BRASIL, Brasília - O Brasil irá sediar a primeira Reunião da Comissão de Patrimônio Cultural da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), nos dias 17 e 18 de maio, em Salvador (BA).

Acervo Iphan

O evento será promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), no hotel histórico Pestana Convento do Carmo, antiga Ordem Primeira dos Freis Carmelitas, construído em 1586, próximo ao Pelourinho. Participam do evento representantes de Portugal, Cabo Verde, Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Guiné Bissau, além do Brasil.

O propósito da Comissão de Patrimônio é fomentar iniciativas de valorização do Patrimônio Cultural comum, para integração e desenvolvimento regional. Singularidades e aprendizados em preservação do patrimônio serão tema de debate entre as nações integrantes da CPLP, ao longo desses dois dias. A comissão deve promover o intercâmbio de especialistas em atividades de formação em patrimônio, além de compartilhar políticas de preservação entre os países que falam a nossa língua. “Falamos a mesma língua, o que proporciona a capacitação profissional dos gestores de patrimônio dos países da comunidade”, destaca o Diretor de Cooperação e Fomento (DECOF) do Iphan, Marcelo Brito.

O Brasil ocupa a presidência pro tempore dessa comunidade internacional e a cidade de Salvador foi declarada a capital cultural dos países de língua portuguesa, para o biênio 2017-2018. A realização da primeira reunião da comissão ocorre em resposta aos compromissos firmados na X Reunião de Ministros da Cultura da CPLP, ocorrida em maio do ano passado.

Acervo Iphan

1ª Reunião da Comissão de Patrimônio Cultural da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP),A língua de Camões
A CPLP integra nove países que falam o Português. A língua é um meio de aproximação entre os indivíduos, e permite a fruição da cultura dos falantes. Os povos representados na CPLP partilham também de uma herança histórica que os une, de um percurso comum de vários séculos, que deu origem ao Patrimônio Cultural desses países. Esse patrimônio, tanto no que tem de comum, quanto na sua diversidade, tem potencial para o aprofundamento das relações entre os cidadãos dos estados membros, e afirmação da CPLP no contexto internacional.

A Comissão de Patrimônio tem a missão de aproximar as nações integrantes da comunidade a partir do patrimônio cultural nelas existente. Na CPLP, a cooperação multilateral é um princípio fundamental, onde se pretende desenvolver ações formuladas e implementadas em conjunto, pelo bloco, propiciando sinergias e intercâmbios que favoreçam a gestão do patrimônio em cada país.

Assim, a construção de projetos de cooperação técnica deve promover atividades formativas, o intercâmbio de experiências, a difusão de documentos internacionais especializados em língua portuguesa, a defesa de interesses comuns em fóruns internacionais e outras políticas de integração para o desenvolvimento do Patrimônio Cultural comum. Durante o encontro, os participantes conhecerão as ações do Centro Lucio Costa, a escola de patrimônio do Iphan, e suas oportunidades de formação em gestão do patrimônio. Haverá visitas técnicas à obra de restauro da Igreja do Passo e à Casa do Carnaval, em Salvador, restauradas pelo Iphan e entregues à sociedade em fevereiro de 2018.

Patrimônio Mundial nos países lusófonos
A cidade de Salvador, com sua história ligada à herança africana e europeia, é um exemplo do patrimônio compartilhado entre países lusófonos. A Ilha de Moçambique, na África, que também leva o título de Patrimônio Mundial, é outro lugar onde se destaca a arquitetura colonial portuguesa. Em Cabo Verde, também no continente africano, a Unesco reconheceu a Cidade Velha, conjunto histórico com bela vista para o mar, onde se destaca o Pelourinho, ao centro. Referências de urbanismo que vêm de cidades como Évora, em Portugal, com suas ruas entrecortadas.

Os bens brasileiros reconhecidos como Patrimônio Imaterial da Humanidade têm também fortes ligações com as tradições afrodescendentes – como é o caso do Samba de Roda no Recôncavo Baiano e a Capoeira. Esses são apenas alguns dos exemplos de formas de expressão marcadas pela presença de tambores e prática da dança, como é o caso do Gule Wamkulu, ritual praticado em Moçambique, Malawi e Zambia, que também integra a lista da Unesco.

A CPLP
Criada em 1996, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é uma organização internacional formada por países lusófonos, cujo objetivo é o aprofundamento da amizade mútua e da cooperação entre os seus membros. O bloco assume-se como um projeto político internacional multilateral, cujo fundamento é a Língua Portuguesa, bem como o vínculo histórico comum entre os nove países localizados em um espaço geograficamente descontínuo: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. A comunidade constitui, em consonância com as diretrizes da política externa brasileira, foro prioritário de atuação do Ministério da Cultura no âmbito cultural.

Serviço
Primeira Reunião da Comissão de Patrimônio Cultural da CPLP
Data: 17 e 18 de maio
Hora: 9h às 17h
Local: Pestana Convento do Carmo
Rua do Carmo, 1 – Santo Antônio – Salvador/ BA

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31