RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Para enfrentar o isolamento social causado pelo coronavírus, a Academia Brasileira de Letras (ABL) lançou dia 19 o projeto #ABLEmSuaCasa, que ligará de forma virtual os acadêmicos aos brasileiros que cumprem quarentena em seus domicílios.

A ideia é levar a academia até o público por meio das redes sociais. Cada acadêmico, de modo muito livre, vai escolher uma abordagem, uma leitura. O primeiro projeto é o #ABLEmSuaCasa, que está no ar no endereço eletrônico da instituição.

Enquanto Nélida Piñon e Merval Pereira fizeram leitura de obras de outros acadêmicos, o presidente da ABL, Marco Lucchesi, decidiu usar o piano para se comunicar com o público. Ele toca trecho de uma música atribuída ao compositor clássico alemão Beethoven que sua mãe tocava quando jovem para ele durante bombardeios na 2ª Guerra Mundial.

“É a primeira vez na sua história que a academia passará um tempo extenso fechada. Então, nós precisamos trabalhar novas sociabilidades. Tirar, até onde seja possível, um ativo positivo de uma situação extremamente difícil e dramática”, explicou Lucchesi.

Sem parar
Lucchesi garantiu que a academia também terá outros tipos de ações. “Nós não vamos parar. Estamos organizando outros presentes para a sociedade brasileira, sempre a partir do site. E, assim, nós nos mantemos sempre ativos e vivos e, sobretudo, eu insisto muito, porque tantas vezes, nesses últimos anos, a cultura foi praticamente vista como inimiga, erroneamente”.

A #ABLEmSuaCasa foi inspirada nas janelas da Itália, onde as pessoas em isolamento em casa pelo coronavírus aproveitam para cantar para os demais vizinhos, criando novas sociabilidades nos tempos de pandemia. Lucchesi revelou que a ideia é também produzir vídeos artesanais, feitos pelos acadêmicos com o próprio celular. No caso da ABL, será uma “janela virtual”, que propõe exatamente uma aproximação, com a segurança devida por momentos como esse, mas uma aproximação de janelas virtuais.

“É como se a Academia abrisse sua própria janela e buscasse conversar e dialogar e, quem sabe, até cantar com outras janelas”, diz o presidente da ABL.

A ABL decidiu fechar suas atividades ao público na quinta-feira da semana passada (12), antecipando-se às determinações das autoridades do Rio de Janeiro. Hoje (19), o presidente da ABL, Marco Lucchesi, comunicou à Agência Brasil que a academia, “como todas as atividades culturais que alimentam o nosso espírito e nutrem a todos de esperança”, não poderia ter ações interrompidas.

Fonte: Agência Brasil - Alana Gandra

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31