RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Paisagens e natureza: como a arte contemporânea pode propor outras formas de interação com o ambiente?


Pjota - Detalhe. Sem Título (século 21) 2010

É o tema do mês de maio, das conversas mediadas e conduzidas pelos educadores do CCBB-Rio durante a visita a nova exposição “1981/2021: arte contemporânea brasileira na coleção Andrea e José Olympio Pereira”, em cartaz até o dia 26 de julho de 2021.

Nas ações presenciais visitas mediadas em Libras, visitas patrimoniais, as oficinas artísticas do lugar de criação e muitas atividades remotas com encontros e vivências digitais para todos os públicos

Uma novidade do portal do educativo são as visitas on-line para escolas e instituições que abordam temas distintos da arte e do cotidiano, presentes nas exposições em cartaz. Agende sua visita: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Confira as ações digitais para o público de casa! Acesse: ccbbeducativo.com

Lugar de Criação - Todos os sábados às 15 horas
O Programa CCBB Educativo – Arte & Educação desenvolve ações que estimulam a experiência, a criação, a investigação e a reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Todo mês oferece visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados. Neste momento, em que protocolos especiais de visita e permanência são necessários para a segurança de todos nós frente ao COVID 19, as atividades presenciais têm número de participantes reduzidos e regras para agendamento e participação de acordo com as orientações governamentais locais. Por outro lado, a programação digital traz uma nova abrangência, possibilitando acesso de públicos de todo o território nacional
A Programação completa disponível no site: www.ccbbeducativo.com

De acordo com as orientações governamentais locais está autorizada a entrada no CCBB-Rio, de quarta a segunda (fecha terça), das 9h às 18h. A entrada do público só será permitida apenas com agendamento on line, o que possibilita manter um controle rígido da quantidade de pessoas no prédio e manter o fluxo único de circulação, medição de temperatura, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento. Nos teatros e cinemas a capacidade está reduzida para 1/3 de pessoas. Tudo para garantir aos visitantes segurança e conforto.

Confira as atividades presenciais! Agendamento em ccbbeducativo.com/visitas ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Visitas mediadas à exposição 1981-2021- Arte Contemporânea Brasileira na Col. Andrea e José Olympio
Paisagens e natureza: como a arte contemporânea pode propor outras formas de interação com o ambiente?

No mês de maio de 2021, o CCBB Educativo do Rio de Janeiro realizará visitas mediadas na mostra 1981/2021: arte contemporânea brasileira na coleção Andrea e José Olympio Pereira e nas conversas entre os educadores do programa educativo e o público visitante serão investigados temas relacionados à paisagem e à natureza nas obras da exposição, suas diversas formas de representação, tradução e sentidos possíveis.

A mostra apresenta um olhar sobre o panorama artístico contemporâneo brasileiro entre 1980 e 2021, abordando a importância do colecionismo no Brasil. A exposição reúne 68 artistas e cerca de um acervo com 119 obras de arte de importantes artistas, de diferentes gerações, cobrindo um período de 40 anos do movimento artístico no país. As obras possibilitam inúmeras reflexões sobre a produção de arte contemporânea e sua conexão com a vida e o cotidiano. Professores e responsáveis são convidados a navegar por quatro assuntos da mostra recortados pelo CCBB Educativo e conhecer essas possibilidades de diálogo e de contato com a arte contemporânea. São eles:

1. Coleção
Desde tempos remotos as sociedade acumulam e preservam objetos que carregam diferentes valores: afetivos, simbólicos ou econômicos, que com o passar do tempo são capazes de narrar memórias sociais e individuais. E hoje, como estamos guardando e preservando objetos e produtos de nossa cultura? Como obras de arte contemporâneas podem nos ajudar a refletir sobre a construção das coleções e da memória?
2. Contemporâneo
O que é ser contemporâneo? Apenas viver o nosso próprio tempo significa ser contemporâneo? A partir da observação e do debate de um conjunto de obras de arte contemporâneas, nos inspiramos a debater e refletir sobre como percebemos e participamos do nosso tempo e como traduzimos suas inquietações.
3. Conflito
A vida humana está permeada de conflitos de diversas naturezas: desde os embates identitários às guerras culturais, da violência cotidiana às grandes guerras, somos atravessados por essas experiências, que modificam nosso modo de agir e pensar. A arte contemporânea é capaz de absorver e processar essas experiências, dando a elas novos significados e reflexões, que inspiram o diálogo sobre os nossos enfrentamentos mais atuais.
4. Realidade e ficção
Vivemos diante de uma profusão de informações dispersas e de uma perda sistemática de confiança nas instituições que consolidam o conhecimento, o que nos deixa bastante confusos entre a realidade e a ficção. Diante disso, como a arte contemporânea pode nos fazer refletir sobre as construções narrativas e como elas se manifestam socialmente?

