BRASIL, Brasília - A preservação dos azulejos de Belém (PA) deu origem a uma obra que ganhou reconhecimento internacional.

O livro Azulejaria em Belém do Pará - Inventário - Arquitetura Civil e Religiosa - Século XVIII ao XX, uma publicação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ganhou o Prêmio Além Fronteiras. A premiação faz parte do SOS Azulejo, um projeto europeu que nasceu da necessidade de combater a grave depredação do patrimônio azulejar português. A cerimônia de entrega dos Prêmios SOS Azulejo 2016 foi no dia 22 de maio, no Palácio Fronteira, em Lisboa, Portugal.

Inspirado no inventário da Azulejaria de Belém do Pará, o livro, publicado em comemoração aos 400 anos da fundação de Belém, condensa o banco de dados sobre o tema levantado por três gerações de servidores e profissionais do Patrimônio Cultural, sob a influência e orientação dos seus idealizadores e pioneiros, os arquitetos Pedro e Dora Alcântara, em 1971. Azulejaria em Belém do Pará - Inventário - Arquitetura Civil e Religiosa - Século XVIII ao XX, de autoria de Dora Alcântara, Stella Regina Soares de Brito e Thaís Alessandra Bastos Caminha Sanjad, permite uma visão de conjunto sobre a evolução da azulejaria em Belém, fortalecendo “a convicção de que o azulejo, uma das heranças dos colonizadores portugueses, marca as etapas da história do Brasil em diferentes pontos de seu extenso território. E que com sua linguagem colorida, feito de barro esmaltado, tornou-se um documento digno do nosso apreço”, como destaca Dora Alcântara.

Elaborada a partir da identificação de técnica de decoração dos azulejos, a obra também traz planilhas com tipologias dos padrões e guarnições, revelando a diversidade e padrões da azulejaria da cidade. O livro está disponível pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Reconhecimento
A primeira publicação do Iphan a receber um reconhecimento foi o livro O Conjunto do Carmo de Cachoeira, agraciado com um troféu do Prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Artes (ABCA), em função do Projeto Editorial do Programa. O Projeto Editorial do Iphan trabalha com oito linhas editoriais. Os exemplares são doados a bibliotecas públicas e universitárias e muitos deles estão disponíveis para download no site do Iphan (link de publicações). Todas as coleções têm relação com as atividades desenvolvidas pelo Iphan, envolvendo arquitetura, obras de restauro, o patrimônio edificado, mas também relatam projetos de geração de emprego e renda.

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31