RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - No livro “Maria Graham, uma inglesa na Independência do Brasil”, Denise Porto destaca o protagonismo feminino da escritora, pintora, herborista e professora inglesa Maria Graham (1785-1842)

Em função de sua passagem pelo Brasil entre os anos de 1821 e 1825, Graham foi produtora de uma escrita historiográfica autoral sobre o dramático processo da Independência.

No estudo de Denise Porto se destaca a relevância que ocupou na escrita de Maria Graham a análise sobre a realidade política e social brasileira. A escritora inglesa possui o mérito sui generis de ter elaborado uma escrita intencional sobre a História do Brasil dos anos da Independência.

Graham vivenciou pessoalmente a sociedade e a vida cotidiana das províncias que visitou e, sobretudo, durante sua estada no Palácio de São Cristóvão. Na residência dos imperadores, Maria Graham foi, por um curto espaço de tempo, a governanta da princesa Dona Maria da Glória, filha primogênita de Dom Pedro I e de Dona Leopoldina. Nesse ínterim, entrelaçou frequentemente as narrativas de si e as turbulências políticas em curso no Império do Brasil. Há um pioneirismo que deve ser enfatizado na atuação de Maria Graham, diante do reduzido elenco de mulheres que, longe de ser reconhecido, produziu por meio da escrita e de desenhos, fontes fidedignas sobre a História do Brasil oitocentista.

Também como expectadora e testemunha ocular atenta das revoltas populares em torno dos anseios separatistas que animavam as províncias do Norte em 1821 e 1824, a escritora pôde descrever, com a parcialidade crítica que a caracterizava, as várias fases políticas destas contendas, quando, em algumas oportunidades, ela teve relevante participação, como, por exemplo, na Confederação do Equador em 1824.

O programa conta ainda com a participação da historiadora Mary del Priore, que falará de Maria Graham através de seu próximo livro: “O senhor dos mares, a viajante inglesa e o imperador”, a sair no Centenário de 2022. “O livro trata do encontro dos três personagens históricos no momento crepitante da Independência e acompanha o choque, tensões e desentendimentos de culturas e gênero tendo como pano de fundo o Rio de Janeiro da corte imperial, a Bahia da guerra civil e o Maranhão”, observa a autora.

Moderadores
João Carlos Nara (CCD-FBN)
Luiz Ramiro (CPE-FBN)

Denise G. Porto
Historiadora, e artista plástica, Denise G. Porto é doutoranda no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em História da Universidade Salgado de Oliveira (PPGH-UNIVERSO), sob a orientação da Prof.ª Dr.ª Mary Del Priore. É Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação em História, na mesma instituição sob a orientação da Prof.ª Dr.ª Mary Del Priore. Licenciada em História pela Universidade Estácio de Sá-RJ. Colaboradora do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro – IHGRJ e Sócia Honorária do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói-IHGN. É autora do livro Maria Graham, uma inglesa na Independência do Brasil, lançado pela Editora CRV, em 2020 e coautora dos livros digitais : Mulheres na História: inovações de gênero entre o público e o privado, publicado pela Editora Literar em 2020 e História: Diálogos Contemporâneos 3, publicado pela Editora Atena em 2019.Pesquisa a trajetória da escritora e intelectual inglesa Maria Graham(1785-1842) durante os anos em que ela esteve em terras brasileiras, de 1821 a 1825 , e a contribuição de sua produção escrita e pictórica para a historiografia dos anos da Independência do Brasil. Denise G. Porto publica regularmente artigos em anais de congressos de História, revistas especializadas, livros, e-books nacionais e estrangeiros, nas áreas de História do Brasil, além de participar de entrevistas e palestras em plataformas digitais para instituições acadêmicas e do grande púbico. Ademais, possui formação interdisciplinar na área das Artes Plásticas. Relativo à sua formação artística, frequentou o curso de Pintura na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ. No Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro- MAM foi aluna assistente do artista plástico Aluísio Carvão e frequentou as classes de pintura dos artistas Gastão Manoel Henrique e Anna Bella Geiger. Na Escola de Artes Visuais do Parque Lage-RJ, foi aluna de desenho e pintura nas classes do artista plástico John Nicholson. Com trabalhos contemplando as técnicas de desenho e pintura, participou do movimento artístico carioca “Como vai você Geração 80” e ainda, de outras diversas exposições coletivas e individuais, realizadas em salões de arte, museus e galerias, nacionais e internacionais.

Mary del Priore
Historiadora, pós-doutora pela École des Hautes Études em Sciences Sociales de Paris e autora de mais de 50 livros de História do Brasil, lecionou na FFLCH (USP), na PUC-Rio e na Universidade Salgado de Oliveira. Com mais de vinte prêmios literários nacionais e internacionais, entre os quais três Jabutis, anima um programa na rádio CBN, “Rios de História”, colabora com jornais e revistas acadêmicos e não acadêmicos e é sócia titular do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, sócia do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro, sócia correspondente do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, sócia do P.E.N Club do Brasil, acadêmica correspondente da Academia Paraguaya de la Historia, da Academia Nacional de la Historia de Argentina, da Academia Colombiana de La Historia, da Real Academia de La Historia de Espanha, da Academia Portuguesa da História, do Instituto Historico e Geografico del Uruguay e membro do Conselho Consultivo da Confederação Nacional do Comércio, e sócia da Academia Carioca de Letras. Membro da Comissão Científica Internacional da Cátedra Infante Dom Henrique para Estudos Insulares Atlânticos e Globalização (CIDH) sediada na Universidade Aberta de Lisboa. Membro do Conselho do Patrimônio Cultural da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, é também autora brasileira selecionada para o catálogo da CBL - Books and Rights Catalogue 2018. Consultora de consagrados diretores de cinema como Daniela Thomas, Beto Amaral e Estevão Ciavatta, vem colaborando com documentários realizados para a televisão brasileira com enfoque em história como os realizados por Murilo Salles ou Teresa Jeroulson. Com publicações como Uma Breve História do Brasil, agora em tradução chinesa, O mal sobre a terra e D. Maria I, traduzidos para Portugal, ou Histórias da gente Brasileira, em quatro volumes, que versam assuntos gerais sobre nosso passado, especializou-se em temas de sociedade tais como: história da mulher, da família e da criança. História da sexualidade. História da família Imperial brasileira. História da intolerância, racismo e homofobia. História do consumo e das transformações da intimidade.

Serviço
A Fundação Biblioteca Nacional convida para um episódio da série "200 da Independência"
Quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021 às 17:00
Uma inglesa na Independência do Brasil: Maria Graham
Denise G. Porto (Historiadora e Artista Plástica)
Mary del Priore (Historiadora e Escritora)

Acesse o canal do Youtube da FBN para acompanhar esse e outros eventos: www.youtube.com/c/FundacaoBibliotecaNacional

Fonte: FBN

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31