As visitas mediadas para esta exposição são até o dia 26 de julho, mediante agendamento prévio e acontecem aos domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 16h. Quintas e sábados são às 12h. A entrada no prédio do CCBB-Rio só é permitida mediante agendamento prévio em: bit.ly/ccbbrjeventim.

As visitas mediadas em Libras são as quintas e sábados, às 16h e ocorrem simultaneamente em português, com tradução em língua brasileira de sinais (Libras). A capacidade é de 6 pessoas, mediante agendamento prévio. A classificação indicativa Livre e Indicada para pessoas acima de 5 anos.

Confira a exposição 1981/2021: Arte Contemporânea Brasileira da Coleção Andrea e José Olympio Pereira em: https://fb.watch/4-mtRVAn9D/e agende sua visita!
As visitas mediadas patrimoniais acontecem às quartas, às 12 horas e aos domingos, às 16h. Nesta visita “CCBB e a Cidade: O Centro Cultural Banco do Brasil e a cidade do Rio de Janeiro” o público percorre um percurso que permitirá conhecer a história do CCBB Rio de Janeiro, explorando aspectos de sua arquitetura, em diálogo com seu território e os elementos que integram seus espaços, que constituem um importante patrimônio das artes e cultura no país. O ponto de encontro é na Bilheteria.


Lugar de Criação - Todos os sábados às 15 horas

Lugar de Criação - OFICINA DE ARTES
As oficinas do Lugar de Criação oferecem vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural, que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade. Todos os sábados, das 15h às 16h, para até 12 pessoas, mediante agendamento prévio através do site ccbbeducativo.com. A classificação indicativa é Livre e indicada para pessoas acima de 3 anos. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até 03 pessoas de sua família, com o mesmo ingresso.

Dia 01 de maio - OFICINA DE HISTÓRIAS
Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

Dia 08 de maio - OFICINA DE SABERES
Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

Dia 15 de maio - JOGOS DE ARTE
Encontros voltados à criação em artes, explorando brincadeiras e jogos de criação que envolvem estratégias das artes visuais, teatro, música, práticas corporais e escrita.

Dia 22 de maio - OFICINA DE ARTES
Exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados à criação de imagens.

Dia 29 de maio - OFICINA DE HISTÓRIAS
Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

Confira as ações digitais no portal do educativo!
As visitas agendadas temáticas online (para grupos de 10 a 45 pessoas) – acontecem todos os dias, em diversos horários com temas diferentes em cada mês.

Para a visitas agendadas online no mês de maio de 2021 a exposição 1981/2021: Arte Contemporânea Brasileira da Coleção Andrea e José Olympio Pereira propõem um tema para as conversas mediadas: “O que podemos aprender com a arte contemporânea?”

Como a arte contemporânea pode propor novas formas de interação com o ambiente? Nas conversas serão investigados temas relacionados à paisagem e à natureza nas obras da exposição, suas diversas formas de representação, tradução e sentidos possíveis.

Nestas visitas a proposta dos educadores do CCBB é conversar em torno de temas relevantes do presente levando em consideração a pluralidade do público. Na modalidade virtual, as visitas acontecem mantendo essa vocação e mostra que mesmo à distância é possível manter a intensidade e a potência das conversas. A partir de ativações, questões e de uma escuta sempre atenta às experiências do público, os educadores prepararam visitas com temas distintos. As atividades abordam detalhes e curiosidades das exposições, conversas, exercícios de reflexão e invenção, preparados e acessíveis para pessoas de todas as idades.

A duração é de e 50 minutos a 1 hora e 30 minutos. A capacidade é grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes. A classificação indicativa Livre e Indicada para pessoas acima de 5 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

Quarta-feira, dia 05 de maio, às 19h, o curso Transversalidades traz o tema “Pesquisa Brincar em Casa – Projeto Território do Brincar - com Elisa Hornett, Renata Meirelles e Soraia Chung Saura”.

