ITÁLIA, Nápoles - Seis antigas residências de Pompeia, conhecidas como "Domus", foram reabertas para visitação nesta quinta-feira (24), após passar por restauração. O premier italiano, Matteo Renzi, participou da cerimônia oficial.

"Hoje a Itália pode dizer: Chega de obras inacabadas", disse, em discurso. "[A Itália] costumava ser manchete por conta do mau estado de seus monumentos, hoje somos manchete por estarmos restaurando eles", concluiu.

Milhões de euros foram investidos nas restaurações realizadas no âmbito do "Grande Progetto Pompei", que reforma o vasto sítio arqueológico, um dos mais populares do mundo, após anos de danos causados por visitações e intempéries, além da falta de manutenção.

Situadas nos arredores de Nápoles, as ruínas de Pompeia são a segunda atração turística mais visitada da Itália, atrás apenas do Coliseu, em Roma. A partir de hoje, poderão ser visitados os "Domus" Fullonica di Stephanus, uma lavanderia de tecidos, Casa del Criptoportico, Casa di Paquius Proculus, Casa del Sacerdos Amandus, Casa di Fabius Amandio e Casa dell`Efebo, uma luxuosa residência de um rico comerciante.

Histórico
Pompeia, localizada perto de Nápoles, foi uma cidade do Império Romano destruída por uma erupção do vulcão Vesúvio em 79 d.C. que a sepultou com cinzas e o local ficou oculto até 1748. O sítio arqueológico é considerado patrimônio mundial pela Unesco.

Fonte: Agência ANSA

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 24/12/2015 às 14:12hs - 174 visitas até 16/05/2016 ) 

MINAS GERAIS, Belo Horizonte - Artistas que quiserem expor seus trabalhos na Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães ou na Passarela Cultural da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa podem se inscrever no edital de ocupação até o dia 22 de janeiro de 2016.

A Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães ocupa o saguão do prédio-sede da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa (Praça da Liberdade, 21). Já a Passarela Cultural situa-se entre duas alas do segundo andar do Anexo Professor Francisco Iglésias (Rua da Bahia, 1.889).

Serão escolhidas seis propostas de exposições de arte, nas técnicas desenho, escultura, fotografia, gravura, instalação, objeto, pintura e novas mídias, para exibição ao longo do ano de 2016.

A Diretora de Extensão e Ação Regionalizada, Gildete Veloso, fala da relação entre a Biblioteca e as artes visuais. “Além da leitura, a Biblioteca oferece múltiplas manifestações culturais para o cidadão mineiro. Temos aqui espaços para a música, o teatro e, através das galerias, para as artes visuais. O edital é muito importante para aproveitar da melhor forma possível este espaço privilegiado que temos”.

Os interessados devem apresentar memorial descritivo (explicitando de modo sucinto cada obra ou série e seu conceito), projeto expográfico e fotos ou arquivos de audiovisual representativos da linguagem a ser utilizada na exposição, além de cópias do documento de identidade e do CPF, currículo e ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada.

Acesse o edital e formulário

As propostas devem ser entregues pessoalmente ou enviadas por SEDEX para:
SUPERINTENDÊNCIA DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS E SUPLEMENTO LITERÁRIO DE MINAS GERAIS
DIRETORIA DE EXTENSÃO E AÇÃO REGIONALIZADA
EDITAL PARA OCUPAÇÃO DAS GALERIAS DE ARTES VISUAIS DA SUPERINTENDÊNCIA DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS E SUPLEMENTO LITERÁRIO/BIBLIOTECA PÚBLICA ESTADUAL LUIZ DE BESSA – EDIÇÃO 2015
A/C: RICARDO GIRUNDI
PRAÇA DA LIBERDADE, 21 – FUNCIONÁRIOS
CEP: 30140-010

