MINAS GERAIS, Ouro Preto - O Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), por meio do seu Setor Educativo, inaugura a exposição Todos podem ser Frida no Projeto Girassol às 20h do dia 12 de agosto, sexta-feira, na Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I, com entrada gratuita.

mostra 'Todos podem ser Frida'

Poderão ser apreciadas as imagens da fotógrafa e artista Camila Fontenele de Miranda registradas durante a 14ª Semana de Museus, em maio deste ano, quando membros do Projeto Girassol, usuários da Saúde Mental de Ouro Preto, puderam se transformar em Frida Kahlo por um dia.

Tanto o projeto quanto a exposição propõem ao público a construção de um novo olhar em direção aos usuários. Cada retrato cria um vínculo no qual espectador e imagem se contemplam, tornando fluidas as fronteiras entre um e outro. Na data da abertura, das 20 às 22h50, os visitantes também poderão ter a experiência, pois a idealizadora do Todos podem ser Frida estará presente, caracterizando e fotografando os interessados.

Projeto Girassol

O Projeto Girassol, parceria entre Museu da Inconfidência e o Serviço da Saúde Mental de Ouro Preto, é desenvolvido desde 2001, tendo como objetivo a reinserção social dos usuários da Saúde Mental através de ação educativa com foco na inclusão, por meio da arte-educação e a educação patrimonial. Em 2001, foi premiado pelo Ministério da Saúde, por ocasião da III Conferência Nacional de Saúde Mental: Cuidar sim, Excluir não; e em 2008 foi novamente laureado como “Experiência destacada” do Prêmio Somos Patrimônio, da Colômbia.

Todos podem ser Frida

O projeto Todos Podem ser Frida foi idealizado pela fotógrafa e artista Camila Fontenele de Miranda. Natural da cidade de São Paulo, Camila é formada em Publicidade pela Universidade de Sorocaba, com especialização em cinema, TV e vídeo pelo Centro Universitário Belas Artes, de São Paulo. A carreira de fotógrafa profissional só teve início em 2012; até então, tinha a publicidade como profissão e a fotografia como passatempo.

O estudo e os ensaios oficiais de Todos Podem ser Frida tiveram início em junho de 2012 e sua finalização ocorreu em julho de 2013. A produção foi realizada por artistas plásticos convidados pela fotógrafa e todos os modelos eram do sexo masculino. A inversão de papéis e de gênero foi escolhida para mostrar que a imagem da Frida está presente nas várias nuances do ser humano e se conecta à própria trajetória da artista mexicana, seja através de seu diálogo estético entre o masculino e o feminino, seja através da vivência de sua bissexualidade.

Frida Kahlo

Magdalena Carmen Frida Kahlo Calderón nasceu em 6 de julho de 1907 na Cidade do México. Herdou a sensibilidade artística do pai alemão e, pelo lado materno, teve como legado o profundo vínculo com a cultura popular mexicana, que marcaria toda sua obra.

Aos seis anos de idade contraiu poliomielite, doença que deixa sequelas graves por toda sua vida, como deformidades na perna e na coluna e a impossibilidade de ter filhos.

Aos 18 anos, a artista sofre um acidente de bonde, no qual fratura diversos ossos e tem sua espinha dorsal afetada. Por conta da imobilidade, seus pais montam uma estrutura no quarto para que ela possa pintar deitada em sua própria cama. Nascem assim as primeiras obras de Frida Kahlo.

Em constante contato com outros artistas da época, a pintora participou ativamente da cena artística e política de seu país, tornando-se fiel ativista do partido comunista.

Em 1929, casou-se com o muralista Diego Rivera, com quem viveu uma relação longa e conturbada. Através da arte, de seu vestuário e de suas ações cotidianas, a artista procura resgatar as raízes da cultura mexicana, valorizando os povos tradicionais e divulgando a importância da identidade nacional. Seu conjunto de obras é composto por autorretratos, naturezas-mortas e linguagem pictórica de forte simbolismo. A pintora e ativista morreu em 13 de julho de 1954 em decorrência de uma pneumonia. Na sociedade contemporânea, Frida Kahlo tornou-se referência cultural e estética, bem como símbolo de força e resistência diante das vicissitudes humanas.

mostra 'Todos podem ser Frida'Serviço

O QUÊ: Abertura da exposição 'Todos podem ser Frida', no Projeto Girassol
QUANDO: 12 de agosto, sexta-feira, às 20h
ONDE: Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I, Museu da Inconfidência. Rua Vereador Antônio Pereira, 33, Centro Histórico.
VISITAÇÃO: Terça a domingo, das 10 às 18h, até 18 de setembro de 2016
CURADORIA: Christine Ferreira Azzi, Margareth Monteiro, Geraldo Bonifácio de Freitas.
TEXTOS: Christine Ferreira Azzi
FOTOGRAFIA: Camila Fontenele de Miranda
INFORMAÇÕES: www.todospodemserfrida.com
ENTRADA GRATUITA

Fonte: Ascom MI

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31