Nesse encontro, as educadoras e pesquisadoras da infância Elisa Hornett, Renata Meirelles e Soraia Chung Saura vão abordar sobre os o ano de 2020 que trouxe muitos desafios para famílias e suas crianças: a vida lá fora foi reduzida a uma janela e os ambientes da casa foram os únicos espaços possíveis para o brincar. No entanto, esse também foi um período oportuno para novas descobertas. Dentro de casa, um brincar espontâneo aconteceu em todos os ambientes e o Projeto de Pesquisa do Território do Brincar foi conhecê-lo a partir de conversas com 55 famílias vivendo em 18 países. A pesquisa gerou um filme e uma série de podcasts que apresentam um recorte sobre o que o brincar diz nestes tempos, e o que poderia dizer, para além de uma pandemia. O encontro é em formato webinar, acessível em Libras com 500 lugares disponíveis. A classificação indicativa Livre e indicada para pessoas acima de 16 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com.

Elisa Hornett é educadora e pesquisadora da infância. Atua com crianças na escola Casa Redonda (Carapicuíba, São Paulo), e é pesquisadora do projeto Território do Brincar. É mestra em Ciências Holísticas pelo Schumacher College (Inglaterra) e membro da Schumacher Worldwide Research-in-Action Community, onde atua como pesquisadora desde 2018, sustentada pela fenomenologia e pelos gestos espontâneos das crianças.

Renata Meirelles estás sempre com o brincar em pauta, já fez curadoria de exposições, escreveu livros, realizou mestrado em Educação na USP, co-dirigiu e roteirizou o longa-metragem “Território do Brincar”, além de diversos curtas e médias metragens. É coordenadora do Projeto de Pesquisa Território do Brincar, um patrocínio do Instituto Alana e co-idealizadora do Projeto Bira – Brincadeiras Infantis da Região Amazônica.

Soraia Chung Saura é professora na Escola de Educação Física e Esporte da USP, orienta e leciona nos Programas de Pós-Graduação da EEFE-USP (na linha Estudos Socioculturais do Movimento Humano) e também na Faculdade de Educação da USP (na linha Cultura, História e Filosofia da Educação). Dentre seus objetos de investigação estão o Brincar Livre com o Território do Brincar; os Jogos, as Manifestações e Gestos de Comunidades Tradicionais; o Lazer e outros modos de viver a corporeidade em consonância com uma perspectiva decolonial e de ecologia dos saberes.

Quarta-feira, dia 12 de maio, quarta, às 14h, o Laboratório de crítica - Hérnia de Discos e o Tropicalismo com DJ Paulão abordará sobre o que foi esse movimento, tão importante quanto breve, e quais influências trouxeram para a música brasileira? O que a turma de Caetano, Gil, Mutantes e Tom Zé, junto com maestros como Júlio Medaglia e Rogério Duprat acrescentaram aos já originais anos 60? E quem são os artistas que viviam essa ideia, mas não foram “da turma”?
Paulo Sakae Tahira ou simplesmente DJ Paulão, paulistano, 47 anos, quase 30 deles dedicados à pesquisa e documentação da história discográfica nacional, é o guia nessa viagem. Usando os discos que definem o movimento, analisando suas capas e ouvindo suas músicas, pensaremos sobre o Tropicalismo como proposta musical, mas também como manifestação política e estética. Hoje DJ Paulão faz lives musicais no seu canal twitch.tv/djpaulao e prepara curadorias de apresentações e festivais on-line. O encontro é em formato webinar com acesso gratuito até 200 pessoas. A classificação indicativa é Livre e indicada para pessoas acima de 16 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Sábado dia 15 de maio, às 10h tem Data Comemorativa – Dia Internacional da família.
Que histórias guardam as fotografias que fazemos em família? Nossos álbuns de fotos, sejam impressos ou digitais, carregam as festas, passeios, celebrações, dias comuns de convívio, brincadeiras, diferentes momentos de partilha e presença. Percorrer estas imagens é sempre uma oportunidade de celebrar a vida e honrar a passagem do tempo. Para celebrar o Dia Internacional da Família será realizada uma conversa mediada que tem como ponto de partida as fotografias de família partilhadas pelos participantes, uma forma de resgatar, valorizar e honrar as memórias das mães, pais, filhos, netos, avós, sobrinhas, primos e tantos outros que somos nos imaginários e nas vidas de nossos familiares. A atividade faz parte do projeto de Educação Patrimonial do Programa CCBB Educativo Arte & Educação, que mensalmente celebra algumas das datas comemorativas que marcam o calendário brasileiro anual, como uma oportunidade de revisar narrativas e fortalecer nossos vínculos com a cultura brasileira. O encontro é em formato webinar, gratuito e disponível pata até 100 participantes. A classificação indicativa é Livre e indicada para pessoas acima de 5 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com

