BRASIL, Rio de Janeiro - Mais de trinta bibliotecas dos Estados Unidos, além de instituições de memória e pesquisa da Europa e do Brasil – entre elas a Biblioteca Nacional – possuem microfilmes da Brazil’s Popular Groups: a Collection of Materials Issued by socio-political, Religious, Labor and a Minority Grass-roots Organizations ou simplesmente BPG

Produzida e microfilmada pela Library of Congress – a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos da América – esta coleção microfilmada reúne uma variedade de de materiais efêmeros (em sua maioria, panfletos, cartazes e períodicos de curta duração e pequena tiragem), impressos por diversas organizações e grupos populares brasileiros, publicados desde a década de 1960 até o ano de 2016.

Em 1990, por meio de doação do escritório de representação da Library of Congress no Rio de Janeiro, a Biblioteca Nacional recebeu os 31 rolos de microfilme que compõem a primeira parte da BPG (referente ao período 1966-1986). Quase três décadas depois, a BPG se tornou aproximadamente trinta vezes maior, sendo a BN uma das poucas instituições de pesquisa do mundo que possuem sua versão quase completa.

A partir do acervo da BN é possível observar a BPG enquanto coleção, e não apenas os seus materiais como fontes históricas sobre movimentos sociais do Brasil. Esse tipo de análise ilumina a historicidade da coleção, a construção narrativa de seu colecionador e alguns dos significados e lugares que lhe foram atribuídos ao longo de sua produção e existência.

LIVES DA BN
quinta-feira, 6 de maio de 2021
17:00
Brazil's Popular Groups: coleção da Library of Congress
por Rafaella Bettamio (CPE-FBN) e Hanne Kristoffersen (Library of Congress)
Comentários de Bruno Brasil (CCSL-FBN)

Rafaella Lúcia de Azevedo F. Bettamio é historiadora pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e doutora em História, Política e Bens Culturais pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), com estágio de doutorado sanduíche na Georgetown University (Washington D.C., EUA). Sua tese de doutorado será publicada em livro no ano de 2021, sob o título “História de uma coleção invisível: narrativas e liminaridade da coleção Brazil's Popular Groups”. Desde 2006, é pesquisadora concursada do Centro de Pesquisa e Editoração da Fundação Biblioteca Nacional, onde coordena o “Acervo de História Oral da FBN (AHO-FBN)”.

Hanne Kristoffersen é desde 1991 bibliotecária do Escritório de aquisição da Library of Congress no Rio de Janeiro. Sendo responsável pela aquisição das publicações dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e das 3 Guianas (Suriname, Guiana, Guiana Francesa). Participou da aquisição, seleção, organização e inclusão no banco de dados dos cartazes, folhetos e periódicos desde da coleção BPG 90-92 até a última BPG 2016. Agora participa da seleção dos folhetos enviados para Princeton para serem digitalizados.

Bruno Brasil é técnico em documentação na Coordenadoria de Publicações Seriadas da Fundação Biblioteca Nacional (CPS-FBN) desde 2006, onde em geral trabalha com história da imprensa e curadoria de acervo. Entre 2006 e 2010 realizou extenso levantamento a respeito da imprensa de resistência à ditadura militar brasileira (1964-1985) sob a guarda da CPS, a ser publicado no segundo semestre de 2021. Desde 2014 tem sido colaborador regular da seção de artigos da BNDigital, voltada sobretudo à divulgação do acervo da FBN.

Fonte: Fundação Biblioteca Nacional

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31