BRASIL, Brasília - No dia 25 de julho comemora-se o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

Foto: divulgação/MinC

A data foi instituída em 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, realizado em Santo Domingo, na República Dominicana. Na ocasião, também foi criada a Rede de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-Caribenhas.

Em 2014, a Lei nº 12.987/2014 tornou o 25 de julho o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Tereza de Benguela foi uma líder quilombola no século 18, do Vale do Guaporé, em Mato Grosso. Com a morte de seu companheiro, ela assumiu a luta da comunidade negra e indígena contra os opressores portugueses até a destruição do quilombo. Há controvérsias se Tereza de Benguela pereceu na guerra ou se terminou prisioneira, mas seu exemplo de resistência permanece no presente.

Representatividade
A Fundação Cultural Palmares (FCP), instituição vinculada ao Ministério da Cultura, está publicando uma série de vídeos com mulheres dando seu depoimento sobre sua importância na sociedade. Você também pode enviar o seu vídeo gravado pelo celular, com duração de até 30 segundos, falando sobre o que representa ser uma mulher negra. A publicação será feita nas redes sociais da FCP. A gravação deve ser enviada para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fonte: MinC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30