No dia 19 de maio, quarta-feira, às 15h, o curso Transversalidades traz o tema “Das histórias: arte e educação no contexto da Escolinha de Arte do Brasil (EAB)” - Com Sidiney Peterson Lima

Citada por educadores importantes como uma experiência modelo de um processo educativo que se apoia na arte para desenvolver a capacidade criadora da criança, a Escolinha de Arte do Brasil (EAB), criada em 1948, na cidade do Rio de Janeiro, manteve tão forte repercussão no contexto educacional brasileiro que, nos anos seguintes à sua fundação outras iniciativas, similares, foram empreendidas em diferentes estados do país. Entre as primeiras Escolinhas criadas, na década de 1950, destacam-se como pioneiras as Escolinhas de Cachoeiro do Itapemirim, dirigida por Izabel Braga Rocha, Escolinha de Arte do Círculo Militar de Porto Alegre, dirigida por Edna Soter e Major Fortunato de Oliveira, Escolinha de Arte da Bahia, dirigida por Maria Rosita Salgado Góes e Escolinha de Arte do Recife, dirigida pela arte/educadora Noemia de Araújo Varela. As ações da Escolinha de Arte do Brasil (EAB) ecoaram por décadas no Brasil e no exterior, provocando o reconhecimento do que veio a se denominar Movimento Escolinhas de Arte (MEA).

Em “O perigo de uma história única”, Chimamanda Ngozi Adiche, afirma que “as histórias importam. Muitas histórias importam. As histórias foram usadas para espoliar e caluniar, mas também podem ser usadas para empoderar e humanizar”.

Que histórias são contadas sobre a Escolinha de Arte do Brasil (EAB)? Como essa experiência colaborou para um entendimento acerca da arte e o seu ensino? Como se trabalhava, no âmbito da EAB, a questão da criação artística e qual entendimento e importância desse conceito naquele contexto? Quais as relações possíveis entre as práticas realizadas na formação de professoras/es de artes, na EAB, e os museus de arte? Estas são perguntas norteadoras do curso que aqui se delineia e que tem as histórias da Arte/Educação no Brasil como processo para uma aproximação e entendimento acerca das experiências artísticas e epistemológicas realizadas na Escolinha de Arte do Brasil (EAB). O curso parte de leituras dos arquivos da EAB, suas diferentes funcionalidades, lacunas, brechas não para trazer certezas sobre a EAB, mas como modo de colocar em circulação outros discursos sobre a EAB e a formação modernista de professoras/es de artes, a partir de perguntas elaboradas na contemporaneidade.

Sidiney Peterson F. de Lima é professor colaborador do Professor de ARTES (IA/UNESP). Diretor de Relações Internacionais da Federação de Arte/Educadores do Brasil (Biênios 2017/2018 – 2019/2021). Doutorado em Artes pelo Instituto de Artes – UNESP, com bolsa FAPESP. Mestrado, em Artes, pela mesma instituição, sendo bolsista CAPES. Licenciatura em Pedagogia pela Unidade Acadêmica Garanhuns/Universidade Federal Rural de Pernambuco. Participa de pesquisas e estudos no Grupo de Estudos e Pesquisas em arte/Educação Borrando Fronteiras (GEPABOF) e Grupo de Estudo e Pesquisas sobre Imagem, História e Memória, Mediação, Arte e Educação (GPIHMAE).

O encontro é em formato webinar e acessível em Libras. Podem participar até 500 pessoas.
Inscrições: www.ccbbeducativo.com. A classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos.

Dia 20 de maio, quinta-feira, às 14h, o curso Processos Compartilhados fará uma abordagem sobre “Mapas e plantas: a cartografia como ferramenta auxiliar no processo artístico com artista e desenvolvedora brasileira Sara Lana.
Desenhar mapas e traçar plantas baixas são exercícios cartográficos muito presentes no processo de criação e documentação da artista Sara Lana. O pensamento espacializado acompanha seus trabalhos, tendo eles como suporte final o desenho, o som ou uma instalação multimídia. Nesse encontro ela compartilha com @s participantes como esse pensamento pode amparar um processo artístico e apresentar ferramentas para implementar mapas colaborativos virtualmente. O encontro é em formato webinar com 200 lugares. A classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos.

