregar educadores e interessados, para discussão e organização da ação e da profissão de educador de museus.

O que a articulação em rede pode trazer de positivo para a educação em museus? Quais fatores mobilizam os sujeitos para participação em uma rede? Quais são os principais desafios e empecilhos para iniciar e manter um trabalho de articulação em rede?

As debatedoras Beatriz Cavalcanti de Arruda e Jonaya de Castro irão discutir como a articulação em rede pode potencializar o trabalho de educação em museus e quais são os fatores positivos e negativos que podem influenciar na mobilização dos sujeitos para integrar uma rede de educadores. A mediação é de Juliana Maria de Siqueira.

  • Beatriz Cavalcanti de Arruda é historiadora e museóloga. Mestre em Museologia pela USP. Tem experiência em pesquisa, elaboração e coordenação de projetos museológicos. Diretora do Museu da Cidade de São Paulo.
  • Jonaya de Castro é idealizadora e coordenadora geral do labExperimental. Integra o ônibus hacker e o Laboratório Brasileiro de Cultura Digital e da Cátedra Unesco de Cultura e Desenvolvimento.
  • Juliana Maria de Siqueira é doutoranda em Museologia na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa). Mestre em Ciências da Comunicação pela USP. Especialista cultural e turística no Museu da Imagem e do Som de Campinas

BOAS PRÁTICAS EDUCATIVAS E ACESSO ÀS INSTITUIÇÕES CULTURAIS MUSEUS
De 29 de agosto a 12 de setembro de 2016.
Segundas, das 10h às 17h.
30 vagas.
Inscrição - R$ 80,00 / R$ 40,00 / R$ 24,00

Os educadores de museus são fundamentais para ampliação do acesso a museus e instituições culturais.

O curso propõe um espaço de discussão comprometida, troca de experiência entre educadores e o contato com pesquisas atuais da área, mesclando referencial teórico e prática.

Programa

  • 29/8 - Panorama da educação em museus no Brasil Educação e museus conceitos chaves.
    Dados dos educativos e dos públicos de museus no Brasil. Educadores de museus, características e desafios da profissão.

  • 5/9 - Conhecendo um setor educativo - Visita técnica à Pinacoteca.
    Visita à exposição e ao setor educativo. Conversa com equipe local com roteiro prévio. Sistematização das impressões da visita. Realização de atividade prática, potenciais e desafios educativos de museus e instituições culturais.

  • 12/9 - Mediação em museus: ampliando o repertório
    Ampliação de repertório das atividades educativas com referências na literatura e na experiência prática. Troca de experiência entre educadores. Atividade em grupo.

Palestrantes

  • Djana Contier - Física, mestre em educação. Atua em educação não formal e museus há mais de uma década. Além de sócia da Percebe, desenvolve sua pesquisa de doutorado da Faculdade de Educação da USP.
  • Luciana Conrado Martins - Historiadora especialista em museologia e doutora em educação. Tem grande experiência na área de Educação Não Formal, com ênfase na formação de educadores e professores, relação entre museus e escolas, sociologia da educação e currículo.
  • Maria Paula Correia de Souza - Bióloga e mestre em educação tem experiência em ensino de ciência e na elaboração de materiais didáticos para escolas e museus. Além de sócia da Percebe, desenvolve sua pesquisa de doutorado na Faculdade de Educação da USP.

Centro de Pesquisa e Formação do SescSobre o CPF-Sesc

Inaugurado em agosto de 2012, o Centro de Pesquisa e  Formação do Sesc é uma unidade do Sesc São Paulo voltada para a produção de conhecimento, formação e difusão e tem o objetivo de estimular ações  e desenvolver estudos nos campos cultural e socioeducativo.

Além do Curso Sesc de Gestão Cultural - que visa a qualificação para a gestão cultural de profissionais atuantes no campo das Artes, tanto de instituições públicas como privadas - a unidade proporciona o acesso à cultura de forma ampla, tematicamente, por meio de cursos, palestras, oficinas, bate-papos, debates e encontros nas diversas áreas que compreendem a ação da entidade, como artes plásticas e visuais, ciências sociais, comportamento contemporâneo e cotidiano, filosofia, história, literatura e artes cênicas.

Atividades com tradução em libras. Solicitação deve ser feita no ato da inscrição, com no mínimo dois dias de antecedência da atividade.

Informações e inscrições pelo site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

Centro de Pesquisa e Formação – CPF Sesc
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 9h30 18h30.
Tel: (11) 3254-5600

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31