RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - A Secretaria de Estado de Transportes (Setrans) informou em nota na tarde deste sábado (9) que terá início a nova etapa de instalação da via permanente dos bondes de Santa Teresa.

Nesta segunda-feira (11), o trabalho será realizado na esquina entre as ruas Felício dos Santos e Almirante Alexandrino, altura da Praça Odylo Costa Neto. Para o avanço das obras, o trecho será interditado à circulação de veículos até o próximo sábado, dia 16. 

Com apoio da CET-Rio, as intervenções serão sinalizadas para evitar problemas aos pedestres e motoristas, mas não serão necessárias alterações viárias, nem de itinerários de ônibus. Técnicos da Setrans e operadores de trânsito serão enviados ao local para orientar os motoristas.

 

Fonte: Jornal do Brasil

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 09/01/2016 - 37 visitas até 19:31h)

SÃO PAULO, São Paulo - A Mostra de Cinema Russo Contemporâneo chega à capital paulista em 14 de janeiro apresentando o período da Perestroika, que começou nos anos 80 e trouxe mudanças na estrutura econômica e social soviética, e a produção cinematográfica dos últimos 20 anos na Rússia. Além da programação de filmes, que serão exibidos no Caixa Belas Artes, haverá um ciclo de palestras com o crítico russo Andrey Plakhov.

Com curadoria de Maria Vragova e Luiz Gustavo Carvalho, a mostra exibe filmes relevantes para a história do cinema russo e também para a história do país, como Penitência, de Tenguiz Abuladze, considerado marco da Perestroika nas artes visuais; Garota Internacional, de Piotr Todorovskiy, um dos primeiros filmes a abordar o tema da prostituição na União Soviética; O Assassino do Czar, de Karen Shakhnazarov, que conta a verdadeira história do assassinato da família imperial russa e O Sol Enganador, de Nikita Mikhalkov, ganhador do Oscar de melhor filme estrangeiro em 1994.

Segundo Maria Vragova, que é russa e está há cinco anos no Brasil, o cinema russo, especialmente o contemporâneo, não é conhecido no Brasil e poucos filmes russos chegam no mercado cinematográfico brasileiro. “Esse ano, por exemplo, só chegou um, que foi O Leviatã, indicado ao Oscar”, lembrou. “A ideia é dar conhecimento à cultura cinematográfica russa contemporânea”, disse a curadora.

Vragova acredita que é importante mostrar os filmes desde a Perestroika até os dias atuais para que o público saiba um pouco sobre a Rússia, de sua cultura e da história dos últimos 25 anos depois da queda da União Soviética. “Sem entender o que aconteceu naquela época de mudanças, fica mais difícil entender o que está acontecendo hoje e porque está acontecendo”, completou.

A curadora destaca o chamado “cinema do autor”, que traria mais subjetividade e mais a personalidade do diretor para o filme, e cita exemplos desse segmento: Penitência e Mercadoria 200, de Alexei Balabanov.

“Alguns dos autores que estamos trazendo, como o Balabanov, é uma continuação do cinema de autor da Rússia. O cinema russo no mundo é muito conhecido como cinema de autor, não cinema de gênero. Então, o Balabanov é um seguidor do segmento e acho que a obra dele é muito importante tanto para a obra cinematográfica russa como para a mundial”, disse Vragova.

A série de palestras Aspectos do Cinema Russo contemporâneo, com o crítico Plakhov, acontece de 20 a 23 de janeiro e tem entrada gratuita. A mostra acontece de 14 a 27 de janeiro no cinema Caixa Belas Artes. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). O ingresso que dá acesso a todas as sessões custa R$ 30.

 

Fonte: Agência Brasil - Camila Boehm

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 09/01/2016 - 28 visitas até 19:34h)

SÃO PAULO, Santos - O edifício da Bolsa Oficial de Café, sede do Museu do Café, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, contém obras únicas e que impressionam seus visitantes. No Salão do Pregão, uma das áreas mais nobres do prédio, os mobiliários de madeira e o vitral “A Epopeia dos Bandeirantes” de Benedicto Calixto são as principais atrações e, para mantê-los com as mesmas propriedades de quando o edifício foi inaugurado, diversos cuidados técnicos são necessários na sua manutenção.

Para evitar a deterioração da madeira do mobiliário é recomendado aos visitantes que não sentem ou toquem os objetos. No manuseio técnico feito pela equipe de museologia do museu, são usadas luvas e pincéis para a limpeza de impurezas, como poeira, que se acumulam com o tempo. Também não podem ser usados materiais abrasivos ou que possam prejudicar as peças, como óleos, desinfetantes e demais produtos.

Já o vitral de autoria do artista e pintor paulista Benedicto Calixto passa regularmente por inspeções da equipe de museologia. Nas vistorias, é feito um mapeamento para verificar se há danos causados pela oscilação da temperatura e vibrações externas, registros de novas patologias (se houver) e se isso tudo representa riscos para a estrutura da obra de arte. Anualmente, um especialista analisa a peça e fornece um relatório com o prognóstico e indicação se alguma intervenção deve ser feita. O vitral é protegido por uma claraboia e uma estrutura côncava coberta por chapas de acrílico que impedem a passagem de chuva e todo tipo de sujeiras. Por baixo de cada vitral, sob caixilhos (estruturas de ferro que suporta o vitral), há vidros transparentes que protegem o vitral original.

