BAHIA, Salvador - Foi iniciada nesta terça-feira, 01 de outubro, quando se comemora o Dia Internacional do Idoso, a obra de requalificação do imóvel localizado na Rua João de Deus, 28 - Pelourinho que passará ser chamada Casa da Cultura do Idoso.


Foto: divulgação

Participaram do ato 60 idosas do grupo Eterna Juventude, coordenado pelo artista plástico Joaquim Assis. Esta é uma ação do Centro de Culturas Populares e Identitárias da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, que tem a política de valorização da cultura da pessoa idosa, em parceria com o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) e a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder).

Para o diretor do CCPI, André Reis, “a iniciativa de criar este espaço é uma demanda necessária e neste caso no Pelourinho, iremos desenvolver ações voltadas para as culturas populares, como o resgate do terno de Reis e do Samba de Roda”,

O coordenador do grupo Eterna Juventude, Joaquim Assis, se emociona com o projeto. “Tendo um apoio nesta casa, o idoso será o protagonista da arte, mostrando à sociedade que ele rende e dando uma lição do que é viver”, diz.

Com o objetivo de fomentar políticas culturais voltadas para terceira idade, a iniciativa cumpre as leis nº 12.365/2011 e 8.842/1994 (Política estadual de cultura e Política Nacional do Idoso respectivamente), vai oferecer oficinas de dança, teatro e artesanato para idosos, além de proporcionar a participação em manifestações populares, como o Terno de Reis e o Samba de Roda.

Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) é responsável pela execução, proteção e promoção das políticas públicas de valorização e fortalecimento das manifestações populares e de identidade, orientadas de acordo com o pensamento contemporâneo da Unesco e do Ministério da Cultura. Seu campo de atuação contempla a cultura do sertão, de matrizes africanas, ciganas e indígenas, LGBTQ+, infância e idosos. Coordena a programação artística dos largos do Pelourinho e suas grandes festas populares.

Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC)
Autarquia do Governo do Estado da Bahia, vinculado à Secretaria de Cultura (SecultBA), o IPAC coordena atualmente a proteção de 186 bens culturais na Bahia, sendo 100 em caráter definitivo e dois perímetros urbanos. Em 2017 o IPAC completará 50 anos de serviços prestados à história, à memória e à sociedade da Bahia, sendo referência no Brasil como órgão pioneiro no país em defesa dos bens culturais materiais e imateriais.

Fonte: IPAC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31