As inscrições para o edital para ocupação das galerias de artes visuais da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário/Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa seguem abertas até o dia 22 de janeiro de 2016. Mais informações no edital e pelo (31) 3269 1204 ou
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Serviço:
Edital para ocupação das galerias de artes visuais da Superintendência de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário/Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa – edição 2015
Inscrições abertas: de 16 de dezembro de 2015 a 22 de janeiro de 2016
Informações: (31) 3269-1204

Fonte: SEC MG

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 22/12/2015 às 23:59hs - 141 visitas até 16/05/2016 ) 

PARANÁ, Curitiba - As atividades, que integram a Operação Verão do Governo do Estado, vão de 16 a 31 de janeiro de 2016, em Caiobá, e são gratuitas

De 16 a 31 de janeiro de 2016, a Secretaria de Estado da Cultura (SEEC) realiza a primeira edição da Viradinha Cultural, no Balneário de Caiobá, em Matinhos. Atividades recreativas como oficinas, ações de arte-educação no trânsito, apresentações de música e teatro vão alegrar as férias de crianças de 5 a 14 anos. “O projeto atende a meta do Governo Estadual de descentralizar a cultura, ampliando o acesso do público, em todas as regiões do Paraná, a programações gratuitas e de qualidade”, afirma o secretário da Cultura, João Luiz Fiani.

Durante as duas semanas serão realizadas diversas atividades. Assim como nas edições da Virada Cultural, nesta versão para as crianças também serão feitas atividades direcionadas à educação no trânsito. Além disso, a Cia dos Palhaços ministrará oficinas de malabarismo, acrobacia, equilíbrio e técnicas de palhaço, circo e teatro.

Serão apresentados espetáculos de teatro de companhias como Filhos da Lua, Cia Regina Vogue, Teatro de Comédias, Teatro Perrotta, entre outras. Algumas das atrações musicais que farão parte da programação são Siricutico, Trombone de Frutas, Grupo de Choro e DJ Duda Rezende.

A Viradinha Cultural faz parte da Operação Verão, do Governo do Estado, e sua realização é uma parceria da SEEC com a Copel, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Sanepar e Usina Elétrica a Gás de Araucária (UEGA).

A programação completa da Viradinha Cultural será divulgada em janeiro no site www.cultura.pr.gov.br.

Serviço
Viradinha Cultural
16 a 31 de janeiro de 2016
Horário: 16h às 20h
Balneário de Caiobá, Matinhos-PR


Fonte: SEEC

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 22/12/2015 às 23:24hs - 149 visitas até 16/05/2016 ) 

BAHIA, Salvador - Até meados de 2016, o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) pode passar a ter um Conselho Curatorial. Essa é uma das ideias do novo diretor do MAM, o artista baiano Zivé Giudice. Em geral, essa instância é formada por especialistas renomados das artes visuais e auxilia nas decisões artísticas de um museu. A formação de um conselho democratiza o conteúdo e a programação de um espaço cultural de relevância para um estado ou país. Além disso, Giudice promete revigorar as Oficinas de Arte do MAM, que promovem cursos de arte gratuitos e já foi recorde de público em anos anteriores.

Outra mudança imediata foi a liberação do casarão do Solar do Unhão para ser exclusivamente um espaço expositivo e de eventos artísticos. Nos últimos três anos o local esteve ocupado também pela administração do museu. No último dia 14 foi realizada visita técnica ao MAM, com Zivé Giudice, acompanhado do secretário de Cultura, Jorge Portugal, que o indicou para o cargo. A comitiva, integrada por autoridades e artistas, conheceram o canteiro de obras desse equipamento público, a maior intervenção predial já realizada no local desde a criação do museu na década de 1960. O MAM integra o grupo de museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Artistas
Artistas renomados prestigiaram a visita ao MAM. “Zivé foi um dos diretores na primeira Secretaria de Cultura e, agora, o trabalho dele no MAM vem qualificar as artes plásticas na Bahia”, comentou o diretor da Fundação Pedro Calmon, Zulú Araújo, presente no dia. “Estamos muito animados com a nova fase no museu”, disse. O artista Caetano Dias também compareceu. “Sempre trabalhamos juntos e estamos empenhados para renovar as artes na Bahia; Zivé reitera o princípio do trabalho e da renovação”, declarou Dias.