Sara Lana é uma artista e desenvolvedora brasileira de 33 anos. Nascida em Belo Horizonte, estudou matemática e engenharia elétrica na Universidade Federal de Minas Gerais. Seus projetos se situam na confluência da arte com a tecnologia. Recorrem a suportes variados, valendo-se principalmente do som, da eletrônica e do vídeo, tendo a ilustração presente em todo o processo de criação. Sua obra busca promover a desalienação tecnológica ao chamar a atenção para o nosso alheamento à onipresença das máquinas digitais na sociedade contemporânea. Seu trabalho propõe ainda uma reflexão sobre a relação com os animais que dividem o espaço com os humanos, e estimula a busca de relações mais equilibradas com eles no contexto tecnológico atual. Sara também faz parte da diretoria da Silo – Arte e Latitude Rural, uma organização da sociedade civil que se dedica a acolher e a difundir projetos culturais em zonas rurais, com o objetivo de proporcionar o intercâmbio transdisciplinar entre diferentes áreas – sobretudo arte, ciências e tecnologias – e estimular o cruzamento entre técnicas intuitivas e saberes científicos.

Dia 21 de maio, sexta, às 10h (lançamento nas plataformas) tem Lugar de Criação Digital - Inventando Simetrias
Vivências digitais para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

Quando algo pode ser dividido em duas partes iguais, dizemos que é simétrico. Uma folha de árvore ou uma borboleta, por exemplo, podem apresentar simetria. Esse mesmo conceito está presente na matemática, na geometria, na arte e na natureza, atravessando com frequência o nosso cotidiano. Ao longo da história, a simetria também se constituiu um elemento importante para a produção de obras de arte da arte, sejam obras figurativas ou abstratas. Agora é a nossa vez! Vamos criar algumas imagens utilizando esse conceito?

A classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos.

Dia 27 de maio, quinta-feira, às 10 horas (lançamento nas plataformas) o COM A PALAVRA com Marcos Chaves será sobre exposição Arte Contemporânea Brasileira na coleção de Andrea e José Olympio Pereira – em cartaz no CCBB Rio de Janeiro.
O Com a Palavra são visitas mediadas realizadas por especialistas ou profissionais referência em temas diversos. Aborda as exposições a partir de outros campos de conhecimento, assim como múltiplos olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte. A classificação indicativa é Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos.

“Marcos Chaves surpreende significados e valores imersos nas coisas vulgares, dissimulados no hábito ou na convenção. Faz deslocamentos imprevisíveis e produz assemblagens em tom de paródia, destilando aí a sua aguda observação sobre o mundo, da tecnologia ao lixo." (Ligia Canongia)

Nasceu no Rio de Janeiro em 1961, e iniciou sua atividade artística na segunda metade dos anos 1980. Trabalhando sobre os parâmetros da apropriação e da intervenção, sua obra é caracterizada pela utilização de diversas mídias, transitando livremente entre a produção de objetos, fotografias, vídeos, desenhos, palavras e sons.

Dia 28 de maio, sexta, às 10h (lançamento nas plataformas), o Múltiplo Ancestral - Provocações sonoras convida o Grupo Cuidado Que Mancha para realizar trocas ligadas a música que nos leva para muitas paisagens. Um mesmo tema pode suscitar diferentes emoções, lembranças e desejos para diferentes pessoas. Qual o efeito de uma música em duas atrizes/escritoras? Não se trata aqui de uma letra de música. A proposta foi: ouvindo a música, o que ela gera em vocês? Uma música para duas atrizes, uma escrita para um músico. As atrizes Raquel Grabauska e Vika Schabbach se jogaram neste passeio artístico a partir desta provocação sonora de Gustavo Finkler. Sem nenhuma conversa prévia, cada atriz escreveu um texto a partir do que a música despertou nelas. Cada um dos integrantes do projeto gravou um vídeo, em isolamento social. O vídeo foi editado e o resultado está aí. Uma provocação sonora. A classificação indicativa é Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos.
O Grupo Cuidado Que Mancha tem 25 anos de trajetória, sendo os últimos 20 anos dedicados ao teatro infantil. Ao longo desse trabalho continuado possuem 14 espetáculos em repertório, Três livros/CD, Quatro livros e um DVD. Há cinco anos criaram o Espaço Cuidado Que Mancha, uma mistura de escola de arte e brinquedoteca, e também sede do grupo, com um pequeno auditório onde recebemos nosso público.


