RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O desfile das escolas de samba deste ano no Sambódromo terá um espetáculo lindo de se ver e de ouvir também. A Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPD) e da Riotur, disponibilizará, na frisa do Setor 13, o sistema de audiodescrição. O recurso possibilita que, através de fones de ouvido, o deficiente visual acompanhe tudo que acontece na passarela do samba, através da descrição de um profissional, que fica dentro de uma cabine narrando todo o desfile. 

O serviço estará disponível em todos os dias de desfile do Grupo de Acesso e do Grupo Especial, que acontecem nos dias 05, 06, 07 e 08 de fevereiro. E também para o Desfile das Campeãs, que acontecerá no dia 13.

Ao entrar no sambódromo, o deficiente visual receberá um fone de ouvido e por um sinal transmissor, poderá sentir a emoção do desfile, através da descrição das alegorias, das fantasias, dos efeitos especiais e até dos movimentos dos componentes das escolas. Cinquenta fones serão disponibilizados.

- Essa iniciativa faz parte deste novo momento do Rio, que é de respeitar mais e oferecer cada vez mais acessibilidade para as pessoas com deficiência. Nosso objetivo é contribuir para mais esse passo histórico nesse quesito. O carnaval é uma época de alegria e uma festa para ser completa tem que estar disponível para todos os cidadãos - afirma a secretária municipal da Pessoa com Deficiência, Georgette Vidor.

 

Fonte: Prefeitura do RJ

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 22/01/2016 - 10 visitas até 12:05h)

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Financiamento à Arcoplex destina-se à construção de 5 salas em Gravataí (RS) e 6 nas cidades catarinenses de Araranguá, Itajaí e Jaraguá do Sul

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 12,6 milhões ao Grupo Econômico Arcoplex para construção de dois complexos cinematográficos em Gravataí (RS) e Araranguá (SC), além da expansão e modernização dos complexos já existentes nas cidades catarinenses de Itajaí e Jaraguá do Sul. 

Os recursos são provenientes do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e do Programa para o Desenvolvimento da Economia da Cultura (BNDES Procult), sendo R$ 10,6 milhões do primeiro e os restantes R$ 2 milhões do segundo. 

De acordo com a Arcoplex, todas as novas salas terão bilheteria e bombonière informatizadas, poltronas numeradas e vendas de ingressos antecipada. A projeção será digital e algumas salas contarão com recursos de projeção 3D. O investimento total da empresa no projeto está estimado em R$ 18,7 milhões.

As obras de expansão em Itajaí, maior porto pesqueiro do País, aumentaram de duas para quatro as salas de exibição do complexo de cinema da Arcoplex, o único da cidade, que hoje conta com um total de 613 lugares. Em Jaraguá do Sul, quinta maior economia do Estado de Santa Catarina, o complexo contará com mais duas salas além das três já existentes e um total de 939 assentos.

A cidade de Araranguá não tinha cinema até a implantação do empreendimento da Arcoplex, com duas salas e um total de 458 cadeiras, localizadas no principal shopping center local. Gravataí também não conta com qualquer sala de projeção, apesar de se localizar na Zona Metropolitana de Porto Alegre. Em breve, a cidade terá um complexo de cinco salas com um total de 939 assentos.

O Grupo Econômico Arcoplex atua no setor de exibição cinematográfica há 53 anos, com salas em cinco Estados (SC, RS, PR, SP, CE) e no DF. Considerando as salas criadas com a expansão em Jaraguá do Sul e em Itajaí, e os novos projetos de Araranguá e Gravataí, o grupo contará com 29 complexos e 93 salas em 23 cidades.

 

Fonte: BNDES

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em21 /01/2016 - 19 visitas até 12:11h)

 

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O ponto de encontro da caminhada recretativa-cultural do projeto Roteiros Geográficos do Rio está marcada para este sábado, às 19h, na porta da Igreja de Nossa Senhora do Carmo (antiga catedral da cidade), na Rua 1º de Março, no Centro. O encontro "Reconhecendo e descortinando símbolos da Rua do Mercado, Praça 15 e arredores" vai levar os participantes a conhecer uma parte importante do Rio Antigo.

