ARGENTINA, Buenos Aires - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, recebeu nesta terça-feira (12) quase 140 mil documentos e fotografias, datadas entre 1939 e 1948, que revelam informações e detalhes do Holocausto e que estavam armazenadas na Argentina.

Na cerimônia, estava o presidente Mauricio Macri O trabalho de recolhimento dos dados foi um trabalho em parceria com o Museu do Holocausto dos Estados Unidos e com a Chancelaria argentina. Os documentos foram entregues em cinco HDs, com um total de cinco terabytes, para Netanyahu durante a visita histórica que o premier faz ao país. Após a Segunda Guerra Mundial, muitos líderes nazistas se esconderam na Argentina.

Em um documento divulgado, em parceria com Macri, Netanyahu afirmou que há a "necessidade de lutar contra o terrorismo, seja aquele do Irã ou do Estado Islâmico". Segundo o premier, esse é um "terrorismo que atinge a todos, em Barcelona, Berlim, Manchester, Londres ou Paris".

"Essas ações são indivisíveis, a resposta também precisa ser", disse ainda.

Essa é a primeira vez que um premier israelense visita a América Latina. Além da Argentina, Netanyahu irá à Colômbia e ao México.

Fonte: ANSA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31