DISTRITO FEDERAL, Brasília - O governo enviou na quarta-feira (30) ao Congresso Nacional os projetos de lei relativos às negociações salariais de 2015. A maior parte dos servidores assinou acordos prevendo reajuste escalonado em dois anos, sendo 5,5% em agosto de 2016 e 5% em janeiro de 2017. O aumento totaliza 10,8%, porque a segunda parcela incidirá sobre o valor do salário já reajustado.

Segundo o Ministério do Planejamento, assinaram acordo 1,1 milhão de servidores, o que representa cerca de 90% dos servidores civis do Executivo Federal, tanto aposentados quanto na ativa.

As carreiras que não chegaram a um entendimento com o governo em 2015 foram Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), diplomatas, peritos federais agrários e analistas de infraestrutura e de políticas sociais.

De acordo com o Planejamento, as negociações com as representações desses servidores continuarão em 2016.

Além do reajuste de 10,8%, os servidores terão atualização dos valores do auxílio-alimentação (R$ 373 para R$ 458), da assistência à saúde (o valor médio passará de R$ 117,78 para R$ 145) e da assistência pré-escolar (o valor médio sobe de R$ 73 para R$ 321).

Os servidores receberão a primeira parcela do ajuste somente em agosto, e não em janeiro, como parte do ajuste fiscal do governo para tentar garantir superávit primário (economia para pagar os juros da dívida) em 2016.

Além do adiamento, a primeira parcela do aumento está abaixo da inflação acumulada em 2015. A inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) soma alta de 10,48% em 12 meses até novembro.

Fonte: Agência Brasil - Mariana Branco

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 30/12/2015 às 04:45hs -29 visitas até 16/05/2016 )

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Editais foram publicados nesta segunda (28). Ao todo serão oferecidas 600 vagas

Foram publicados, no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 28 de dezembro, dois editais de concursos públicos, para o preenchimento de 140 vagas de nível superior (edital nº 01/2015) e 460 vagas de nível médio (edital nº 02/2015) no IBGE.

Das 140 vagas, 118 são para o estado do Rio. As demais serão distribuidas entre os estados do Amazonas, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, sendo oito vagas reservadas para pessoas com deficiência e oito para candidatos negros.

Em relação às 460 vagas de nível médio, 24 são reservadas para pessoas com deficiência e 59 para candidatos negros. Essas vagas estão distribuídas por 165 municípios de 24 estados e no Distrito Federal.

A Fundação Getúlio Vargas será a organizadora dos dois concursos. As remunerações variam entre R$ 2.216,45 a R$ 4.638,01, para nível médio, em função das gratificações, e de R$ 4.352,49 a R$ 8.734,88, para nível superior, em função das gratificações e retribuições por titulação dos aprovados. Serão concedidos auxílio-alimentação, no valor de R$ 373,00, e auxílio-transporte. Poderão ser concedidos benefícios a título de assistência à saúde (médica e odontológica), opcional, ao servidor e aos seus dependentes, com valores que variam entre R$ 82,83 e R$ 167,70 por pessoa, conforme a remuneração e a idade do servidor. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais, sendo oito horas diárias.

As inscrições poderão ser feitas de 04 a 28 de janeiro, pelo site da Fundação , onde já estão disponíveis os dois editais na íntegra. A taxa de inscrição custa R$ 49,00, para nível médio, e R$ 69,00, para nível superior. Os editais também podem ser consultados no portal do IBGE.

As provas objetivas estão previstas para o dia 10 de abril de 2016 (nível superior) e 17 de abril (nível médio). O resultado final do concurso de nível médio está programado para 30 de maio de 2016, e o de nível superior para o dia 13 de junho.

As 460 vagas de nível médio são para o cargo de Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas, para o qual haverá somente prova objetiva, com 70 questões.

Fonte: Jornal do Brasil

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 29/12/2015 às 09:11hs - 72 visitas até 16/05/2016 ) 

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Diante do grande movimento na Praça Mauá no fim do dia, a Secretaria Municipal de Cultura lança o programa Mauá Museu Poente, que estabelece um novo horário de funcionamento para o Museu do Amanhã e para o Museu de Arte do Rio. A partir do dia 2 de janeiro, os dois equipamentos culturais da Prefeitura do Rio passam a funcionar entre 12h e 20h, estimulando que o público do Centro possa ir aos museus depois do horário comercial. O Mauá Museu Poente vai até o dia 21 de fevereiro.

Além de conhecer a exposição permanente do Museu do Amanhã, os visitantes poderão apreciar as quatro mostras em cartaz no Museu de Arte do Rio: Fernando Lindote: Trair Macunaíma e Avacalhar o Papagaio; Evandro Teixeira: A Constituição do Mundo; Rio Setecentista, Quando o Rio Virou Capital; e Kurt Klagsbrunn, Um Fotógrafo Humanista no Rio (1940-1960).