Coordenado pelo Instituto de Geografia da Universidade do Rio de Janeiro (Uer) e com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, o passeio é gratuito e não é preciso inscrição. Em caso de mau tempo, como ocorreu na véspera do feriado de São Sebastião, a nova data será comunicada pelo telefone 98871-7238. A caminhada "As catedrais de São Sebastião do Rio de Janeiro", programada para terça (dia 19), será realizada no dia 26, às 9h, a partir da Igreja de São Benedito, na Rua Uruguaiana 77, no Centro.

 

Confira do roteiro:

Igreja de Nossa Senhora do Carmo (antiga catedral); Convento dos Carmelitas e de D. Maria I, a Louca; Palácio Tiradentes (sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro – Alerj); Rua Dom Manuel; 

Prédios do Museu Naval e da Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro, Esplanada e Mar do Olímpico Rio de São Sebastião, Praça 15 – uma toponímia imposta pela República no Centro da Colônia, do Reino e do Império, Paço Imperial e de Isabel de Orleans e Bragança;

Estação das Barcas; Chafariz do Mestre Valentim; Praça 15 da chegada da Família Real, do cortejo fúnebre de Dona Maria I, e das comemorações da Abolição da Escravidão; Monumento a Osório, o toque vigoroso dos skatistas sobre o chão liso da Praça 15, 

Arco do Telles do antigo Senado da Câmara; Travessa do Comércio/ sobrado de Aurora e Carmen Miranda; Rua do Ouvidor, logradouro inicial da iluminação a gás e da energia elétrica, de Machado de Assis e Chiquinha Gonzaga, bem como dos primeiros acordes do Carnaval Carioca, das lutas pelo abolicionismo e a República e das Confeitarias e lojas elegantes; 

Rua dos Mercadores; Rua do Rosário; Rua do Mercado; Beco da Cultura e testemunhos geográficos – Casa França-Brasil, Centro Cultural Banco do Brasil.

 

Fonte: Prefeitura do RJ

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 21/01/2016 - 18 visitas até 12:23h)

 

MINAS GERAIS, Belo Horizonte - A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, promove a partir de quinta, dia 21, na Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha), o projeto “Verão – Educativo”, que reúne uma série de atividades culturais desenvolvidas pelo setor educativo do espaço cultural. Um dos destaques é a exibição do documentário “Oscar Niemeyer – a vida é longa”, de Bernardo Pinheiro Mota, nesta quinta, dia 21, às 20h. Essa ação inaugura o novo horário de funcionamento da Casa do Baile, que todas as quintas-feiras ficará aberta até às 21h. Todas as atividades do projeto são gratuitas.

O documentário mostra um novo olhar sobre a história, as crenças, as inspirações e a obra de Niemeyer em registros exclusivos de seus últimos dois anos de vida. O filme viaja pelas famosas curvas criadas pelo arquiteto, com gráficos arrebatadores que elevam sua obra a um novo nível e convidam o espectador a transcender em seu universo.

Participam do documentário arquitetos renomados e premiados como Paulo Mendes da Rocha, Frank Gehry e Richard Rogers, que testemunharam o papel de Niemeyer na discussão de um humanismo aplicado à arquitetura. A obra mostra Jair Valera, até então praticamente desconhecido do grande público. Jair foi arquiteto-chefe da equipe do escritório de Niemeyer e seu braço direito por mais de 40 anos e com quem assinava os projetos desde meados dos anos 2000. Já o físico Luiz Alberto Oliveira, curador do Museu do Amanhã, recém-inaugurado no Rio de Janeiro e professor do eterno aprendiz Niemeyer, é outra figura central no documentário. “O mais curioso durante as gravações foi encontrar Oscar, aos 103 anos, lúcido e ainda ávido por aprender. Ele se apresentou como um sujeito extremamente humilde, que enfatizava sua posição de aluno. Daí o personagem Luiz Alberto Oliveira ser um dos destaques do filme”, disse o diretor Bernardo Pinheiro Mota.

