BRASIL, Brasília - O Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, participa nesta quarta-feira (31/10) do 3º Encontro de Ministros da Cultura dos BRICS, em Pretória, na África do Sul.

 

Durante a reunião, o ministro irá enfatizar a posição brasileira no âmbito cultural dos BRICS – uma cooperação entre Brasil, Rússia, Índia e China – e falará sobre as ações que têm sido implementadas para firmar as alianças culturais assumidas durante a presidência chinesa, em 2017. Sá Leitão ainda apresentará as atividades que estão planejadas para 2019, ano em que o Brasil assume a presidência rotativa do bloco. A apresentação da primeira proposta de Acordo de Cooperação no combate ao tráfico ilícito de bens culturais também vai ganhar destaque na pauta.

Com a valorização da discussão sobre cultura no âmbito do bloco, os BRICS reforçam a importância do tema e, também, da indústria criativa como fator de desenvolvimento econômico e social. O Ministério da Cultura (MinC) destaca que a cultura proporciona profissionalização, geração de empregos e renda. No Brasil, a indústria criativa responde por 2,64% do PIB e pela criação direta de mais de um milhão de postos de trabalho. Outro vetor de desenvolvimento é o setor de patrimônio cultural, especialmente quando tratado pelo viés turístico.

"O Brasil já detém índices expressivos na área da economia da cultura e tem muito potencial para ir além. Iremos reforçar aos nossos parceiros o quanto a cultura é relevante para o desenvolvimento das nações. E, se atuarmos em parceria, ganhamos potência global", defende Sá Leitão. Além do Ministro de Estado da Cultura do Brasil, também participarão do 3º Encontro de Ministros da Cultura dos BRICS os ministros de Cultura da Rússia, Vladimir Medinsky; da Índia, Mahesh Sharma; da África do Sul, Nkosinathi Mthethwa, e o vice-ministro de cultura e turismo da China, Xiang Zhanglun.

Presidência brasileira
Para o período da presidência brasileira, o Ministério da Cultura (MinC) já tem prevista a organização do 4º Festival Internacional de Cinema dos BRICS, em Niterói (RJ), no segundo semestre de 2019. Em reunião com a delegação de cultura da África do Sul, em setembro deste ano, Sá Leitão adiantou que a pasta já reservou R$2,5 milhões para o festival.

O audiovisual é um tema que têm ganhado cada vez mais relevância na agenda cultural dos BRICS, principalmente por meio da produção do BRICS Film Festival, a cada nova presidência rotativa do grupo. Durante a terceira edição do festival, realizada em Durban, na África do Sul, que também contou com evento de negócios, a presidência sul-africana apresentou a proposta de um Acordo de Coprodução Audiovisual. Um ponto de interesse comum para os países do bloco é o incremento do intercâmbio na área de animação, que será debatido pelos ministros durante este encontro.

No campo das artes plásticas, o MinC estuda a possibilidade de oferecer um espaço privilegiado para os países do BRICS participarem da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba. Em 2019, o tema do evento será "Fronteiras em aberto". Outra iniciativa que está sendo analisada é a organização do Mercado das Indústrias Criativas do BRICS. A exemplo do MicBR, o Mercado das Indústrias Criativas do Brasil, que será realizado de 5 a 11 de novembro, em São Paulo, a ideia é que o evento reúna empreendedores culturais, artistas e negociadores dos países do BRICS.

Cultura nos BRICS
A 1ª Reunião de Ministros da Cultura dos BRICS foi organizada em 2015, ocasião em que foi assinado o Acordo entre os Governos dos Estados dos BRICS sobre Cooperação na Área da Cultura. O tema principal do acordo é aproximar a produção cultural dos cinco países, promovendo cooperação técnica e intercâmbio em ações como preservação de livros raros, funcionamento de bibliotecas digitais, compartilhamento de documentos, produção jornalística e realização de feiras e festivais. Ainda estão previstos o estímulo à tradução e à divulgação de livros, bem como à proteção, à preservação e à restauração de patrimônio histórico.

Em 2017, foi aprovado o Plano de Ação para implementar as iniciativas listadas no acordo de 2015. De acordo com o plano, os principais temas para cooperação e intercâmbio no bloco são as artes, patrimônio cultural, indústrias criativas e bibliotecas, publicações e arquivos. Também foram assinadas quatro Cartas de Intenções, as chamadas "Alianças" que tratam das temáticas dos Museus, Museus de arte e galerias nacionais, Bibliotecas e Teatro Infantil e Juvenil.

Fonte: MinC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31