MINAS GERAIS, Belo Horizonte - Como parte das ações de reintegração de detentos ao convívio social por meio do trabalho, o Museu Mineiro recebe a partir deste sábado (10), às 12h, a exposição 'Vidas Interrompidas'.


Foto: divulgação

O trabalho, realizado ao longo de cinco meses por 40 custodiados do Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Betim, homenageia as vítimas dos rompimentos das barragens da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, e do Fundão, em Mariana.

A mostra apresenta mais de duas mil peças de origami, a secular arte japonesa de dobrar papel, retratando flores, pássaros, peixes, borboletas, entre outros seres vivos que padeceram sob o mar de lama. As obras representam a vida, a morte e o renascimento. A exposição é gratuita e fica em cartaz na Sala de Exposições Temporárias II até 29 de setembro. Os trabalhos desenvolvidos pelos apenados também celebram os diversos atores da sociedade civil e do poder público que contribuíram para amenizar a dor e o sofrimento da população atingida pelos rompimentos das barragens em Minas Gerais.

No Museu Mineiro, que faz parte do Circuito Liberdade – onde estão 15 instituições, dentre museus, centros de cultura e de formação –, o público poderá apreciar a mistura do secular, que estará representado pela cultura japonesa por meio dos origamis, e do moderno, por meio de projeções virtuais de fotografias e do próprio Rio Paraopeba, atingido pela lama. O objetivo é trazer para o visitante a perspectiva do recomeço, em um movimento de luta por paz e longevidade, símbolo do origami.

O trabalho é uma idealização do projeto Mãos pela Paz, que desde 2013 transforma a percepção de mundo de pessoas que cumprem pena no Ceresp Betim. O projeto foi desenvolvido por Rosemary Ramos, assistente social da unidade prisional que, à época, pretendia desenvolver a capacidade de concentração, raciocínio, memorização e persistência, além de contribuir com o processo de ressocialização dos detentos. A exposição é resultado de seis anos de trabalho voltado para a população carcerária

A mostra é uma realização da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública e da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, por meio da Diretoria de Museus.

Serviço
Abertura da exposição 'Vidas Interrompidas'
Local: Museu Mineiro | Av. João Pinheiro, 342 - Lourdes, Belo Horizonte
Data: 10/8/2019 | sábado
Período: até 29 de setembro
Horário: 12h
Entrada gratuita

Fonte: SEC MG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31