BRASIL, Rio de Janeiro - O Festival Internacional de Cinema de San Sebastián entregou nesse sábado (25), os prêmios de sua 69ª edição


Iona Chitu interpreta Irina, em Blue Moon, filme dirigido por Alina Grigore que levou a Concha de Ouro (Foto: divulgação)

Sediado na acolhedora cidade basca de mesmo nome, no norte da Espanha, o SSIFF foi realizado presencialmente com severas restrições sanitárias e sem público no tradicional tapete vermelho.

Após a abertura da cerimônia de gala da premiação, os contemplados foram chamados ao palco para entrega dos prêmios.

A Concha de Ouro para melhor filme foi para o romeno “Blue Moon”, de Alina Grigore. O filme é sobre a fuga de uma jovem de sua família disfuncional. A diretora romena, que estreia em longas, agradeceu a todo o elenco e disse que estava muito surpresa por ter conquistado o maior prêmio do festival: “Agradeço ao júri e aos organizadores, principalmente por celebrarem a criatividade feminina. Agradeço também a todos os homens e mulheres que trabalham incessantemente para que consigamos levar nossas mensagens o mais longe que podemos”, ressaltou.

“Earwig”, um drama ambientado na Europa em meados do século 20, da francesa Lucile Hadzihalilovic, ganhou o Prêmio Especial do Júri.

A Concha de Prata para melhor direção foi para Tea Lindenburg, de “As in Heaven”: “Demonstro toda minha gratidão por poder contar a história que queria contar e também ao meu elenco por concretizar a minha visão”, declarou Tea.

A Concha de Prata de melhor protagonista foi dividida entre Flora Ofelia, no filme “As in Heaven” (Dinamarca), passado em uma fazenda no final dos anos 1800, quando um fato muda a vida de uma adolescente para sempre, e Jessica Chastain, no filme “The Eyes of Tammy Faye” (EUA), que traz um olhar intimista sobre a ascensão extraordinária, queda e redenção da televangelista Tammy Faye Bakker.

Ao receber o prêmio, Flora não conseguiu conter as lágrimas. Jessica, por sua vez, se congratulou com a figura real de Tammy Faye, complementando: “Ela é um símbolo de luta em vários sentidos”.

A Concha de Prata para melhor coadjuvante foi conquistada coletivamente pelo elenco de “Who’s Stopping Us”, de Jonás Trueba.

O Prêmio do Júri para melhor fotografia foi para Claire Mathon, no filme “Undercover” (França).

O Prêmio do Júri de melhor roteiro ficou com o britânico Terence Davies, por seu filme “Benediction” (Reino Unido).

Fonte: Jornal do Brasil - Myrna Silveira Brandão

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30