Quem optar por comprar o ingresso para os dois museus terá 20% de desconto com o Bilhete Único dos Museus. O bilhete deve ser adquirido na bilheteria de um dos dois museus e ser utilizado no prazo de até 7 dias.

Com o Bilhete Único dos Museus, o ingresso para os dois equipamentos culturais custa R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia).

Fonte: Prefeitura do RJ

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 29/12/2015 às 08:27hs - 56 visitas até 16/05/2016 ) 

RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Dia 4 de janeiro é comemorado o dia mundial do braile

Em 04 de janeiro, comemora-se o Dia Mundial do Braille, importante sistema natural de leitura e escrita para as pessoas com deficiência visual. Às vésperas de completar 70 anos, a Fundação Dorina Nowill para Cegos reforça a importância do braille e enfatiza que a tecnologia se soma a este sistema, mas não pode substitui-lo. Criado há quase 200 anos por Louis Braille, na França, o braille tornou-se o meio indispensável na formação social e política de cegos, possibilitando processo de alfabetização. O sistema consiste em combinações de seis pontos em relevo, que permitem a representação do alfabeto, números e simbologias científica, fonética, musicográfica e informática, garantindo que pessoas alfabetizadas neste sistema tenham acesso a informações diversas.

Com a chegada da interatividade, a geração Z, que engloba os nascidos em meados da década de 1980, aumentou o maior envolvimento com as plataformas digitais, mas o braille permanece como importante meio de comunicação para as pessoas cegas. Com a absorção rápida de informação que as novas tecnologias permitem, as crianças crescem divididas entre a vida real e virtual, mas Regina Oliveira, coordenadora de revisão braille e cega desde os 7 anos, enfatiza a importância do braille na alfabetização.

"Por mais que tenhamos todos os recursos tecnológicos, que também ajudam na formação, ainda é necessário que as pessoas cegas tenham o contato direto com a escrita", reforça Regina que também é Membro do Conselho Iberoamericano e do Conselho Mundial do Braille. "Devemos também considerar que, para aqueles que gostam de ler, nada substitui o prazer te ter um livro nas mãos, sentindo-lhe o cheiro, virando-lhe as páginas, em busca de novas revelações ou voltando-as para reviver as sensações agradáveis do que já foi descoberto".

Para ela, a alfabetização por meio do braille deve ser incentivada desde a idade escolar. "É preciso o estímulo dos professores e familiares para o uso do braille para alfabetização da criança para que ela não adquira uma cultura só pelo ouvir. Caso ela não tenha o contato direto com a simbologia vai ser muito difícil aprender matemática, química, física e biologia, por exemplo".

Segundo o vice-presidente da Federação Nacional de Cegos dos EUA - FNC, Frederic Schroeder, há um dado alarmante: 90% das crianças cegas estão crescendo sem saber ler e escrever, pois as novas ferramentas possibilitam um tipo passivo de leitura. Ao contrário do braille, que permite uma leitura mais ativa, onde o cérebro absorve as letras, a pontuação, a estrutura do texto e outros aspectos.

"É importante lembrar que, mesmo com avanços tecnológicos, as pessoas que enxergam, ainda são alfabetizadas na forma convencional de escrita e leitura, o computador não substituiu a escrita a lápis ou à caneta, então, vale considerar que para as pessoas cegas, o braille é importante para o desenvolvimento cognitivo", finaliza Regina.

Neste dia 04 de Janeiro, a Fundação Dorina convida a todos a celebrar a criação deste método que abre tantas portas e horizontes da informação para aqueles que não enxergam.

Fonte: Jornal do Brasil

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 29/12/2015 às 08:28hs - 55 visitas até 16/05/2016 ) 

MINAS GERAIS, Belo Horizonte - De 4 a 31 de janeiro, sempre de segunda a sexta-feira, a Estação Ecológica da UFMG vai oferecer caminhadas ecológicas por trilhas que passam pelos diversos biótopos do local, mostrando a importância das áreas de proteção ambiental e as características básicas de flora e fauna.

Há duas modalidades de trilha: uma caminhada de 60 minutos e uma trilha mais longa, de dificuldade moderada, que dura cerca de uma hora e meia. Os grupos são acompanhados por monitores universitários, e a entrada é gratuita.

As inscrições podem ser feitas pelos telefones (31) 3409-2295 e 3409-2296, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h, ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fonte: UFMG

(Nota do editor: notícia originalmente publicada em 29/12/2015 às 08:24hs - 54 visitas até 16/05/2016 ) 

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31