RIO DE JANERO, Rio de Janeiro - A partir de segunda-feira (26/04), o posto para pedestres no campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) começará a imunizar pessoas de 45 a 59 anos pertencentes aos grupos prioritários, seguindo o calendário por idade elaborado pela Prefeitura do Rio

Entre eles, estão indivíduos com comorbidades e deficiências permanentes, conforme lista do Plano Nacional de Imunização (PNI), além de trabalhadores da ativa da saúde, educação, serviços de limpeza urbana, motoristas e cobradores de ônibus e transporte escolar, policiais civis e militares, guardas municipais, bombeiros e agentes penitenciários. A vacinação acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h.

Professores, técnicos administrativos e terceirizados da Uerj que estejam na ativa incluem-se na categoria de trabalhadores da educação e poderão ser imunizados no campus Maracanã ou em outros locais da rede municipal de vacinação. Para atender aos diversos públicos, a universidade ampliou a estrutura montada em frente à Concha Acústica Marielle Franco, que conta agora com o dobro da equipe de vacinadores, envolvendo o corpo de enfermeiros e técnicos do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), além de docentes, residentes e estudantes voluntários.

De acordo com a pró-reitora de Extensão e Cultura, Cláudia Gonçalves, a expectativa é que haja um fluxo maior de pessoas procurando a Uerj para se imunizar, por isso a necessidade de criar uma logística especial para o atendimento.

- Nós vamos vacinar todo esse grupo prioritário seguindo a regra fundamental que é a idade, sem flexibilização, começando com 59 anos e assim sucessivamente a cada dois dias - afirmou Cláudia.

A entrada para o posto de pedestres da Uerj é pelo portão 1 da Avenida Radial Oeste, ao lado do acesso às estações de trem e metrô. Quem for de carro pode entrar pelo portão 7 da Avenida Radial Oeste e estacionar na área ao lado do Teatro Odylo Costa, filho.

Vacinação solidária
Junte-se à Uerj e ajude a combater a fome que aflige milhões de pessoas neste momento tão difícil. A universidade participa da campanha Rio contra a Fome, arrecadando itens de cesta básica para organizações da sociedade civil que atuam em favelas e periferias da cidade. Vale contribuir com alimentos não perecíveis, material de limpeza e higiene pessoal, além de álcool em gel.

Documentos exigidos para a vacinação dos grupos prioritários
- Todos devem levar documento de identidade, número do CPF e, se possível, caderneta de vacinação.
- Pessoas com comorbidades - laudo ou atestado que comprove a comorbidade, contendo a assinatura do médico ou QR Code para validação de autenticidade no modelo Cremerj . - Serão aceitas também as três últimas receitas médicas do remédio utilizado. Entre as comorbidades descritas como prioritárias estão diabetes mellitus, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e renais crônicas.
- Pessoas com deficiência permanente - laudo médico ou receituário que comprove a condição ou cartão de gratuidade no transporte público. Estão incluídas as deficiências físicas, auditivas, intelectuais, psicossociais, visuais, múltiplas e transtorno do espectro autista.
- Trabalhadores dos grupos prioritários (devem estar na ativa) – contracheque comprovando vínculo com a profissão e local de trabalho, ou declaração assinada do estabelecimento em que atuam. É preciso observar atentamente o calendário por idade divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31