BRASIL, Brasília - Três acervos brasileiros foram selecionados para inscrição no Registro Internacional do Programa Memória do Mundo da UNESCO. Reunido na sede da UNESCO, em Paris, de 24 a 27 de outubro, o International Advisory Committee – IAC, composto por 14 especialistas, examinou e avaliou as candidaturas de acervos documentais do mundo todo.

Foram selecionados 78 novas nominações das 130 candidaturas como patrimônio documental da humanidade para serem incluídas no Registro Internacional do programa Memória do Mundo.

Os três acervos brasileiros selecionados foram:
- Antonio Carlos Gomes: compositor de dois mundos, proposta por Arquivo Nacional (AN); Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Fundação Biblioteca Nacional (FBN); Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB); Museo Teatrale alla Scala (Itália); Museu Carlos Gomes do Centro de Ciências, Letras e Artes (CCLA); Museu Histórico Nacional (MHN); Museu Imperial (MI); Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA).

- Arquivo Pessoal de Nise da Silveira, proposto pela Sociedade de Amigos do Museu do Inconsciente.

- Coleção Educador Paulo Freire, proposta pela sra. Ana Maria Araújo Freire e pelo Instituto Paulo Freire.

Capa do Manuscrito original de 'O Guarani', acervo do Arquivo Nacional (Divulgação: Iphan)

Os contemplados com a chancela da UNESCO passam a fazer parte de uma rede de acervos que recebe acompanhamento desta organização, além de impulsionarem sua valoração e visibilidade. O Registro Memória do Mundo Internacional agora inclui 427 documentos e coleções, de todos os continentes e preservados em vários suportes; da pedra ao celuloide e do pergaminho a gravações sonoras.

Criado pela UNESCO em 1992, o Programa Memória do Mundo/Memory of the World – MoW reconhece como patrimônio da humanidade documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional, inscrevendo-os nos registros e conferindo-lhes certificados que os identificam. Tendo como objetivo estimular a preservação e a ampla difusão desse acervo, o MoW facilita a preservação desses documentos e seu acesso, contribuindo, assim, para despertar a consciência coletiva para o patrimônio documental da humanidade. Ao todo 73 países participam do Programa Memórias do Mundo. O Ministério da Cultura (MinC) é o gestor do programa no Brasil e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) ocupa umas das cadeiras no Comitê Nacional do Programa.

Uma das exigências para a instituição ou pessoa física inscrever seu acervo é que que seja um arquivo fechado, ou seja, ele não pode sofrer alterações ou acréscimos. Dentre os principais critérios estão o estado de conservação dos documentos, a disponibilidade de acesso, a significância nacional e a autenticidade.

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31