Lugar de Criação - OFICINA DE ARTES

Serviço
VISITAS MEDIADAS (às exposições temporárias e permanentes)
CCBB Rio de Janeiro – visita temática “Paisagens e natureza: como a arte contemporânea pode propor outras formas de interação com o ambiente?” a exposição 1981/2021: Arte Contemporânea Brasileira da Coleção Andrea e José Olympio Pereira. Em cartaz durante todo o mês de maio.
Dias: Domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 16h. Quintas e sábados às 12h. Visitas patrimoniais: Quartas às 12h e domingos às 16h.
Duração: 1h
Capacidade presencial: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através do site.
Classificação indicativa Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.

VISITAS MEDIADAS EM LIBRAS
CCBB Rio de Janeiro: Quintas e sábados,16h.
Duração: 1 hora.
Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.
Classificação indicativa Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.
*Visitas mediadas em LIBRAS acontecerão apenas nos CCBBs abertos ao público.

LUGAR DE CRIAÇÃO
Sábados às 15h00.
Duração: 1 hora.
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos
Capacidade: 12 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até 03 pessoas de sua família, com o mesmo ingresso

Dia 01 de maio - OFICINA DE HISTÓRIAS
Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

Dia 08 de maio - OFICINA DE SABERES
Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

Dia 15 de maio - JOGOS DE ARTE
Encontros voltados à criação em artes, explorando brincadeiras e jogos de criação que envolvem estratégias das artes visuais, teatro, música, práticas corporais e escrita.

Dia 22 de maio - OFICINA DE ARTES
Exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados à criação de imagens.

Dia 29 de maio - OFICINA DE HISTÓRIAS
Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

* As atividades presenciais do Lugar de Criação poderão ser transpostas para o ambiente virtual caso os CCBBs estejam fechados ao público. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis.

AÇÕES DIGITAIS
Visitas on-line temática e agendadas para escolas e instituições
O que podemos aprender com a arte contemporânea?
Duração: De 50 minutos a 1 hora e 30 minutos.
Capacidade: grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes.
Classificação indicativa Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.
Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

TRANSVERSALIDADES
Pesquisa Brincar em Casa – Projeto Território do Brincar
Com Elisa Hornett, Renata Meirelles e Soraia Chung Saura
Dia: 05 maio, quarta, às 19h.
Duração: 2 horas
Encontro em formato webinar
Acessível em Libras
Vagas: 500
Inscrições: www.ccbbeducativo.com
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos
Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo - Arte & Educação

LABORATÓRIO DE CRÍTICA
Hérnia de Discos e o Tropicalismo
Com DJ Paulão
Dia: 12 de maio, quarta, às 14h.
Duração: 3 horas
Encontro em formato webinar.
Vagas: 200
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos
Acesso: Evento gratuito. Inscrições: www.ccbbeducativo.com

DATA COMEMORATIVA – DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA
Dia: 15 de maio, sábado, às 10h.
Duração: 1 hora e 30 minutos
Encontro em formato webinar.
Vagas: 100
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 5 anos.
Acesso: Evento gratuito. Inscrições: www.ccbbeducativo.com

TRANSVERSALIDADES
Das histórias: arte e educação no contexto da Escolinha de Arte do Brasil (EAB)
Com Sidiney Peterson Lima
Dia: 19 de maio, quarta, às 15h.
Duração: 2 horas

PROCESSOS COMPARTILHADOS
Mapas e plantas: a cartografia como ferramenta auxiliar no processo artístico
Com Sara Lana
Dia 20 de maio, quinta, às 14h.
Duração: 3 horas
Encontro em formato webinar.
Vagas: 200
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos
Acesso: Evento gratuito.
Inscrições: www.ccbbeducativo.com

LUGAR DE CRIAÇÃO DIGITAL
Inventando Simetrias
Dia 21 de maio, sexta, às 10h (lançamento nas plataformas)
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos
Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo - Arte & Educação

COM A PALAVRA
Sobre Arte Contemporânea Brasileira na coleção de Andrea e José Olympio Pereira –em exposição no CCBB Rio de Janeiro
Com Marcos Chaves
Dia: 27 de maio, quinta às 10 horas (lançamento nas plataformas)
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos
Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo
Acesso: Evento gratuito

MÚLTIPLO ANCESTRAL
Provocações sonoras
Com Grupo Cuidado Que Mancha
Dia: 28 de maio, sexta, às 10h (lançamento nas plataformas)
Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos
Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB-Rio
Rua Primeiro de Março, 66 - (21) 3808-2020
www.bb.com.br/cultura/ www.twitter.com/ccbb_rj/ www.facebook.com/ccbb.rj
Programação completa: http://ccbbeducativo.com

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31