O artista e produtor de cinema, Bel Borba, que tem atuado nos Estados Unidos, Suíça e Alemanha alerta da necessidade de “novos ares” para o perfil do MAM. “Zivé tem o apoio indiscutível de grandes artistas de qualidade na Bahia”, afirmou Bel. Já o curador, criador da lendária escola de artes do Parque Lage no Rio de Janeiro e integrante de Bienais de São Paulo, Marcus Lontra, publicou mensagem nas redes sociais. “A nomeação de um profissional da capacidade de Zivé é uma excelente notícia para todos que se dedicam às atividades artísticas e culturais em nosso país; ele é um exemplo de integridade pessoal e para todos que se dedicam à gestão pública, por isso o Solar do Unhão está em boas mãos”, finaliza Lontra.

Referência
Na visita, estiveram presentes ainda o fotógrafo Pico Garcez, os artistas Paulo Pereira e Sérgio Rabinovitz, além do diretor do Instituto de Radiodifusão da Bahia (Irdeb), José Araripe Jr., dentre técnicos estaduais, professores e artistas. Além do MAM, o IPAC é responsável pelo Passeio Público, Palácio da Aclamação, Solar Ferrão, Palacete das Artes, museus dos Humildes, Recôncavo, de Arte da Bahia, Tempostal, Abelardo Rodrigues, Udo Knoff e Parque Histórico Castro Alves.

O MAM é referência nacional pelo seu histórico museológico e artístico, pela localização excepcional em antigo engenho às margens da maior baía marítima do país, e pelo conjunto arquitetônico tombado como Patrimônio do Brasil. Mais informações no site http://mambahia.com, e nos telefones (71) 3116-8877, 3117-6137 e 3117-445.

Box opcional 1 – HISTÓRIA MAM/
UNHÃO
O conjunto do Unhão foi construído ao longo de três séculos (XVII, XVIII e XIX). Embora situado praticamente dentro da cidade, esse conjunto era um complexo agroindustrial do mesmo gênero dos engenhos de açúcar, com casa grande, capela e senzala. Seu extenso cais e armazéns fazem supor que sua função fosse a de recolher e exportar a produção de engenhos do Recôncavo.

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 22/12/2015 às 23:26hs - 136 visitas até 16/05/2016 ) 

SÃO PAULO, São Paulo - "Mia Madre" já havia sido exibido em festival de cinema em São Paulo

Já estreou no Brasil o último filme do premiado cineasta italiano Nanni Moretti, "Mia Madre" ("Minha Mãe", em tradução literal para o português). Depois de ter sido exibido na 11ª edição do Festival de Cinema Italiano, evento que aconteceu entre 19 de novembro e 2 de dezembro deste ano, o longa agora pode ser visto em outras capitais do país, como Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Porto Alegre e Brasília.

O mais novo trabalho de Moretti conta a história de dois irmãos que recebem a notícia de que a sua mãe, que está internada em um hospital na Itália, pode não ter muito tempo de vida. Junto à cada vez mais iminente morte da matriarca, somam-se outros problemas dos dois.

A irmã, a cineasta Margherita, que é protagonista da obra, precisa enfrentar a direção de um filme, controlar o renomado e inconsequente ator Barry Hughins (John Turturro) e lidar com o fim de um relacionamento.

Personagem é interpretada por Margherita Buy, que recebeu a estatueta de melhor atriz na premiação David di Donatello, enquanto o papel do irmão fica com o próprio diretor da película.

"Mia Madre" participou da disputa pela Palma de Ouro do Festival de Cannes deste ano e foi ovacionado pelo júri, pela imprensa e pelo público.

Fonte: Agência ANSA

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 22/12/2015 às 23:22hs - 145 visitas até 16/05/2016 ) 

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31