 

Restauro:

No início de dezembro de 2015 o mobiliário e o vitral foram totalmente desmontados e retirados para restauro, sendo destinados a ateliês de restauradores especialistas nessa tipologia de acervo (Estúdio Sarasá Conservação e Restauração e Julio Moraes Conservação e Restauro). Fora de seu local de origem, as peças passam por processos de documentação, remoção de intervenções anteriores inadequadas, limpeza, recolocação e adesão das partes soltas ou faltantes, imunizações preventivas, acabamentos finais e depois serão reinstaladas.

Todo o processo de retirada foi supervisionado pelas equipes do museu e dos ateliês em conjunto. Além do registro fotográfico, o acompanhamento tem como objetivo dar suporte de infraestrutura, orientação de fluxo, cuidados específicos em relação ao espaço e orientações técnicas. As peças foram retiradas e embaladas de acordo com as atuais práticas e orientações da conservação museológica. Os módulos do vitral foram enumerados, identificados na planta de referência da obra, retirados cuidadosamente e embalados em plástico bolha, com caixas de acondicionamento especiais para o transporte. Os próximos passos para o vitral são retirar os perfis de chumbo e fazer a limpeza fina de cada vidro para, posteriormente, identificar partes quebradas ou que foram colocadas de maneira inadequada no restauro anterior, erros na pintura, etc.

No caso do mobiliário, a desmontagem foi feita de modo a não danificar a estrutura e, após essa fase, cada peça do conjunto, formado por 154 mesas e cadeiras, foi embalada com TNT e plástico bolha. Agora na etapa de restauro, será analisado o que precisa ser reconstituído e modificado para voltar ao que era originalmente, e o que precisa ser recuperado e substituído. Depois disso, aplica-se o verniz sobre a madeira, remonta-se o conjunto de peças e, por fim, outra camada de verniz é passada. A previsão das reinstalações do mobiliário e do vitral no edifício da Bolsa é para junho de 2016.

O Museu do Café fica à rua XV de Novembro, 95, no Centro Histórico de Santos. Seu horário de funcionamento é de terça a sábado das 9h às 17h, e aos domingos entre 10h e 17h. Os ingressos para visitação custam R$ 6, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Aos sábados, a visitação é gratuita. Já a Cafeteria do Museu funciona de segunda a sábado das 9h às 18h, e aos domingos entre 10h e 18h.

Outras informações estão disponíveis no site www.museudocafe.org.br

 

Fonte: SEC SP

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 09/01/2016 - 41 visitas até 19:40h)

 

 

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Os turistas que visitam o Pão de Açúcar neste sábado (9) conhecem um pouco mais sobre as belezas e os atrativos de cidades do interior do estado. A proposta da Secretaria de Estado de Turismo/TurisRio é levar às mais de 4,5 mil pessoas que passam pelo local diariamente informações sobre as centenas de programações e roteiros de viagens disponíveis a até três horas de distância da capital.

A ação, batizada como “Cidades Maravilhosas – Verão 2016”, faz parte do programa Rio+3. A cada semana, ao longo do mês de janeiro, será feita divulgação de um município diferente, começando por Niterói. 

Niterói vai levar para o Pão de Açúcar material de divulgação de suas belas praias, gastronomia e equipamentos culturais e históricos. O surf, esporte ícone da região oceânica, estará presente com atores caracterizados. Também haverá apresentação musical, levando para a Urca o samba e o batuque niteroienses. 

"Os finais de semana seguintes (16, 23 e 30) vão apresentar ao público as peculiaridades de Arraial do Cabo, Friburgo e Itatiaia. Temos que aproveitar a alta estação para dizer aos visitantes que nosso estado, além da belíssima capital, conta com diversos outros municípios, repletos de atrações, com qualidade e capacidade de atendimento da demanda", explica o secretário de Estado de Turismo, Nilo Sergio Felix.

 

Fonte: Jornal do Brasil

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 09/01/2016 - 38 visitas até 19:36h)

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Secretário de Turismo fez vistoria no terminal de desembarque de passageiros, na Praça Mauá

O secretário de Turismo, Nilo Sergio Felix, esteve no Píer Mauá, no início da manhã desta sexta-feira, para vistoriar o desembarque de turistas que chegam ao Rio de navio. Acompanhado por fiscais do Cadastur, o secretário conversou com turistas e acompanhou o fluxo de passageiros pela zona portuária e o embarque em taxis, vans e ônibus.

Durante a visita, o secretário anunciou a instalação de um novo posto de informações turísticas no terminal de desembarque, a fim de auxiliar os visitantes sobre roteiros, programas e pontos turísticos da capital e do interior do estado.

- Estavam presentes no Píer todos os órgãos de ordenamento urbano da prefeitura, além de homens do BPTur. Hoje foi uma manhã intensa no Píer, com a chegada de dois navios de grande porte, movimentando 6.600 pessoas na região da Praça Mauá. 

Mesmo com este cenário, o fluxo estava bastante equilibrado e organizado. Já estamos organizando a revitalização do centro de atendimento turístico, que contará com atendentes bilíngues e material de divulgação com foco nos atrativos do interior do estado, fugindo do "lugar comum", e apresentando novas sugestões de curtas viagens às cidades fluminenses – anunciou Nilo Sergio Felix, que confirmou a permanência das equipes de fiscalização da Secretaria de Estado de Turismo no Pier até o final da temporada, em março.

 

Fonte: Jornal do Brasil

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 09/01/2016 - 36 visitas até 19:46h)

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31