DISTRITO FEDERAL, Brasília - Reunindo 14 artigos, os “Cadernos da Salvaguarda de Bens Registrados” tratam da execução de políticas públicas voltadas ao patrimônio imaterial no Brasil

Cadernos da Salvaguarda de Bens Registrados número 1 - Práticas de Gestão, produzidos por servidores do Iphan e detentores de bens registrados (Foto: divulgação/Iphan)

Com o título “Cadernos da Salvaguarda de Bens Registrados número 1 - Práticas de Gestão”, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional apresenta uma série de artigos escritos por servidores do Iphan juntamente com detentores de bens registrados. O intuito é divulgar diferentes experiências de promoção e preservação de manifestações já reconhecidas como Patrimônio Cultural do Brasil.

A publicação também celebra os 20 anos da Política de Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial que, por meio do Decreto 3.551, de agosto de 2000, reforçava os direitos culturais ao apresentar uma política pública voltada para identificação, reconhecimento, apoio e fomento ao Patrimônio Cultural Imaterial.

Esta edição inaugural da série – Práticas de Gestão – apresenta 14 artigos produzidos por detentores de bens culturais registrados, técnicos do Iphan, pesquisadores e gestores do patrimônio cultural imaterial de diversas instituições. A publicação está organizada em quatro seções: Gestão Compartilhada, Gestão Institucional, Gestão Transversal e Gestão dos Processos de Salvaguarda do Ofício dos Mestres de Capoeira e Roda de Capoeira. Esta edição também apresenta os efeitos da política pública sob o prisma de diferentes perspectivas, viabilizando a valorização das ações de salvaguarda desenvolvidas, assim como a transparência pública.

Para produzir o material, em 2020 foram abertas chamadas públicas para o envio de artigos que tivessem como foco o efeito do registro dos Patrimônios Culturais do Brasil e diferentes experiências vivenciadas nos últimos 20 anos, tendo como referência os eixos que norteiam a política: Mobilização Social e Alcance da Política; Gestão Participativa no Processo de Salvaguarda; Difusão e Valorização; Produção e Reprodução Cultural.

Além disso, os artigos poderiam reunir experiências com o desenvolvimento de ações de salvaguarda para bens culturais, tais como a constituição dos coletivos deliberativos e dos centros de referência, a produção de pesquisas, mapeamentos e inventários, além do estabelecimento de parcerias, a inserção de produtos e outros. Os textos também tratam de temáticas mais amplas, como questões ambientais, de gênero, turismo, saúde pública, comercialização e educação.

Para conhecer a publicação, acesse: https://bit.ly/3cVwnNx

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31