Outras ações:

Ainda como parte do projeto “Verão – Educativo”, hoje, às 15h, a Casa do Baile promove o “Brincadeiras de Verão”, que reúne atividades de lazer cultural voltadas para crianças de 5 a 10 anos. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..  No sábado, dia 23, a partir das 15h, será realizado o “Sementes do Amanhã”, que fará uma exploração sensorial dos jardins da Casa do Baile. A atividade será seguida de uma oficina de bomba verde, que consiste na ideia de pulverizar a cidade com pequenas bolas de argila com sementes para que estas possam germinar naqueles locais.

Outra atividade que integra o projeto é o “Caminhos Arquitetônicos”, no dia 28, quinta, das 18h às 21h. Trata-se de uma caminhada cultural mediada entre a Casa do Baile e Casa Kubitschek, que irá mostrar a Pampulha enquanto paisagem cultural, seu quadro natural, a arquitetura e a história. Para esta atividade também são necessárias inscrições prévias, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Fonte: PBH

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 21/01/2016 - 15 visitas até 21:18h)

 

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Inscrições vão até 19 de fevereiro, no Rio

De 18 de janeiro a 19 de fevereiro de 2016, o Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro abre inscrições para o `Curta Cine CCBB`, uma mostra de curta metragem brasileiros. Podem participar filmes brasileiros exibidos em mostras competitivas de festivais nacionais e internacionais. O projeto tem como objetivo difundir a produção de filmes de curta metragem no país. A exibição dos trabalhos selecionados acontecerá de 20 de abril a 2 de maio.

Iniciando o projeto, de 20 a 25 de janeiro, o CCBB promove o `Curta Cine CCBB – Olhares`, uma mostra inaugural reunindo alguns dos melhores curtas-metragens já produzidos no país. A proposta é trazer a pluralidade de olhares e de discursos da produção nacional. Com ingressos a preços populares, serão exibidos ícones do gênero, como `Ilha das Flores`, de Jorge Furtado (1989); `Meow!`,de Marcos Magalhães (1981); `Mamãe, eu fiz um super8 nas calças`, de Carlos Zilio (1974); `Batuque na Cozinha`, de Anna Azevedo (2004), entre outros.

CCBB abre chamada para mostra de filmes de curta metragem nacionais. Iniciando o projeto, de 20 a 25 de janeiro, o CCBB promove o `Curta Cine CCBB – Olhares`.

“O frescor da linguagem e a inventividade característicos do curta-metragem fazem deste um dos mais importantes instrumentos de experimentação, de pesquisa e de liberdade de criação audiovisual. Mas isso não faz do curta-metragem um simples exercício do autor como passagem para o longa-metragem. O curta tem vida própria, alma e essência”, explica Tetê Matos, curadora do Curta Cine CCBB – Olhares. 

Serviço: 

Curta Cine CCBB - Inscrições aqui 

Mostra de filmes brasileiros de curta metragem

Data: 18 de janeiro a 19 de fevereiro

Curta Cine CCBB - Olhares

Mostra inaugural, trazendo alguns dos melhores curtas-metragens já produzidos no país

Data: 20 a 25 de janeiro

Local: CCBB Rio - Rua Primeiro de Março, 66 – Centro

Mais informações: (21) 3808-2000

Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia)

Classificação etária: verificar classificação indicativa de cada filme

Alguns dos filmes confirmados: ‘Ilha das Flores’, de Jorge Furtado (1989); ‘Meow!’,de Marcos Magalhães (1981); ‘Mamãe, eu fiz um super8 nas calças’, de Carlos Zilio (1974); ‘Batuque na Cozinha’, de Anna Azevedo (2004); ‘Nego Fugido’, de Cláudio Marques e Marília Hughes (2009);‘Babaúna Casa do Cachaça’, de Luiz Guimarães de Castro (2005); ‘Pixinguinha e a Velha Guarda do Samba’, de Ricardo Dias e Thomaz Farkas (2007); entre outros.

Confira aqui a programação.

 

Fonte: Jornal do Brasil

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 21/01/2016 - 19 visitas até 12:36h)

 

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31